conecte-se conosco


Mulher

Noiva vende vestido para pagar divórcio e viraliza com anúncio bastante sincero

Publicado

Uma noiva de Tameside, na Inglaterra, que não foi identificada, colocou o vestido usado no casamento à venda no Facebook para arcar com as despesas do divórcio. Na descrição do anúncio, a mulher, que parece estar bem furiosa
, escreve que “o usou por engano em um teste em 2017.”


Noiva coloca vestido à venda em rede social por R$ 1,9 mil e, na descrição, chama ex-marido de 'mentiroso compulsivo'
Reprodução/Facebook
Noiva coloca vestido à venda em rede social por R$ 1,9 mil e, na descrição, chama ex-marido de ‘mentiroso compulsivo’

A noiva
mostra que a peça tem um decote estilo coração e ainda cita que a cauda de renda é “mais longa do que a duração do casamento.” Ela ainda explica que a vestimenta foi uma ótima distração para os convidados pelo fato de ela ter casado com um mentiroso compulsivo, conforme relata na divulgação.

A britânica conta que pagou 899 euros na peça (R$ 3.810, aproximadamente), mas que está pedindo apenas 450 euros (R$ 1,9 mil). “O vestido
é tamanho 18 [o equivalente a 46 no Brasil], cabe em pessoas que usam 14/16 [42/46] e não teve alterações feitas, ao contrário da minha vida. Eu recomendaria uma boa limpeza a seco para se livrar de toda a má sorte que vem com ele”, afirma.

Após compartilhar imagens em diferentes ângulos, ela continua: “Não me lembro da marca e, por favor, não me peça para tirar mais fotos, pois não aguento mais olhar para ele assim como não aguento mais olhar para o meu ex-marido
.”

Leia mais:  Bebê chama a atenção de família ao nascer com dente de leite

O que fazer com o vestido da noiva?


Não vai se casar? A noiva fez uma sugestão para o uso de peça em tom de brincadeira e contou o que fará de fato com a peça
shutterstock
Não vai se casar? A noiva fez uma sugestão para o uso de peça em tom de brincadeira e contou o que fará de fato com a peça

Em tom de brincadeira, a mulher sugere que, se não há casamento
marcado, uma das ideias é usá-lo em qualquer ocasião. “Vá para um pub, sente-se no bar e chore.” A publicação rendeu mais de cinco mil comentários e quase quatro mil compartilhamentos.

A anônima, que tem dois filhos, já está em um novo relacionamento e, segundo o Daily Mail
, não deu detalhes das razões por trás do pedido de separação. Ela ainda conta que, apesar do anúncio, sabe que a peça não será comprada porque ninguém vai querer adquirir algo tão sujo e ruim como seu ex-companheiro e casamento.


Dessa forma, para poder pagar o divórcio, a noiva
criou uma conta em site que permite arrecadar dinheiro. Segundo ela, o vestido será doado para uma instituição de caridade que faz roupas de funeral para bebês
.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Mulher de 177 kg ganha R$ 4 mil por mês fazendo vídeos sensuais enquanto come

Publicado

por

source

Hazel, de 29 anos, é de Nashville, nos Estados Unidos, e sempre sofreu por estar acima do peso. A mulher de 177 kg percebeu um modo de usar isso a seu favor e passou a estrelar vídeos sensuais em um site para adultos.

Leia também: Camgirl com 193 kg atende clientes que têm fetiche por vê-la comer e engordar

mulher fatura com vídeos sensuais para comer e arrow-options
Reprodução/Daily Mail
Hazel chega a ganhar até R$ 4 mil por mês para comer e “sacudir a barriga” nos vídeos sensuais que faz


Ela conta ao “Daily Mail” que já foi eleita a “menina mais gorda da escola” e passou por episódios de depressão e ansiedade por causa do bullying que sofria. Depois de conversar com uma ex-colega de trabalho, descobriu que seus quilos a mais poderiam ser usados para elevar sua autoestima e também para uma renda extra por meio de vídeos sensuais .

A mulher ganha US$ 1 mil, cerca de R$ 4 mil, por mês, ao compartilhar vídeos seus nus “sacudindo a barriga” e consumindo grandes quantidades de alimentos gordurosos. “Eu me sinto muito empoderada”, diz ela. “Saber que, depois de sentir que o mundo inteiro não me quer, há pessoas que me querem e me cobiçam, é ótimo. Eu já ouvi casos de pessoas que deixariam suas esposas por mim”, acrescenta.

O que as pessoas sentem pela norte-americana é um fetiche  conhecido como feedee e consiste em pessoas que consideram sexy a alimentação e o ganho de peso. Hazel afirma que seus fãs adoram vê-la comer pizzas e cheesecakes.

Leia mais:  4 receitas saudáveis para driblar a vontade de comer doce

“Recebo muitos pedidos para a barriga , muita pegação, tapa e puxão. Isso é o que eu faço: mostro meu corpo e minhas curvas”, explica a mulher. “Algumas pessoas até doam dinheiro para eu comprar comida e comer na frente da câmera”, complementa.

Leia também: “Me senti humilhada”, diz jovem que usou saia considerada “inadequada” por RH

Como tudo começou

Hazel se tornou feedee quando tinha 24 anos após falar com uma ex-colega de trabalho que também postava seus próprios vídeos na internet. “Ela era uma menina gorda como eu e eu pensei comigo mesma: ‘Eu sou grande e bonita, eu posso fazer isso’”, relembra.

Depois de algumas pesquisas, descobriu que era possível ganhar dinheiro com o conteúdo. Então, começou a postar fotos e vídeos nas redes sociais e ficou chocada com a atenção que recebia dos internautas. A partir disso, teve a ideia de criar um perfil no  BBW Royalty .

“Na sociedade de hoje, a questão da perda de peso é muito grande, então isso é o oposto. Eu conheço um homem que luta contra um distúrbio alimentar e adora ver mulheres ganharem peso. É uma preferência pessoal”, diz ela sobre o trabalho.

Hazel namora há um ano e relata que o parceiro não vê problemas no fato de ela ser feedee , assim como suas amigas mais próximas. Em contrapartida, a família dela ainda não sabe o que a moça faz. “Eles ainda me veem como aquela boa menina que foi para a faculdade”, conta.

Ela já tentou perder peso

A mulher revela já ter tentado perder peso antes, principalmente quando era casada. “Aos 20 e poucos anos, meu marido queria que eu perdesse peso para podermos tentar ter uma família”, pontua. “Eu estava indo às consultas para me preparar para a cirurgia da banda gástrica, mas eles diziam para mim que eu nunca poderia comer certos alimentos novamente”, fala a moça.

Leia mais:  Mulher gasta mais de R$ 604 mil para se parecer com a Barbie

Isso, segundo ela, foi o suficiente para fazê-la repensar se gostaria de realizar o procedimento. “Eu me lembro de um dia ir ao Krispy Kreme [empresa de donut norte-americana] dirigindo e eu estava chorando quando percebi que, se eu fizesse essa cirurgia, nunca mais poderia comer outro donut. Eu prefero ser gorda e feliz”, destaca Hazel.

Leia também: Dominatrix ganha R$560 a hora para ser “adorada” e ter casa limpa por homens

“Comida é minha melhor amiga”

comida é minha melhor amiga arrow-options
Reprodução/Daily Mail
A mulher declara que a “comida é sua melhor amiga” e diz ser mais saudável do que muitas pessoas magras


Apesar de estar acima do peso ideal para a sociedade , Hazel salienta ser saudável e critica pessoas que declaram que ela promove um estilo de vida ruim. “Eu vou ao médico regularmente, não tenho diabetes e minha pressão está boa. Há muitas pessoas magras que estão com pior saúde do que eu”, afirma ela.


A moça garante que fazer vídeos sensuais e publicar na internet elevou sua autoestima e espera que isso ajude outras pessoas a se aceitarem. “A comida é minha melhor amiga. Agora eu posso ser sexy e me comer ao mesmo tempo, que são duas das minhas coisas favoritas. Quero que as pessoas saibam que você ainda pode ser gorda, sexy e bonita”, finaliza.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Você sabe dizer se está na hora ou não de reformar sua casa?

Publicado

por

source

A reforma em um imóvel pode ser permeada por muitas questões: os valores a serem investidos, os transtornos, a sujeira, os eventuais atrasos. Intervenções de maior ou menor porte e que podem ganhar mais corpo ao longo do trabalho. Ou não. O fato é que, felizmente, na maioria das vezes, depois de realizada a reforma, o resultado não deixa dúvidas do acerto da decisão.

Mas como tomar uma decisão tão importante? Que fatores mais devem ser considerados? A primeira pergunta que você precisa responder é: por que reformar seu imóvel?

Existem diversas respostas possíveis que podem refletir diretamente na sua tomada de decisão, impulsionando sua atitude. Veja se a sua resposta é semelhante a uma ou mais alternativas abaixo:

§  Porque quero renovar, atualizá-lo

§  Porque quero me sentir bem no meu lar

§  Porque meu imóvel é antigo, nunca passou por reforma

§  Porque meu imóvel é novo e a construtora entrega o básico

§  Porque quero receber bem na minha casa

§  Porque sou apaixonado (a) por arquitetura e decoração

§  Porque esteticamente nada me agrada

§  Porque minha casa não atende minha demanda atual

§  Porque minha casa não funciona

Não existe alternativa certa ou errada. Reformas devem ser permeadas por estímulos para que o processo não gere insegurança, imprevistos e questionamentos negativos. A decisão não é fácil, principalmente diante de um cenário econômico desfavorável, por exemplo. Além disso, como sabemos, requer planejamento (palavrinha recorrente aqui no Dentro de Casa ).

Leia mais:  Designer cria coleção de vestidos com livros, violinos e outras “sobras”

Outros fatores também podem pautar a decisão por uma reforma em casa. Geralmente, um bom indicador é uma mudança de estilo de vida, como a chegada de um filho, por exemplo. Sentimentos estéticos, que envolvem o lado emocional, devem ser avaliados juntamente com as prioridades.

invista em pequenas mudanças de layout e aposte em opções que visam acelerar os prazos
Divulgação
invista em pequenas mudanças de layout e aposte em opções que visam acelerar os prazos

Dito isto, antes de prosseguir com a sua decisão, seja por reformar ou não, Dentro de Casa vai oferecer a você leitor(a) um pequeno “mapa da mina” para ajudar na sua tomada de decisão:

Prioridade alta: considerada a prioridade alta, urgente, com tempo para início da execução em até três meses. É norteada por situações que devem ser observadas e jamais ignoradas como: infiltrações, instalações antigas como de fiação elétrica e hidráulica, revestimentos soltando, esquadrias emperradas ou em mal funcionamento e rachaduras .

Dica da Helô: podemos considerar nessa lista um imóvel recém adquirido caso o prazo para a mudança seja curto. Nessa situação, invista em pequenas mudanças de layout e aposte em opções que visam acelerar os prazos.

Prioridade Baixa: dependendo da complexidade ou dimensões das intervenções, invista seu dinheiro (e tempo) para iniciar uma reforma entre um e cinco anos. Essa intervenção passa pela substituição completa de revestimentos, grandes adaptações de layout, repaginada completa, valorização do imóvel com adequações sustentáveis, são exemplos de intervenções não emergenciais, melhorias que, ao longo prazo, justificam o investimento.

Leia mais:  Horóscopo do dia: previsões para 20 de abril de 2019

Não podemos nos esquecer de que, entre essas duas prioridades, existe sempre a situação intermediária, ou seja, casos que começam com prioridade baixa e que no decorrer da obra podem exigir maior ou menor intervenção, por exemplo – o que é muito comum.

Lembre-se que a reforma é um processo de execução vivo, onde podem ocorrer diversas situações não previstas. Prepare-se e peça ajuda a profissionais capacitados.

 Leia mais:


Como evitar acidentes com aquecedores a gás em casa? Confira dicas

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana