conecte-se conosco


Nacional

MPF pede condenação de Rocha Loures por corrupção por mala com R$ 500 mil da J&F

Publicado


Rocha Loures se tornou pivô de crise do governo ao ser filmado em ação controlada recebendo mala com R$ 500 mil
reprodução/pf

Rocha Loures se tornou pivô de crise do governo ao ser filmado em ação controlada recebendo mala com R$ 500 mil

O Ministério Público Federal (MPF) entregou alegações finais à Justiça nesta sexta-feira (11) pedindo a condenação do ex-assessor de Michel Temer (MDB) Rodrigo Rocha Loures pelos crimes de corrupção passiva e concurso de agentes.

A manifestação se refere à ação penal que investiga o recebimento da mala com R$ 500 mil enviada pelo grupo J&F a Rocha Loures
. O episódio, ocorrido em abril de 2017, foi todo filmado pela Polícia Federal, com apoio do empresário Joesley Batista e do executivo Ricardo Saud, e deu início à maior crise do governo Temer.

No documento, enviado ao Juízo da 15ª Vara Federal de Brasília, os procuradores alegam que Loures “agiu com vontade livre e consciente” para “intermediar” o recebimento de propina do grupo empresarial, então controlado por Joesley, em benefício do hoje ex-presidente da República Michel Temer
.

O MPF narra que Temer e Loures tinham “vínculo de confiança” e uma relação que ia “muito além de uma relação funcional”. A quantia de R$ 500 mil contida na mala da JBS
recebida pelo ex-assessor do presidente seria o primeiro pagamento daquilo que seria uma rotina semanal, podendo chegar a R$ 38 milhões.

De acordo com a Procuradoria da República no DF, Joesley ofereceu a propina a Temer para que este intervisse a seu favor no âmbito das atividades da EPE (Empresa Produtora de Energia) Cuiabá, controlada pelo grupo J&F. O empresário reclamava que a companhia perdia R$ 1 milhão por dia por conta da política para compras de gás da Bolívia tendo a Petrobras como intermediadora do negócio.

Temer, então, escalou Loures para cuidar do assunto, enquanto Joesley encubiu Saud de acertar os detalhes para a entrega do dinheiro. Os dois se encontraram em duas ocasiões, ambas gravadas pela PF: uma no dia 24 de abril de 2017, e outra quatro dias mais tarde.

Nesse segundo encontro, realizado no shopping Vila Olímpia, na zona sul de São Paulo, Loures e Saud definiram que o pagamento em espécie seria a melhor maneira de receber a propina. Os dois, então, dirigiram-se para uma pizzaria na região dos Jardins onde Saud entregou a mala com os R$ 500 mil ao ex-assessor de Temer.

Loures argumentou à Justiça que não sabia que se tratava de uma proposta ilícita e que nem sequer “gostou” de Saud. O MPF, no entanto, alega que o ex-assessor e ex-depitado “em nenhum instante se demonstra surpreso com as ofertas realizadas por Saud, não pedindo esclarecimentos adicionais”.

“O réu alega que não compreendia que os valores que Ihe eram apresentados se referiam à propina, contudo, em nenhum momento esboçou estranhamento ou questiona aquilo que poderia ser um mal entendido. Ao contrário, observase que os diálogos fluem normalmente com a participação do réu, que aparenta entrosamento e domínio do assunto”, dizem os procuradores.

O MPF diz ainda que a versão apresentada pelo ex-assessor representa “fantasia” e induz a crer que houve uma situação “na qual se coloca como uma verdadeira vítima da perseguição”. A defesa de Rocha Loures
ainda não se manifestou sobre as alegações finais da procuradoria.

Comentários Facebook

Nacional

Covid-19: Polícia prende três pessoas por fraude na venda de respiradores

Publicado

por


source

Nesta segunda-feira (01), três pessoas foram presas durante uma operação da Polícia Civil da Bahia contra a empresa que vendeu e não entregou respiradores ao Consórcio do Nordeste. Além das prisões, a operação Ragnarok cumpre 15 mandados de busca e apreensão em Salvador, São Paulo, Rio e Brasília.

Leia também: SP tem 272 mortes por Covid-19 em um dia e total de óbitos passa de 6 mil

Operação da polícia na Bahia
TV Bahia / Reprodução

Operação da polícia na Bahia

De acordo com a reportagem do “Jornal da Manhã”, folhetim da afiliada da Globo , foram cumpridos dois mandados de prisão temporária em um hotel e dois de busca e apreensão em um residencial de Brasília. A terceira detenção ocorreu no Rio de Janeiro. Os presos devem transportados para a Bahia ainda nesta segunda-feira (01).

Leia também: Covid-19: aos gritos, deputado bolsonarista invade hospital de campanha no Rio

A polícia informou à reportagem que o grupo alvo da ação é especializado em estelionato, através de fraude na venda de equipamentos hospitalares.

Leia também: Covid-19: Anticorpos de cavalos pode começar a ser usado em 3 meses

Conforme apontam as investigações, a empresa recebeu R$ 48 milhões por um conjunto de respiradores  e não os entregou e nem devolveu o dinheiro. A fraude foi descoberto após o Consórcio do Nordeste fazer uma denúncia.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Brasil ultrapassa 500 mil casos e registra 29.314 mortes por Covid-19

Publicado

por


source

O Brasil registrou 480 novas mortes por novo coronavírus nas últimas 24 horas, chegando ao total de 29.314. O país também ultrapassou a marca de 500 mil casos registrados, segundo o mais recente balanço do Ministério da Saúde divulgado no início da tarde deste domingo (31) já se somam 514.849 casos da doença. 

Leia também: Covid-19: quatro vacinas podem começar a ser produzidas ainda neste ano

Já são mais de 500 mil casos confirmados
Reprodução/Facebook

Já são mais de 500 mil casos confirmados


O Brasil é o segundo país com mais casos confirmados de Covid-19 , atrás apenas dos Estados Unidos , que registravam mais de 1,7 milhão de casos neste domingo, segundo balanço global feito pela universidade norte-americana Johns Hopkins à 19h40.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana