conecte-se conosco


Barra do Bugres

Operação cumpre mandados contra quadrilha que emitiu R$ 337 milhões em notas frias em Tangará e outras seis cidades

Publicado

A Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz) deflagrou nesta quarta-feira (09) em conjunto com a Secretaria de Estado de Fazenda a Operação Fake Paper para cumprimento de nove mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão por crimes contra a administração pública, em Cuiabá, Tangará da Serra, Campo Novo dos Parecis, Barra do Bugres, Canarana, Sorriso e Juína.

A Secretaria de Fazenda de Mato Grosso constatou que, juntas, as empresas Rio Rancho Produtos do Agronegócio Ltda. e Mato Grosso Comércio e Serviços e a B. da S.. Guimarães Eireli emitiram R$ 337.337.930,11 milhões em notas frias, gerando um prejuízo alarmante ao Estado. A ação policial apura uma organização criminosa que por meio de falsificação de documento público, falsificação de selo ou sinal público e uso de documento falso promoveu a abertura de empresas de fachada, visando disponibilizar notas fiscais frias para utilização de produtores rurais e empresas nos crimes de sonegação fiscal. Além disso, o esquema possibilitou a prática de crimes não tributários, como a fraude a licitação, ou mesmo ‘esquentar’ mercadorias furtadas ou roubadas.

Para a polícia, a emissão de notas fiscais frias interfere negativamente na base de dados da Sefaz. A operação busca apreender documentos, dispositivos móveis e computadores que possam robustecer ainda mais a investigação. Os nomes dos alvos não foram divulgados pela polícia.

Comentários Facebook

Barra do Bugres

Mãe e filho são detidos com 106 porções de maconha e cocaína em Barra do Bugres

Publicado

Policiais militares prenderam na noite de sábado (15), dois homens e duas mulheres, sendo dois deles – mãe e filho, por tráfico de drogas, no bairro Jardim Aeroporto. Com o grupo foram apreendidas 106 porções de drogas, entre maconha e cocaína.

Conforme a narrativa, a denúncia apontava a casa de uma das mulheres como referência de venda de entorpecente e que ela seria membro de uma organização criminosa. A informação acrescentava que a suspeita estaria em uma quitinete, na MT – 246, junto de mais duas pessoas comercializado droga.

Quando os policiais chegaram no imóvel, um homem correu, mas foi contido. Dentro da quitinete havia mais três pessoas, além de parte da droga apreendida. Um dos suspeitos disse que na casa da sua mãe teriam mais droga. Os militares foram até a residência onde o restante do entorpecente foi encontrado e apreendido.

A mulher denunciada disse aos policiais que vendia as porções de droga. O dinheiro apreendido com ela seria da comercialização das drogas.

Comentários Facebook
Continue lendo

Barra do Bugres

PM apreende 897 quilos de pescado em área de reserva indígena em Barra do Bugres e Porto Estrela

Publicado

Policiais do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental prenderam uma pessoa e apreenderam 897 quilos de pescado ilegal. Foram duas ações distintas na noite de sexta-feira (14), nas MTs 246 e 343, nos municípios de Barra do Bugres e Porto Estrela.

Dezenas de peixes de espécies nobres, principalmente o pintado, estavam sem as cabeças, uma das características da pesca predatória. Além da apreensão do pescado e de dois veículos usados no transporte, os policiais também aplicaram R$ 18 mil em multas por pesca e transporte ilegal.

Uma das apreensões, de 685 quilos, feita em Porto Estrela, na MT-343, ocorreu no trevo de acesso à aldeia indígena Humutina, que é cortada pelo Rio Bugres, um dos mais piscosos do Estado. O motorista de um dos veículos que transportava peixe conseguiu fugir por uma área de mata fechada no momento em que os policiais faziam a revista e checagem do carro.

Essa é a segunda grande apreensão de pescado irregular na região esta semana. Na quinta-feira (13), em Barra do Bugres, policiais do Batalhão Ambiental prenderam um homem que transportava 155 quilos de peixe da espécie cachara.

Em ambos os casos os peixes apreendidos foram doados para instituições filantrópicas como as associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Barra do Bugres e Porto Estrela, ‘SOS’ Criança de Barra do Bugres e Faculdade Indígena da Unemat.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana