conecte-se conosco


Mato Grosso

Na Espanha, Mato Grosso defende tolerância zero ao desmatamento ilegal

Publicado

O Governo de Mato Grosso apresentou as experiências das parcerias para a implementação de políticas contra o desmatamento ilegal e as iniciativas para manter a floresta em pé no Estado, durante mais um dia da COP25, a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, realizada em Madri, Espanha.

O vice-governador Otaviano Pivetta foi enfático, mais de uma vez durante os debates, ao defender “desmatamento ilegal zero e que não será permitido pela gestão do governo de Mato Grosso”. A exposição foi feita durante a Mesa Redonda organizada pelo Instituto Earth Innovation que buscou discutir alternativas para um Brasil Moderno, Verde e Sustentável

Mato Grosso também expôs seu apoio ao Governo Federal para que para que sejam efetivados os pagamentos ao Brasil pelas reduções já realizadas. Nesse contexto, Mato Grosso já atua para captação de recursos por meio da Estratégia Produzir, Conservar e Incluir (PCI), lançada na COP 21, realizada em Paris.

Tolerância Zero aos crimes ambientais

Pivetta contou que o marco da mudança sobre política ambiental no Estado se deu após a eleição do ex-governador, ex-senador e ex-ministro Blairo Maggi, em 2002, quando a imagem dele como produtor de soja foi exposta ao mundo de forma negativa, ao lhe entregarem o símbolo da “Motoserra de Ouro”.

“Na expectativa de reverter essa imagem negativa para o Estado de Mato Grosso, foi lançado um programa em Lucas do Rio Verde para acabar com a ilegalidade e o desmatamento. Na época eu era prefeito, gestor público. Essa iniciativa foi trazida para o Estado e implementada como o MT Legal”, explicou Pivetta.

“O produtor hoje não quer destruir o meio ambiente. Ele sabe que sua maior riqueza é o ambiente. Ali está o resultado da sua produção. Então, hoje, o que se prega no Mato Grosso é que o desmatamento ilegal tem que ser zero”, disse. “Não será tolerado nenhuma transgressão à lei para que o Estado continue a crescer, produzir, sem derrubar nenhuma árvore e inserir a população de menor poder aquisitivo”, afirma sobre o combate às desigualdades regionais no Estado aliada à política de conservação.

Sobre sistemas de controle nas propriedades rurais produtivas, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) lançou este mês a notificação remota via ligação telefônica para evitar a propagação do desmatamento e exploração florestais ilegais. O objetivo é alertar os proprietários de imóveis para que as infrações ambientais não prossigam.

Durante os debates, a secretária de Estado de Meio Ambiente expôs que as ações de comando e controle visam a prevenção do desmatamento ilegal: “Nosso objetivo é evitar o desmatamento. Então, quando identificarmos o menor sinal de irregularidade já vamos agir para que o dano não prossiga e para reforçar o posicionamento de Mato Grosso contra qualquer ilegalidade”.

Cadastro ambiental Rural

 O vice-governador de Mato Grosso também apresentou o instrumento do Sistema Mato-grossendse de Cadastro Ambiental Rural (Simcar) para as propriedades do Estado. Ele mencionou as atividades e decisões implementadas para a universalização do sistema em todo o território rural. O sistema é útil para monitoramento de propriedades em tempo real.

 “Nós acreditamos que os esforços para a universalização do CAR, por meio da ferramenta estadual,  estão sendo significativos, com a contratação de técnicos, com instalação de sistemas, como a plataforma Planet, que permite acompanhar de perto qualquer iniciativa de desmatamento e coibi-la com intimação aos possíveis infratores de modo a evitar uma punição posterior”, citou exemplo.

Pivetta ainda informou aos participantes da COP25 que Mato Grosso tem muita área degradada, que já foi de pastagem, que pode se transformar em agricultura ou mesmo ser reflorestada.

 O vice-governador diz que a gestão do governador Mauro Mendes pretende aperfeiçoar o comando e controle na área ambiental. “O interesse agora é evitar que a floresta seja danificada para depois punir infratores. A disposição do nosso governo é conduzir uma política de aumento da produção sem abrir novas áreas”, afirma.

 Além da estimativa de que em até 3 anos o sistema CAR seja universalizado no Estado. A inovação permitirá transparência aos produtores e a tranquilidade ao governo de ter uma fiscalização para acompanhar o processo de desenvolvimento que coincide com a preservação do meio ambiente, objetivo principal na política ambiental do Mato Grosso.

Delegação de MT na COP25

Além de Pivetta e a secretária Mauren, participam da COP25 pelo governo de Mato Grosso o secretário Executivo da Sema, Alex Sandro Marega; diretor Executivo da PCI (Estratégia Produzir, Conservar, Incluir), Fernando Sampaio e a coordenadora do Programa REM MT e analista de Meio Ambiente, Ligia Vendramin; e a assessora de relações internacionais, Rita Chiletto. Além de um representante da federação indígena, Crisanto Rudzö Tseremey’wá.

A COP25 terá a presença dos principais líderes mundiais, ambientalistas e cientistas cujo principal objetivo é mostrar as ações e iniciativas dos países e Estados subnacionais para combater o aquecimento global.

No total, estão na Europa 15 pessoas de Mato Grosso na comitiva. Entre elas, representantes de outros poderes e órgãos estatais, como da Assembleia Legislativa (deputados Xuxu Dalmolin e Ulysses Moraes), Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado e organizações ligadas à área ambiental. O custo da viagem dos representantes na COP 25 será arcado pelas instituições a que são ligados, de apoio à conferência da ONU ou pelas próprias pessoas. (Com assessoria da Sema-MT)

Comentários Facebook

Mato Grosso

Governo do Estado avança na prorrogação do contrato de gás natural da Bolívia

Publicado

por


.

Os acordos comerciais entre o Estado de Mato Grosso e o governo da Bolívia estão sendo concretizados. Durante uma reunião nesta sexta-feira (31.07), no Palácio Paiaguás, o embaixador da Bolívia no Brasil, Wilfredo Rojo Parada, o presidente da Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB), Richard Botello, e comitiva foram recepcionados para uma conversa sobre o contrato firme de gás e sua prorrogação por dez anos, entre outros assuntos.

“Houve uma mudança no governo da Bolívia e esta visita é importante para desenvolvermos definitivamente uma série de projetos, especialmente aqueles referentes ao gás boliviano e à ureia. Com a prorrogação do contrato por dez anos poderemos levar o gás natural para o Distrito Industrial de Cuiabá, para o abastecimento de usinas de etanol de milho e caminhões”, explica César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico.

Estudo da MT Gás e do Senai MT mostram que seriam necessário 40,5 milhões de metros cúbicos por mês para abastecer todas as usinas de etanol de milho do Estado e também os caminhões que passariam a ser abastecidos com gás natural liquefeito (GNL). Para o distrito, seriam mais 2,5 milhões de metros cúbicos por mês.

“Agora temos um cronograma e datas estabelecidas para conclusão e efetivação de conversas que vêm há anos ocorrendo. O Governo de Mato Grosso quer colocar em prática estas conversas para atingir os interesses do Estado e também da Bolívia”, afirmou Mauro Carvalho, secretário-chefe da Casa Civil.

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo, enfatizou que Mato Grosso, com este contrato assinado, garante mercado para o gás boliviano pelos próximos 10 ou 20 anos. “Já tivemos o fornecimento de gás em Mato Grosso, mas com interrupções. Com esta segurança, conseguiremos recuperar a credibilidade do gás no Estado junto aos clientes. Isto fará com que a relação entre Mato Grosso e Bolívia se estenda para outros negócios”.

Outros assuntos discutidos foram a pavimentação da rodovia BR 070 entre San Matías e San Ignácio, na Bolívia; o Porto de Cáceres, com a efetivação dos trabalhos da Hidrovia Paraguai-Paraná, também será um negócio de interesse boliviano e mato-grossense, pois poderá levar a soja produzida no Estado e importar ureia, insumo importante para o agronegócio.

O embaixador da Bolívia no Brasil, Wilfredo Rojo Parada, avaliou a reunião como produtiva e muito prática em relação à evolução das tratativas com o Governo mato-grossense. Ele citou ainda negociações em relação à internacionalização do Aeroporto Marechal Rondon e a revalidação de diplomas de estudantes de Medicina brasileiros que estudam no país vizinho.

“A Bolívia está sempre disposta a estreitar laços com Mato Grosso, há uma antiga relação de amizade e, além disso, o Estado é uma potência em agronegócio e temos que desenvolver negócios. Há muitos desafios para superarmos, mas acreditamos que os resultados serão positivos”, disse.

Participaram da reunião os deputados estaduais Eduardo Botelho, presidente da Assembleia Legislativa, e Faissal Jorge. O presidente da MT Gás, Rafael Reis, o presidente da Famato, Normando Corral, o diretor da Fiemt, Rafael Masson, o presidente da Associação Pró-Hidrovia, Reck Junior e demais representantes da comitiva boliviana.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Famílias carentes de Santo Antônio do Leverger recebem alimentos e cobertores

Publicado

por


.

Com o propósito de contribuir com a contenção da pandemia e garantir serviços básicos à população carente de Mato Grosso, o Governo do Estado tem auxiliado comunidades com ações solidárias. Nesta sexta-feira (31.07), a Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc) atendeu, com doações, 100 famílias do assentamento Nossa Senhora Aparecida, localizada no município de Santo Antônio do Leverger (36 km de Cuiabá).

Foram entregues cestas básicas contendo alimentos e kits de produtos de limpeza e higiene pessoal da campanha “Vem Ser Mais Solidário – MT unido contra o coronavírus” e cobertores do programa “Aconchego”. A iniciativa é idealizada e coordenada de forma voluntária pela primeira-dama do Estado, Virginia Mendes.

Representando a titular da pasta, Rosamaria Carvalho, o assessor especial, Thiago Campello, conduziu as entregas diretamente às famílias dizendo que a campanha vem cumprindo com o seu objetivo que é ajudar as famílias em situação de vulnerabilidade, principalmente neste período de crise. 

“Buscamos atender a todos que estão sofrendo impactos significativos e estão até sem o básico, como o alimento. Essa ação está sendo extremamente importante para essas comunidades”, enfatizou.

O presidente do assentamento, Vicente Ferreira, enfatizou a preocupação em tomar todas as medidas seguindo as normas da Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter o avanço da Covid-19.

“Anteriormente conversamos com as famílias, organizando de forma que atendesse a todos, mas cuidando para não haver aglomeração no momento do repasse”.

Emocionado, Vicente acrescentou que a iniciativa traz um alívio as famílias da região. “Para essas pessoas que estão aqui significa um fôlego a mais nessa crise. Muitos são pescadores, aposentados e têm aqueles que perderam o emprego por causa da pandemia. Me sinto honrado pelo assentamento ser lembrado”, completou.

A representante do grupo da Igreja Casa de Oração para Todos os Povos, do município e também responsável pela articulação com o Estado para entrega dos mantimentos, Juliane de Carli, disse que essa é a primeira vez que uma primeira-dama atende a comunidade. “Para nós é gratificante receber estas cestas e ver que realmente serão entregues as famílias mais necessitadas”, agradeceu.

Kelly Launa, 23 anos, umas das contempladas pela a ação descreveu o cenário da pandemia como um dos mais difíceis de sua vida. “Esse período está sendo complicado para mim, porque meu marido ficou desempregado e preciso cuidar do meu irmão que é especial. Esta cesta vai ajudar muito”, disse.

Para Maria Aparecida, 60 anos, os alimentos chegaram no momento certo.  “Estou sobrevivendo com o benefício do programa Bolsa Família e do jeito que está, os alimentos ajudam muito a gente”, concluiu.

Pastoral Carcerária

Em continuidade as ações sociais do Governo do Estado, a Setasc entregou 300 cestas básicas com alimentos e kits de produtos de limpeza e higiene para a Paróquia Nossa Senhora da Guia. Os donativos serão repassados as famílias carentes dos carcerários, assistidos pela Pastoral Carcerária Regional Oeste II (CNBB).

A secretária-adjunta de Direitos Humanos da Setasc, Salete Morockoski conduziu as entregas e destacou a importância do atendimento a esse público. “Estamos aqui porque sabemos das dificuldades que essas famílias estão enfrentando. O nosso objetivo é dar assistência a todos que nos procuram e cumprir o nosso papel enquanto Estado”, assinalou.

O padre Osvaldo Scotti da Paróquia Nossa Senhora da Guia salientou que as doações trazem esperança e paz as famílias carentes. “Em nome das famílias agradeço a primeira-dama por este gesto que traz tranquilidade para as famílias carentes e que dessa maneira podemos superar essa onda de tristeza que a população mais pobre está passando. Deus abençoe a todos”, completou.

A coordenadora da Pastoral Carcerária Regional Oeste II (CNBB), Ana Cláudia, pontuou que a iniciativa fortalece as ações desenvolvidas pela instituição. “Como já conhecíamos a situação financeira dessas famílias, sabíamos que as coisas iriam ficar ainda mais difícil, com este cenário de pandemia. Então pedimos esse auxílio da Setasc que nos atendeu prontamente”, agradeceu.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana