conecte-se conosco


Mato Grosso

Oito pessoas são presas por latrocínio em Apiacás

Publicado

Oito pessoas foram detidas, seis delas em Nova Monte Verde (944 km de Cuiabá), e duas em Apiacás, no início da madrugada desta segunda-feira (26.11) por envolvimento em um latrocínio (roubo seguido de morte) no domingo (25.11), num hotel, na cidade de Apiacás. Uma folha de cheque com assinatura falsificada de uma das vítimas e vários produtos do roubo estavam com os suspeitos no Hotel Novo Horizonte. Durante as buscas pela arma do crime foram localizados uma balança de precisão, R$ 1.246,70 em dinheiro e outros materiais na casa de um dos suspeitos.

Assim que soube do ocorrido em Apiacás, a polícia militar desencadeou um trabalho de buscas pelos hotéis de Nova Monte Verde, distante cerca de 70 km, que culminou na localização dos suspeitos. Um deles, Carlos Alexandre Neves Tomé, 18 anos, tentou fugir, mas foi alcançado pelos policiais. Outros, entre eles um menor de 16 anos e uma mulher de 23, estariam em lugares distintos.


O menor M.S.O., 16, colaborou com as informações junto ao investigador da polícia civil, que também atuaram na ocorrência, desbloqueando o celular e autorizando a verificação do conteúdo. Ele também delatou outros dois indivíduos que deram auxílio ao roubo, sendo conhecidos como Toninho (Geraldo Aparecido Costa, 53) e Paulinho (Paulo Sergio Gonçalves Augusto, 23), que teriam fornecido as armas, um revólver 38 e outro de calibre 32. E que esses dois teriam recebido parte do dinheiro roubado no Hotel São Jorge, bem como onde eles estariam naquele momento, sendo a casa de um dos envolvidos.

Leia mais:  Programa de Demissão Voluntária do governo começa a receber adesões

Toninho estava na cidade de Apiacás, na casa do suspeito Tiago Andrade Barboza, 24. Tiago tentou fugir do local pela lateral da casa e na tentativa jogou uma sacola com substância aparentando ser maconha. Ele foi detido por policiais que cercavam o espaço. Toninho ao ver o comparsa fugindo também tentou a proeza, mas não teve êxito. Outro envolvido de nome Cleu Aparecido Costa, 25, acabou preso no local quando chegou em uma motocicleta conforme as características repassadas pelo menor.

Cleu entregou onde estariam Paulo Sérgio Gonçalves Augusto, e Geraldo Aparecido Costa. Geraldo estava com R$ 798,00, um cigarro de maconha, uma embalagem com entorpecente da mesma espécie e uma munição de calibre 32 na mochila. A dupla estava na casa de Geraldo, onde estava a arma e o dinheiro apreendido.

Os outros presos são Camila Farias de Souza, 23, e Julio Barbosa, 24.

O crime

O latrocínio ocorreu no Hotel São Jorge, em Apiacás, por volta do 12h do domingo. A vítima Jorge Kelin de Souza, 66 anos, foi encontrada no andar superior do estabelecimento, amordaçada com as pernas e braços presos. A morte foi constatada no local pela equipe médica de plantão.

Uma testemunha que pernoitou no hotel auxiliou nas informações, narrando que na noite anterior ao crime, por volta das 21h, estava na recepção quando dois rapazes chegaram em uma motocicleta querendo um quarto para pernoitar.

Leia mais:  Batalhão da PM celebrará 29º aniversário com solenidade de reconhecimento profissional

A vítima teria recebido R$ 60,00 em dinheiro pelo aluguel e levado os hóspedes até o quarto. Pela manhã, quando desceu para a recepção, a testemunha viu que a porta dos fundos estava aberta e o armário e gavetas da recepção revirado e saiu procurando pela vítima chamando-a pelo nome. Foi quando avistou que a porta onde os suspeitos teriam se hospedado estava aberta e ao entrar, viu a cena do crime.

Os suspeitos teriam roubado R$ 1.250,00, um talão de cheques do banco Bradesco de propriedade do dono do Hotel, G.A., 87 anos.

Comentários Facebook
publicidade

Curiosidades

Sucuri de cinco metros é capturada após matar cachorro em Mato Grosso

Publicado

Uma sucuri, de aproximadamente 5 metros, foi capturada na manhã desta sexta-feira (22) na região da Serra da Petrovina, município de Alto Garças.

Moradores chamaram os bombeiros depois que ouviram o cachorro latindo. O ataque ocorreu perto de uma nascente onde o cão, de porte médio, estava. De acordo com os bombeiros, o ataque ocorreu por volta de 9h25 . Os militares conseguiram capturar a cobra, mas o cachorro não resistiu ao ataque e morreu.


A sucuri não se alimentou do cachorro. A cobra foi solta em uma região de mata.

***Da Redação com informações de Cenário MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Vídeo flagra acidente entre caminhonete e duas carretas na BR-163 em Diamantino
Continue lendo

Mato Grosso

Contribuinte deve ficar atento para o recolhimento da Tacin 2019

Publicado

por

A Secretaria de Fazenda (Sefaz) lançou nesta semana a Taxa de Segurança Contra Incêndio (Tacin), referente ao exercício 2019. Os contribuintes terão até o dia 29 de março para fazer o recolhimento, sem a incidência de acréscimos legais, inclusive multas moratórias ou penalidades. Atualmente, cerca de 70 mil contribuintes estão obrigados ao pagamento da taxa.

Os valores anuais da Tacin e a guia para recolhimento são disponibilizados no sistema eletrônico de Conta Corrente Geral, que pode ser acessado no portal da Sefaz, no banner serviços, opção Contabilista. O acesso é restrito ao contador registrado como representante do contribuinte no cadastro junto a Secretaria.


A Tacin deve ser paga por contribuintes do comércio, indústria e prestadores de serviços situados em 22 municípios mato-grossenses, incluindo seus distritos, que possuem unidades do Corpo de Bombeiros. São eles: Alta Floresta, Alto Araguaia, Barra do Garças, Cáceres, Campo Novo dos Parecis, Campo Verde, Colíder, Confresa, Cuiabá, Guarantã do Norte, Jaciara, Juína, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop, Sorriso, Tangará da Serra e Várzea Grande

De acordo com a Sefaz, o valor a ser pago por cada contribuinte é definido por critérios como atividade desenvolvida e taxa de risco de incêndio que o estabelecimento oferece. O cálculo também é influenciado pela área construída, repassada pelo contador responsável ou, na ausência da informação, estimada pela pasta fazendária. Para acessar a planilha de cálculo da Tacin e as Normas Técnicas do Corpo de Bombeiros, clique aqui.

Nos casos em que for necessário a correção da área construída, é preciso informar a área correta, utilizando ferramenta disponibilizada no sistema do Castrado de Contribuintes para o contador do estabelecimento, e ingressar com processo administrativo, via sistema E-Process, na Secretaria para solicitar revisão do valor arbitrado.

Leia mais:  Vídeo flagra acidente entre caminhonete e duas carretas na BR-163 em Diamantino

O contribuinte que não efetuar o recolhimento da taxa até a data do vencimento fica sujeito à restrição na Certidão Negativa de Débitos (CND) e no trânsito de mercadoria. A Sefaz ressalta que o status suspenso no sistema de Conta Corrente Geral não impede a geração do Documento de Arrecadação (DAR) e não influencia no vencimento ou no recolhimento da taxa.

O recurso arrecadado com a Tacin é revertido integralmente na prevenção e no combate a incêndios nos municípios onde tenha sido gerada a respectiva receita.

Alvará Regular

Os estabelecimentos com Alvará de Prevenção Contra Incêndio e Pânico regular, emitido pelo Corpo de Bombeiros até o dia 31 de janeiro de 2019, tiveram uma redução de 30% sobre o total da taxa relativa a edificações, instalações e locais de riscos.

Caso o contribuinte tenha direito à redução e não tenha recebido o benefício é preciso protocolar administrativamente, por meio do sistema E-Process, o pedido da redução. A solicitação deve ser efetuada até o vigésimo dia do mês subsequente ao do vencimento da taxa.

A Sefaz ressalta que serão automaticamente inadmitidos eventuais processos de contribuintes cujo valor constante no Aviso de Cobrança Fazendário já tenha incidido este desconto de 30%.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana