conecte-se conosco


Mato Grosso

Parceria operacional entre a Gol e a TwoFlex disponibiliza voos de São Paulo para Tangará da Serra

Publicado

A GOL assinou acordo com a TwoFlex e passará a disponibilizar em seus canais novos voos para destinos regionais das regiões Norte e Centro-Oeste do País.

 

Com a parceria, os clientes poderão adquirir bilhetes partindo de qualquer destino operado pela companhia no Brasil, com conexão nos aeroportos de Belém e Manaus, para seis cidades atendidas no Norte, pela TwoFlex: Monte Dourado, Almeirim, Porto de Moz e Breves, no Pará; e Maués e Parintins, no Amazonas. Partindo de Cuiabá, no Centro-Oeste, os voos serão comercializados pela companhia para Tangará da Serra, Água Boa, São Félix do Araguaia e Juína.

Partindo de Cuiabá os voos serão comercializados pela companhia para Tangará da Serra e outras três cidades.

Neste primeiro momento, as vendas estão disponíveis para trechos operados pela TwoFlex, que poderão ser adquiridos via central de vendas pelo telefone 0300 115 2121, lojas e Aeroportos e, nas próximas semanas, também pelo site www.voegol.com.br e agências de viagens, inclusive para voos conectando com trechos GOL onde o Cliente poderá realizar apenas um check-in em todo o percurso, facilitando e otimizando a sua viagem.

“Esta parceria, juntamente com os anúncios recentes da expansão regional da empresa, expandem a malha no país consolidando a liderança da GOL no transporte aéreo Brasileiro. Hoje atendemos mais de 80 destinos domésticos, oferecidos tanto em voos GOL como também por meio de parceiros. Com a TwoFlex vamos aumentar a oferta de voos no Norte e Centro-Oeste, e oferecer mais facilidades aos nossos Clientes que poderão se deslocar mais rapidamente com a compra de uma viagem integrada”, Randall Saenz Aguero, Diretor de Alianças, Distribuição e Desenvolvimento Internacional da GOL.

Leia mais:  Reeducandos escrevem histórias em literatura de cordel

“A TwoFlex vem há anos se preparando para ser a empresa que vai dar conectividade do interior do país para as principais cidades e eventualmente para o mundo. Tudo isto através da parceria com a GOL, em uma operação “feeder”, baseado em mudanças de processos, Certificação da ANAC para Operação Complementar, Certificação IATA Standard Safety Assessment (ISSA) para atender os padrões internacionais de segurança de voo exigidos pela GOL, atingindo um novo patamar no mercado de Aviação Regional “, comenta Rui Aquino, Presidente da TwoFlex.

 

 

Fonte:GPCOM

 

 

Comentários Facebook
publicidade

BemRural

PM recupera duas caminhonetes roubadas, prende dois e apreende defensivos agrícolas

Publicado

Em  Sorriso, policiais da Força Tática e do 12º Batalhão de Polícia Militar prenderam dois suspeitos, recuperaram duas caminhonetes roubadas e apreenderam grande quantidade de agrotóxicos e defensivos em uma propriedade rural no Distrito de São Luiz Gonzaga, localizada na MT-404, a 75 quilômetros da sede do município.

Foto:PMMT

Na fazenda ocorreu a prisão de J.D.R (25 anos) e a apreensão de dezenas de caixas de agrotóxico que teriam sido contrabandeadas do Paraguai, além das duas caminhonetes, uma modelo Fiat Toro e uma Chevrolet S10, uma com queixa de roubo e outra com o chassi adulterado. Lá também havia duas armas de fogo, um revólver calibre 22 e uma espingarda 28.

Essa fazenda teria sido arrendada por E.S.G.(47), suspeito de ser o dono dos produtos apreendidos. Na casa dele, na cidade de Sorriso, os policiais prenderam a suspeita k.C.G.(20 anos), que seria sua filha, e apreenderam diversas caixas de defensivos agrícolas. No caso da fazenda, os produtos apreendidos estavam em um galpão ao lado da moradia, local construído supostamente com a finalidade específica de armazenar defensivos e agrotóxicos.

A ação aconteceu na sexta-feira (17), a PM utilizou Drone para monitoramento da área onde ocorreriam as abordagens, exigiu trabalho de mais de 10 horas e empregou 9 policiais militares sob tenente-coronel Jorge Luiz de Almeida, comandante do 12º Batalhão.

E.S.G. (47), suposto arrendatário da fazenda e dono dos produtos apreendidos, ainda não foi preso.

Leia mais:  Irmãos suspeitos de pertencerem a facção criminosa são detidos com submetralhadora automática

 

 

 

Fonte: Secom

Comentários Facebook
Continue lendo

Jurídico

Desembargador que vendia sentenças em MT deixará a prisão após 7 meses

Publicado

A Justiça concedeu a progressão para o regime semiaberto para o desembargador aposentado compulsoriamente, Evandro Stábile, que desde o ano passado, está preso em Cuiabá. Stábile foi condenado a seis anos de reclusão em regime inicialmente fechado, por aceitar e cobrar propina em troca de decisão judicial, quando atuava no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em Mato Grosso.

A decisão de progredir a pena é do juiz Geraldo Fidelis, da Segunda Vara Criminal, que deve estabelecer medidas cautelares, como colocação de tornozeleira eletrônica, para que o desembargador deixe a cadeia. Evandro deve passar por audiência nesta segunda-feira (20), conforme informações divulgadas pelo portal Midia News.

O crime de corrupção passiva foi descoberto no curso das investigações da operação Asafe, na qual a Polícia Federal apurou um esquema de venda de sentenças. Na época da condenação, em 2015, a relatora da ação penal, ministra Nancy Andrighi, apontou que o desembargador aceitou e cobrou propina para manter a prefeita de Alto Paraguai no cargo. Ela perdeu as eleições, mas o vencedor teve o mandato cassado por suposto abuso de poder econômico.

O desembargador aposentado está preso desde o mês de setembro de 2018, por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Foi a segunda vez que Stábile acabou atrás das grades. A primeira foi em abril de 2016, quando o desembargador se entregou acompanhado de advogados, em cumprimento ao mandado de prisão expedido pela ministra Nancy.

Leia mais:  Governador exonera secretário de Estado acusado de envolvimento em esquema de desvios na Sema

Evandro Stábile foi afastado de suas funções da magistratura em dezembro de 2010 e depois, em junho de 2016 foi punido pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso com a aposentadoria compulsória. O que inclui o recebimento de salário proporcional ao tempo de serviço de 51 anos, 1 mês e 21 dias. Na época da aposentadoria, o salário que o magistrado continuaria a receber correspondia a R$ 38 mil.

 

 

 

 

Fonte:Só Notícias

 

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana