conecte-se conosco


Cidade

Obras de iluminação e pavimentação de avenidas poderão ser ampliadas

Publicado

Recursos na ordem de R$ 1,365 milhão resultantes de economia em processos licitatórios poderão resultar na ampliação de duas importantes obras no perímetro urbano de Tangará da Serra.

Na última sessão da Câmara Municipal, o vereador Rogério Silva (MDB) apresentou a Indicação 458/2019 para que o Executivo aproveite recursos economizados no total de R$ 1,365 milhão em processos licitatórios para extensão das obras de iluminação da Avenida Lions Internacional e pavimentação da Estrada 11.

Iluminação e pavimentação na Lions e Estrada 11: Economia de R$ 1,3 milhão economizados em duas licitações poderão resultar em extensão das obras

O emedebista considera economia de R$ 543 mil na iluminação das avenidas Lions Internacional e Inácio Bittencourt, cujas obras foram licitadas e contratadas no valor de R$ 2.555.697,74, ante um montante de R$ 3.099.000,00 disponibilizado através de emenda parlamentar.

O vereador sugere que o valor economizado pelo Executivo no certame – de R$ 543 mil – seja aplicado na extensão da iluminação da Avenida Lions Internacional no trecho entre o trevo do anel viário até a região dos frigoríficos/Fort Construções. “Aquele trecho tem um grande fluxo de trabalhadores à noite, de madrugada, e a iluminação representará mais segurança no local”, justifica o vereador.

Iluminação e pavimentação na Lions e Estrada 11: Economia de R$ 1,3 milhão economizados em duas licitações poderão resultar em extensão das obras

Já nas obras de pavimentação da Estrada 11, que liga os bairros Bela Vista e Buritis I e II à MT-480, R$ 822 mil correspondem a sobras entre o valor disponibilizado por emenda – R$ 4.577.807,80 – e o valor licitado de R$ 3.755.495,97. Rogério quer que este valor economizado seja investido na duplicação da própria Estrada 11, incluindo drenagem de águas. “Não havia previsão de novos loteamentos quando da projeção da obra. Então, se houve economia, nada mais justo que estes valores sejam investidos na ampliação daquela obra”, diz.


As obras de iluminação das duas avenidas foram viabilizadas através de emenda de autoria de Rogério Silva, quando o vereador ocupou cadeira na Câmara Federal de julho a novembro de 2017. Sobre a pavimentação da Estrada 11, as obras já estavam previstas, mas os recursos parados por contingenciamento do governo federal, sendo recuperados por ação do então parlamentar.

Leia mais:  Rede Pública passa a oferecer exames oftalmológicos em Tangará da Serra

Comentários Facebook
publicidade

Água

SAMAE declara ausência de agrotóxicos na água de Tangará da Serra

Publicado

Em nota de esclarecimento divulgada com data do último dia 24, o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE) negou categoricamente a presença de 27 princípios ativos de agrotóxicos na água captada, tratada e distribuída para consumo em Tangará da Serra. Distribuída pela Assessoria, a nota é assinada conjuntamente pelo diretor da autarquia Wesley Lopes Torres, pelo gerente técnico e engenheiro Marcel Berteges e pelo químico Rafael Grigulo.

A manifestação oficial do SAMAE contraria recente publicação em redes sociais do deputado estadual Lúdio Cabral (PT), que afirmou que a água servida à população local estaria contaminada com agrotóxicos. “A água que abastece Tangará da Serra está contaminada com um ‘coquetel’ de 27 agrotóxicos, substâncias que podem causar doenças graves”, diz a publicação do petista, que cita como fonte o site ‘Portal do Alimento’, cujas informações teriam base no próprio Ministério da Saúde.

Segundo o SAMAE, não há qualquer notificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) sobre detecção de agrotóxicos da água bruta ou tratada na cidade.

Em contraponto, o SAMAE informa que são realizados semestralmente análises da água considerando 98 parâmetros, entre eles os 27 princípios ativos mencionados pelo deputado do PT. Tais exames, segundo o SAMAE, levam o nome de quatro laboratórios credenciados no país e atestam a inexistência dos elementos tóxicos mencionados por Lúdio. Além destas análises, a autarquia declara que são realizadas outros 150 mil procedimentos avaliativos anuais da água, com periodicidades diária, semanal e mensal.

Nota é assinada pelo diretor do SAMAE, Wesley Lopes Torres, e por dois servidores da área técnica da autarquia.

A autarquia acrescenta que as operações de captação, tratamento e distribuição de água seguem todas as legislações vigentes – entre elas a Portaria de Consolidação/MS 05, de 2017, e a Portaria/MS 2914, de 2011 – e que não há qualquer notificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) sobre detecção de agrotóxicos da água bruta ou tratada na cidade.

Leia mais:  Gestão Junqueira, não tem prazo para retomada das obras da Avenida Nilo Torres

Desserviço

O SAMAE classificou a publicação do petista Lúdio Cabral como ‘desserviço’ e ‘terrorismo’ à população, levando a interpretações equivocadas. “Notícias como esta, que causam um desserviço à sociedade (…), causando desinformação e terrorismo junto à população, devem ser prontamente repudiadas”, conclui a nota.


Na sequência, a íntegra da Nota de Esclarecimento do SAMAE:

Comentários Facebook
Continue lendo

Cidade

Pesquisa aponta Rondonópolis como a primeira colocada do Centro-Oeste no ranking da universalização do saneamento

Publicado

O Ranking da Universalização do Saneamento 2019, divulgado na segunda-feira (17), pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), apontou Rondonópolis como a primeira colocada do Centro Oeste no quesito cidade de grande porte. Dos 141 municípios mato-grossense, 19 foram avaliados, incluindo grandes, médias e pequenas cidades.

Os dados apontam Rondonópolis como a cidade de porte grande mais bem pontuada do Centro-Oeste, apresentando 488,03 pontos e uma diferença mínima de 12 pontos para a primeira colocada deste quesito. Bem atrás, em segundo lugar, está a cidade de Sinop, com 321,68 pontos. A capital do Mato Grosso aparece distante das primeiras colocadas. Com 200 pontos abaixo de Rondonópolis, ela obteve 287,67. Campo Grande, a capital do Mato Grosso do Sul, também aparece abaixo de Rondonópolis, com 453,16 pontos.

É importante salientar que a administração do serviço de saneamento de Sinop, Cuiabá e Campo Grande foram privatizados e Rondonópolis, por meio do Serviço de Saneamento Ambiental – Sanear, vem mantendo o serviço, administrado pelo poder público, com qualidade e eficiência. Prova disso, é a primeira colocação entre as cidades do Centro Oeste no quesito grande porte.

Nacionalmente, o ranking avaliou 1.868 dos 5.570 municípios e todas as 27 capitais no levantamento que relaciona o saneamento à saúde, fazendo uma correlação entre a pontuação total alcançada pelos municípios e a taxa de internação por doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado.

Leia mais:  Polícia Militar lança operação “Natal Sem Crime” para intensificar as ações de segurança pública na região

A edição 2019 do Ranking ABES da Universalização do Saneamento abrange 100% do território nacional, contemplando todos os municípios brasileiros que forneceram ao SNIS – Sistema Nacional de Informações de Saneamento as informações para o cálculo de cada um dos cinco indicadores. O ranking avalia o percentual de pessoas atendidas pelos serviços de abastecimento de água, coleta de esgoto e de resíduos sólidos, além de aferir o quanto de esgoto recebe tratamento e se os resíduos recebem destinação adequada.

Em Mato Grosso foram avaliadas as cidades de Cuiabá, Rondonópolis, Tangará da Serra, Cáceres, Barra do Garças, Alta Floresta, Pedra Preta, Peixoto de Azevedo, Novo São Joaquim Nova Xavantina, Mirassol D’Oeste, Colíder, Cláudia, Juína, Juara, Alto Araguaia, Ribeirãozinho, Diamantino e Barra do Bugres.


Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana