conecte-se conosco


Mato Grosso

Museu de Arte Sacra de Mato Grosso e Nova Acrópole realizam Café Filosófico sobre Arquitetura Sagrada

Publicado

“Arquitetura Sagrada: A busca pelo eterno – sob a ótica da Filosofia à Maneira Clássica”. Este é o tema do workshop que ocorre no sábado (17.08), Dia Nacional do Patrimônio Histórico, no Museu de Arte Sacra de Mato Grosso – MASMT, em parceria com a Nova Acrópole Cuiabá.

O evento, com entrada franca, é voltado para quem deseja conhecer um pouco mais sobre o simbolismo e a finalidade da arquitetura sagrada, ou mesmo, saber o significado dos elementos que compõe igrejas e catedrais. Link para inscrições aqui!

A programação será dividida em duas partes. Das 14h às 15h30 haverá a palestra do professor de filosofia da Nova Acrópole Cuiabá, Rafael Ferreira, estudioso da simbologia teológica que ministra aulas nas áreas de simbologia, mitologia, arte e ciência.

“Os construtores de catedrais não estavam construindo apenas uma edificação e sim verdadeiras obras de arte que tinham um sentido religioso, artístico e político. Além disso, essas grandes estruturas serviam para que as pessoas pudessem se inspirar e elevar a consciência”, adianta o professor Rafael Ferreira.

Na sequência, está reservada a oficina prática com o artista plástico Carlos Pina. Os estudantes farão desenhos à mão livre dos símbolos e da estrutura da Igreja do Bom Despacho. A inscrição para oficina será realizada antes da palestra, sendo limitada a 20 pessoas.

Café Filosófico

Com encontros recorrentes desde o ano de 2015, o Café Filosófico ocorre no Museu de Arte Sacra de Mato Grosso e é livre para todas as idades. De acordo com Viviene Lozi, diretora do Museu, trata-se de uma ação desenvolvida para a socialização.

“Todos podem participar, independentemente de sua bagagem filosófica. O evento visa proporcionar um momento para que a comunidade científica e a sociedade civil possam discutir ideias do universo filosófico, político, social, religioso, cultural e artístico, dentre outros temas”, diz Lozi.  

A diretora ressalta ainda que a retomada do encontro consta no plano educativo do programa “Museu para Todos”. “Esta data em que se comemora o Dia Nacional do Patrimônio Histórico é celebrada pelas instituições museológicas em que reafirmamos o nosso processo de trabalho em virtude da preservação e conservação do patrimônio cultural”, explica.  

O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso é um dos muitos aparelhos da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e fica aberto à visitação de quarta-feira à domingo, sempre das 9h às 19h.

O Museu dispõe de exposições, visitas mediadas, palestras e oficinas. “Proporcionando à sociedade uma abordagem dialógica que reafirma o valor inestimável, a importância histórica e cultural, além da durabilidade representativa simbólica/material que os museus têm na nossa região”, conclui Viviene Lozi.

Serviço

Tema: Workshop “Arquitetura Sagrada: A busca pelo eterno”

Quando: Sábado, 17 de agosto a partir das 14h

Onde: Museu de Arte Sacra de Mato Grosso

Inscrições: https://bit.ly/31nnwv3

O Museu de Arte Sacra de Mato Grosso fica na Praça do Seminário, na Rua Clóvis Hugney, 239, bairro Dom Aquino. Aberto à visitação de quarta-feira a domingo, das 9h às 17h. Outras informações: (65) 3646-9101.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Operação Pantanal 2: MT recebe reforço de MS e das Forças Armadas para combater incêndio na região

Publicado

por


.

Nesta sexta-feira (07.08), Mato Grosso recebe o reforço de Mato Grosso do Sul em apoio as equipes que estão trabalhando no combate ao incêndio florestal no Pantanal.

Foi sinalizado o envio de força tarefa para Mato Grosso que ficará à disposição da Coordenação do Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (CIMAN), com previsão de três helicópteros de médio porte das forças armadas, uma aeronave C130, dez militares do CBMMS, dez brigadistas do IBAMA e dez fuzileiros navais, para se unirem às equipes coordenadas pelo Corpo de Bombeiros Militar.

Além do incremento das forças federais e do Estado de Mato Grosso do Sul, sete equipes terrestres e dois aviões de combate do CBMMT, uma aeronave do CIOPAer, maquinários da SEMA e de Produtores rurais da região, pessoal e veículos do SESC Pantanal, além da Prefeitura de Poconé estarão apoiando essa grande operação.

Nesta quarta-feira (05.08) chegou em Cuiabá a aeronave UH-15 (Super Cougar) da Marinha para o reconhecimento e alinhamento junto ao CIMAN das estratégias de combate no local. 

Toda a força tarefa estará em condições de emprego nesta sexta-feira (07.08) no aeródromo do SESC Pantanal, oportunidade em que será lançada a Operação Pantanal 2 às 10h, com o apronto operacional para, em seguida, realizar a distribuição de todas as equipes em campo.

O comandante geral do CBMMT, o coronel BM Alessandro Borges Ferreira, disse que “o Estado de Mato Grosso, por meio das Secretarias de Segurança Pública e de Meio Ambiente já vem trabalhando de forma integrada e apoiando as ações do CIMAN e o reforço das Forças Armadas e do Governo do Mato Grosso do Sul possibilitará a otimização dos recursos para o êxito na extinção do incêndio”.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Equipes de fiscalização ambiental sofrem emboscadas em Colniza

Publicado

por


.

Equipes de fiscalização ambiental do Governo de Mato Grosso sofreram emboscadas na região de Colniza (1025km Noroeste de Cuiabá). Em operações para coibir os crimes ambientais cometidos na região, as equipes foram surpreendidas por árvores abatidas na única pista de acesso aos locais do crime. As emboscadas ocorreram nas glebas de Guariba, no dia 27 de julho, e Taquaraçu do Norte, no dia 03 de agosto.

Além do bloqueio das pistas, foi ateado fogo às margens das pistas de acesso. A suspeita é que as emboscadas tenham sido praticadas por grileiros e posseiros que atuam na região extraindo madeira ilegalmente da Floresta Amazônica.

Todos os fatos foram registrados em boletim de ocorrência para que as autoridades competentes apurem os fatos. As equipes são compostas por fiscais da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), Instituto de Defesa Agropecuária (Indea) e policias militares.

A região de Colniza vem recebendo atenção especial das autoridades estaduais e federais para combater os crimes ambientais que vêm sendo praticados na região. Cerca de 329 alertas de desmatamento na região já foram atendidos, totalizando R$ 86,5 milhões em multas aplicadas somento no município.

Reincidência

O monitoramento feito por imagens de satélite vem alertando para um aumento nos ilícitos ambientais na Gleba de Taquaraçu do Norte, localizada em uma região de difícil acesso com vários pontos de desmatamento e extração ilegal de madeira, além de histórico de conflitos fundiários.

Em 20 de julho, com apoio do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), as equipes constataram pontos de desmatamento na Gleba. Durante a operação, foi inutilizado um 1 trator de pneu que estava sendo empregado para a extração ilegal de madeira, também foi feita apreensão de arma, munições e declarado o embargo da área.

Já na semana seguinte, o monitoramento detectou novos alertas de desmatamento exatamente na mesma área, levando as equipes novamente para campo para verificar os danos ambientais causados. Os fiscais encontraram um novo barraco e máquinas extraindo madeira ilegalmente na mesma área. Novamente, os materiais foram inutilizados para evitar prosseguimento nos danos causados à floresta amazônica. Nas duas operações os suspeitos evadiram-se do local e ninguém foi preso.

Floresta em pé

Os órgãos ambientais utilizam a Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal para identificar desmates ilegais a partir de um hectare. Dessa forma, as equipes agem rapidamente evitando o prosseguimento dos crimes ambientais.

Para descapitalizar o infrator e impedir que o crime continue, a Sema adotou no início deste ano procedimentos para remoção imediata do maquinário do campo. As remoções são feitas com apoio do Programa REM-MT (Da sigla em inglês REDD+ para Pioneiros).

Já nos locais de difícil acesso, a Sema segue os procedimentos, conforme legislação e recomendação do Ministério Público Estadual, para destruição dos equipamentos.  A Notificação Recomendatória do MPE considera a destruição ou inutilização de equipamentos em situações que possam expor o meio ambiente a riscos significativos, comprometer a segurança da população e dos agentes públicos envolvidos na situação. A destruição é realizada em local seguro, que não oferece risco ao meio ambiente pelo uso de fogo.

Tolerância zero

Mato Grosso declarou tolerância zero aos crimes ambientais. Desde o início de 2020, as autoridades ambientais e federais aplicaram, juntas, mais de R$ 1,9 bilhão em multas e pedidos de indenização por crimes contra a flora. Também foram embargados 225 mil hectares e realizada a apreensão de mais de R$ 10 milhões em equipamentos.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana