conecte-se conosco


Saúde

Mutirão de Atendimento: profissionais do Hospital do Câncer de Mato Grosso, realizarão exames gratuitos neste domingo

Publicado

Os profissionais do Hospital do Câncer de Mato Grosso, estarão em Tangará da Serra, neste domingo (09), a partir das 07h30, na Unidade de Saúde Central, para um mutirão de atendimentos.

As consultas serão prestadas por oito profissionais, das especialidades médicas em; Urologia, Dermatologia,  Mastologia e Bucomaxilo. Haverá também, coleta de exame de sangue (PSA) para os homens e coleta do exame preventivo para as mulheres.

A caravana estará atendendo no dia 11 de novembro na unidade básica de saúde do centro.

O Secretário de Saúde, Itamar Bonfin, destaca que os pacientes interessados em receber as avaliações, devem procurar o Posto de Saúde Central, para fazer um pré-cadastro de reserva de consulta. “As pessoas interessadas devem buscar a unidade central e lá será feita uma ficha, garantindo o agendamento do paciente para que no domingo pela manhã, esteja apto a receber o atendimento dos profissionais do Hospital do Câncer de Mato Grosso”. Ressalta.

As vagas são para exames de pele,  preventivo do colo do útero, exame de próstata, exame de mama e buco-maxilo, a ação tem por objetivo a prevenção ao câncer em variadas classificações.

 

Comentários Facebook
Leia mais:  Produtor tangaraense sofre prejuízo estimado em R$50 mil por furto de gado
publicidade

Mato Grosso

ESCÂNDALO DA SAÚDE: Caso ainda tem desdobramentos e Justiça busca presidente de Oscip

Publicado

O Escândalo da Saúde, que lesou os cofres da saúde pública em Tangará da Serra entre os anos de 2010 e 2011, segue com seus desdobramentos.

Esta semana, a juíza Celia Regina Vidotti, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá, tenta encontrar a presidente da Oscip Instituto de Desenvolvimento Humano, Econômico e Ação Social (Idheas), Maria Guimarães Bueno de Araújo, para intimar e citar tanto o instituto quanto sua fundadora.

Maria Guimarães Bueno de Araújo já foi condenada por fraudes em Tangará da Serra

Maria Guimarães é a peça central de supostos desvios de R$ 51 milhões via Programa Saúde da Família nas prefeituras de Tangará da Serra e Timóteo, em Minas Gerais.

A ação é um dos desdobramentos da Operação Hygeia, deflagrada pela Polícia Federal em 2010, e corre em segredo de justiça.

Conforme a ação federal, a finalidade da carta precatória é apenas a notificação dos requeridos. Na prefeitura de Tangará da Serra os esquemas causaram dano de R$ 4 milhões ao erário.

Em razão do escândalo, prefeito Júlio Cesar Ladeia foi cassado pela Câmara em 2011

Por esses crimes, em 2016 a juíza Eza Yara Ribeiro, da comarca daquele município, condenou Maria Guimarães Bueno de Araújo, o ex-prefeito Julio Cesar Davoli Ladeia, o ex-vice-prefeito José Jaconias da Silva, o ex-secretário municipal de Saúde Mario Lemos de Almeida e o empresário Abel Alves Saraiva.

Leia mais:  Prefeito recebe alta após cirurgia na coluna

O caso, conhecido em Tangará da Serra como “Escândalo da Saúde”, também levou, no ano de 2011, à cassação de cinco vereadores. (Com ‘Notícias de Mato Grosso’)

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Prefeitura de Tangará terá que oferecer tratamento gratuito para crianças autistas

Publicado

Psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos e Psicopedagogos do município de Tangará da Serra deverão ser capacitados para utilizar o método ABA (Applied Behavior Analysis) visando garantir o amplo atendimento de crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA). A obrigação consta em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Ministério Público Estadual e o Município e deverá ser efetivada no prazo de um ano.

No TAC, o promotor de Justiça Caio Márcio Loureiro relata que os profissionais atuantes junto à Secretaria de Saúde do município de Tangará da Serra não possuem capacitação específica para atuar utilizando o método ABA e que por isso as crianças que necessitam do atendimento só podem realizar o tratamento pela rede particular. Ocorre que os valores das sessões são inacessíveis às famílias.

“O tratamento pelo método ABA é de alto custo individual, sendo que nas ações ajuizadas pela Promotoria de Justiça vem sendo necessário o pleito de bloqueio verbas públicas de vultuoso valor. Desta forma, além de garantir o atendimento das crianças e adolescentes que se encontram no Espectro Autista, o cumprimento do TAC importará em relevante economia para os cofres públicos”, ressaltou o promotor de Justiça.

A Análise de Comportamento Aplicada (ABA) é uma terapia cientificamente comprovada que possibilita compreender as ações e habilidades no espectro autista e como elas podem ser influenciadas pelo meio ambiente. Esta forma de intervenção existe há mais de 50 anos e pode contribuir com uma melhora nas interações sociais, aprender novas competências e manter comportamentos positivos.

Leia mais:  Prefeito recebe alta após cirurgia na coluna

A ABA tem como objetivo atuar em prol do desenvolvimento do autista – desde a infância à idade adulta – com o uso de técnicas que possibilitem ampliar a capacidade cognitiva, motora, de linguagem e de integração social, procurando reduzir por meio de práticas de repetição e esforço comportamentos negativos que possam causar danos ou interferir no processo de aprendizagem podendo auxiliar no aperfeiçoamento de habilidades básicas, como olhar, ouvir e imitar, ou complexas, como ler, conversar e interagir com o outro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana