conecte-se conosco


Tangará da Serra

Moradores reclamam de intensa poeira provocada por obras de galerias na Estrada 11

Publicado

O internauta Alisson Brunetto gravou um vídeo e compartilhou em sua página na rede social, mostrando sua indignação em relação a situação da entrada que da acesso aos bairros Buritis e Bela Vista em Tangará da Serra.  O vídeo foi gravado na manhã desta segunda-feira e compartilhando em vários grupos nas redes sociais.

“ Comi poeira por uns 10 minutos pra poder apresentar pra cidade o total descaso da empresa contratada pela Prefeitura para com a população do bairro”, narrou no início da gravação.

“(…) a lente da câmera foi limpada duas vezes. A tela  já não funcionava direito o touch, meus pés ficaram marrons, minha moto está irreconhecível e isso acontece com todos que precisam passar pela entrada do bairro pra poder ir ao trabalho. Além da sujeira, a segurança está totalmente comprometida. Presenciei situações de risco por falta de visibilidade por conta do pó, atolamentos, e buracos camuflados por quase um palmo de pó”, lamentou.

Moradores do bairro Buritis também reclamaram da situação. “Desrespeito total com nós moradores… baita de uma sacanagem isso… serviço sem planejamento povo ruim de serviço… alguém precisa fazer alguma coisa”, disparou uma internauta.

“Há pouco mais de um mês liberaram a pista que somente foi asfaltada de um lado. Agora quebraram a entrada dessa mesma pista. E está quase impossível entrar no nosso bairro, sem falar nos impostos pagos por todos nós indo para o bueiro”,  disse indignada outra moradora.

As obras de pavimentação do local  conhecido como Estrada da 11, que liga a MT-480 e o Anel Viário ao bairro Bela Vista, no acesso para Linha 12 e Deciolândia, iniciaram em julho do ano passado. Elas ficaram paralisadas por meses devido a atrasos de repasses do Governo Federal e foram retomadas em julho desse ano, quando foi feito o pagamento de R$ 1.048.231,83, valor destinado para quitar as parcelas que estavam em atraso.

O trabalho de pavimentação  já foi concluído no local e, desde então, a empresa aguardava o pagamento para reiniciar com a sinalização vertical e horizontal da via, para que  assim a passagem pudesse ser  liberada. No entanto, agora o trecho  está novamente interditado para execução das obras de  implantação do sistema de drenagem de águas pluviais, o que motivou a reclamação e indignação dos moradores daquela região.

Comentários Facebook

Tangará da Serra

Moradora de Tangará da Serra morre em colisão envolvendo três veículos no Paraná

Publicado

A moradora de Tangará da Serra, Cristina Fort da Silva de 76 anos, morreu em um acidente envolvendo três veículos na tarde desta segunda-feira (17) na PR-486, região de Assis Chateaubriand no Paraná.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal,  Cristina chegou ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e encaminhada ao Hospital Beneficente Moacir Michelleto, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Uma segunda vítima do acidente também precisou de atendimento médico, mas o atual estado de saúde não foi divulgado.

Ainda de acordo com PRF, no momento do acidente uma equipe estava fazendo manutenção do asfalto com tapa buracos. A versão investigada é que houve uma colisão traseira do Corolla no Toro, que teria reduzido a velocidade para passar pelo local sinalizado.  O Corolla em que Cristina viajava, ficou com a parte da frente completamente destruída. Já os outros carros, tiveram  danos parciais. Conforme terceiros, a vítima estaria no Paraná para o enterro de um familiar e acabou também vindo a óbito em decorrência deste acidente de trânsito.

O Instituo Médico Legal (IML) informou que um irmão da Cristina esteve, esta manhã, na unidade para apresentar a documentação necessária e fazer a liberação do corpo. Ainda não foi confirmado se deve ser trasladado para Tangará da Serra.

Fonte: SóNotícias

Comentários Facebook
Continue lendo

Ação Social

Família do Soldado Batista diagnosticado com leucemia faz nova campanha para incentivar a doação de sangue

Publicado

A família do policial militar, Dirceu Batista Gomes Filho de 26 anos, em tratamento contra a leucemia, está promovendo uma segunda etapa da campanha para incentivar a doação de sangue.

Soldado Batista, que atua na Força Tática pelo 7º Comando Regional de Tangará da Serra, está em tratamento após ter sido diagnosticado com Leucemia Linfoide Aguda (LLA), tipo B e precisa de doações de sangue. Em quimioterapia, o militar tem recebido transfusão de plaquetas e plasma, de 12 em 12 horas. Devido ao número de plaquetas que cai muito durante o procedimento necessita de doações de sangue por causa da medicação.

De acordo com a família, o tipo sanguíneo de Batista é o AB+, que pode receber doação de todos os grupos. Para ser um doador e colaborar com a campanha, o interessando deve se deslocar até o Centro de Hematologia e Hemoterapia (Hemosan). O banco de sangue que fica em Cuiabá, está localizado em anexo ao Hospital Santa Helena, na Rua Maria do Carmo Rego nº 23, no Bairro Santa Helena. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 07h00 às 17h00. Para mais informações, entre em contato pelo Fone: (65) 3621-6667.

Para doar sangue é preciso:

  • Estar em boas condições de saúde e descanso;
  • Ter entre 16 e 67 anos (menores, a partir dos 16 anos podem doar acompanhados de um dos pais ou responsável legal; maiores de 65 anos só podem doar se já doaram antes dos 60 anos);
  • Pesar no mínimo 50 kg;
  • Estar alimentado (mas evite ingerir alimentos gordurosos);
  • Apresentar documento oficial de identidade com foto;
  • Não ter tido hepatite após os 10 anos de idade;
  • Não estar utilizando medicamentos;
  • Não estar resfriado ou com gripe;
  • Não ter tido doença de Chagas, Sífilis, Malária ou ser soropositivo de AIDS;
  • Não ter feito tatuagem ou colocado piercing nos últimos 12 meses;
  • Não estar grávida ou amamentando.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana