conecte-se conosco


Mato Grosso

Na Semana Santa, Procon Estadual dá dicas sobre compra de pescado

Publicado

Mato Grosso é, culturalmente, um grande consumidor de pescado de água doce. Com a Semana Santa, a demanda pelo produto é impulsionada e movimenta o segmento. Como geralmente o produto é vendido in natura e fresco, a Secretaria Adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon-MT) alerta os consumidores sobre os cuidados que devem ser tomados na compra de pescados, principalmente nesta época do ano.

Somente em Cuiabá, no ano passado, os comerciantes inscritos no programa Peixe Santo – realizado anualmente na capital – venderam 115 mil quilos de peixe na semana da Páscoa. Isso sem contar o comércio de pescado em supermercados e peixarias, que não participam no projeto.

Para economizar dinheiro, tempo e não ter desperdício de alimento, é importante começar pelo planejamento. O Procon estadual aconselha realizar uma pesquisa de preços em feiras livres, pontos de vendas temporários, peixarias e supermercados e ir às compras com antecedência, pois de última hora os produtos tendem a ficar mais caros. Além disso, é preciso calcular a quantidade de alimento necessária e estipular um valor máximo a ser gasto, avaliando as prioridades.

Quem não abre mão de ter peixe no cardápio está sempre atento no momento das compras. É o caso do ator cuiabano e publicitário Eduardo Butakka, que este ano representou Mato Grosso em um reality show de gastronomia com um menu à base de peixes de água doce, encontrados em Mato Grosso. A primeira dica do ator é procurar fornecedores que dispõem de mercadorias de qualidade. “O consumidor deve procurar, primeiramente, um bom fornecedor; peixarias com grande rotatividade do produto e que tenham tradição no mercado”, recomendou.

Também é importante estar atento às condições de armazenamento e higiene do local de venda do pescado. Analisar o ambiente e identificar eventuais irregularidades são essenciais na escolha um local seguro para realizar a compra. Butakka, que faz da cozinha um lazer, prefere comprar em peixarias especializadas.

“Mas de todo modo é preciso sempre checar a mercadoria”, alerta. “Estar atento ao peixe que é vendido cortado, à coloração, textura e densidade da carne. O congelamento em excesso altera essa textura. Perguntar quando foi a extração; o peixe do dia sempre é o mais indicado, para evitar que fique muito tempo congelado”.

A Coordenadoria de Educação para o Consumo do Procon-MT faz um alerta sobre a conservação do pescado. No caso do peixe fresco, deve estar em local refrigerado ou sob espessa camada de gelo. O ambiente deve estar limpo, livre de insetos, poeira, pedaços de plásticos, e o pescado não pode estar armazenado próximo a produtos químicos, como sabões e detergentes.

Se o pescado estiver inteiro, lembra Eduardo Butakka, o consumidor deve observar a coloração das escamas, pois elas ajudam a preservar as propriedades do peixe.  As escamas devem estar firmes, translúcidas e brilhantes. Já a pele deve ter bom aspecto, estar úmida, aderida, sem furos, cortes ou manchas.

Outra dica é verificar o globo ocular, pois quando o peixe está fresco a aparência dos olhos é mais viva e brilhante do que quando ele está congelado há algum tempo. “O congelamento altera as cores do peixe, deixando-o mais opaco”, finalizou Butakka.

Mas se o consumidor optar pelo peixe congelado, a dica do Procon é verificar se freezer do estabelecimento permanece ligado ininterruptamente. Ao observar sinais de descongelamento, a orientação é não comprar. Além disso, sempre verificar a data de validade e as orientações para a boa conservação do produto. Em casa, uma vez descongelado, o peixe não pode ser congelado novamente.

Para garantir um cardápio gostoso e saudável nesta Páscoa, confira outras dicas do Procon-MT:

COMÉRCIO E EMBALAGEM – Escolha um local com boas condições de higiene, limpeza e organização. Em feiras livres, peixarias ou supermercados, observe se estão acondicionados adequadamente. Nada de embalagens rasgadas, violadas, amassadas ou com sinais de contaminação. A embalagem deve indicar o nome do fabricante, endereço, selo do serviço de inspeção municipal, estadual ou federal. O atendente deve estar devidamente uniformizado e equipado com luvas, touca, máscara e roupas limpas.

SECOS E ENLATADOS  – Fique atento, pois muitos mercados anunciam como bacalhau todo tipo de peixe salgado seco! Observe as informações na embalagem do produto: tipo do peixe, fabricante, peso líquido, data da embalagem, prazo de validade e orientações de conservação e preparo e informação nutricional. O peixe seco deve estar firme e sem odor desagradável. A mesma dica do bacalhau vale para os enlatados, pois algumas marcas anunciam o produto como atum, quando na verdade são outros peixes.

SEUS DIREITOS – O direito à informação é fundamental na relação consumidor – fornecedor. Por isso, o fornecedor é obrigado a manter no estabelecimento comercial – ou feiras livres – a tabela de preços por quilograma. Os produtos devem estar dispostos de modo a não induzir o consumidor a erro. Caso o pescado esteja embalado, verifique se peso e preço são os mesmos nos caixas. Em caso de diferenciação, o consumidor pagará sempre o menor valor.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Jovens vão ao Centro de Triagem para fazer o teste da Covid-19 e relatam sobre rápido atendimento

Publicado

por


.

Diante da pandemia do novo coronavírus, os jovens, que fazem parte do grupo considerado menos suscetível ao risco grave da Covid-19, têm buscado por atendimento no Centro de Triagem na Arena Pantanal para realizar o teste rápido.

Após apresentar sintomas, o jovem casal Gustavo Batista (de 22 anos) e a esposa Yasmim Gabriele (20 anos), moradores do bairro Pedregal, foram até o Centro para realizar o primeiro exame. Os resultados mostram que ele testou negativo. Já o resultado do exame de Yasmim diagnosticou que ela teve a Covid-19, mas já tinha sido curada e não transmite mais o vírus.

“O meu teste mostrou que tive coronavírus, mas eu não apresentei sintomas e não tomei nenhum remédio porque não sabia. O resultado do exame do meu esposo foi negativo, mas ele teve dor de cabeça, no corpo e febre. O bom é que agora temos uma resposta, conseguimos ser atendidos aqui, foi excelente, fomos bem recebidos, o Governo está realizando um bom trabalho”, disse Yasmim.

Preocupado e achando que tinha sido contaminado pelo novo coronavírus, o jovem Gustavo Melo de Araújo (22 anos) veio de Várzea Grande buscar por atendimento no Centro de Triagem. Mesmo apresentando os sintomas de febre, dor de cabeça, tosse, ausência de paladar e olfato, o resultado foi negativo para Covid-19.

“Faz sete dias que estou com esses sintomas, mesmo não tendo teste pra Covid-19, eu passei por consulta médica e recebi um kit de medicação para tratamento, que foi retirado aqui na farmácia sem custo”, disse o rapaz.

Ele destacou que a iniciativa promovida pelo Governo de Mato Grosso para combater à pandemia “foi muito boa e o atendimento recebido foi muito rápido e tranquilo”.

Outra assistida no Centro de Triagem foi a jovem Elenilda Carvalho dos Santos (29 anos), moradora do bairro Jardim Ubirajara, que também estava com suspeita da Covid-19, após sintomas de febre, dor de garganta e ausência de olfato.

Durante o processo de triagem a jovem teve uma crise de ansiedade que elevou os batimentos cardíacos para 138 BPM. Ela recebeu atendimento médico e após a normalização dos batimentos do coração realizou o teste que mostrou negativo para Covid-19.

Após receber a boa notícia ela destacou que o atendimento “foi excelente, nota 10 para tudo, desde o início, foi tudo muito rápido. Tenho certeza que se tivesse ido para UPA municipal ainda estaria esperando para ser atendida na primeira fase”.

Gilmar Bueno (35 anos), morador do bairro Ribeirão do Lipa, fez o exame e testou negativo para Covid-19. A rapidez e agilidade no atendimento também foi percebida por ele.

“Bom, eu achei bem tranquilo, muito rápido e fui bem atendido. Até pensei que fosse demorar mais! Acabei de comentar aqui no WhatsApp com pessoas que eu conheço e falei que o atendimento é muito rápido, bom e bem tranquilo”, disse Bueno. 

Mesmo como diagnóstico negativo para Covid-19, eles passaram por consulta médica para avaliação de saúde, receberam medicação e informações sobre os cuidados que devem ter para se proteger e evitar a contaminação do novo coronavirus. 

Serviço

O Centro de Triagem na Arena Pantanal fica localizado na Av. Agrícola Paes de Barros, s/n – Verdão, em Cuiabá.

O atendimento no Centro de Triagem funciona de segunda-feira a sábado, das 7h às 17h. São entregues até 650 senhas das 6h às 6h45. É obrigatório o uso de máscaras de proteção e as equipes do Corpo de Bombeiros monitoram o local para garantir a organização do espaço durante a entrega das senhas.

Para saber mais sobre o passo a passo de como funciona o atendimento clique aqui.

Para saber como chegar ao Centro de Triagem na Arena Pantanal clique aqui. 

 

 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Ação atendeu notificação recomendatório do MPE e combateu o desmatamento ilegal

Publicado

por


.

O Governo de Mato Grosso, por meio das secretarias de Meio Ambiente e Segurança Pública, esclarece que a atuação do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA/PMMT) ocorrida em 28 de julho no município de Novo Mundo para desarticulação de garimpo ilegal seguiu os dispositivos legais vigentes, incluindo a notificação recomendatória do Ministério Público Estadual através da Portaria n. 001/2020/PJEDAOU – SIMP n. 000033-095/2020.

A ação conduzida pelos policiais militares restringiu-se a inutilização dos maquinários que não puderam ser removidos do local onde foram constatadas as ilegalidades. Em nenhum momento foram destruídas roupas, acessórios ou comida.

Durante a ação, foram apreendidos uma espingarda calibre 20 com 15 munições intactas, uma retroescavadeira PC esteira JS 220 JCB, dois motores Mercedes 366, um motor Tobata 140, um motor b8 Jamar, um motor Mercedes 364 e uma motosserra stihl 66. O porte dos maquinários e robustez dos equipamentos demonstra que os crimes eram praticados com alto investimento financeiro.

Os danos ambientais foram constatados por imagens da Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal, que utiliza imagens dos satélites Planet e confirmados pelos policiais na vistoria in loco. Toda a ação foi registrada e fotografada pelos agentes e os autos podem ser acessados pela sociedade para averiguação dos fatos.

O Governo de Mato Grosso reitera seu compromisso com a repressão aos crimes ambientais e desmatamento ilegal zero.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana