conecte-se conosco


Cidades

Mercado reduz projeção de crescimento da economia para 2,5% em 2019

Publicado

Instituições financeiras, consultadas pelo Banco Central (BC), reduziram a projeção para o crescimento da economia, neste ano e em 2020. A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – foi ajustada de 2,53% para 2,50%, em 2019.

Para o próximo ano, a expectativa caiu de 2,60% para 2,50%. Em 2021 e 2022, a projeção segue em 2,50%. Essas são as previsões de instituições financeiras consultadas pelo BC todas as semanas sobre os principais indicadores econômicos.

A inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve ficar em 4% este ano.

Na semana passada, a projeção para o IPCA estava em 4,01%. A estimativa segue abaixo da meta de inflação (4,25%), com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%, este ano.

Para 2020, a projeção para o IPCA segue em 4%, há 82 semanas seguidas. Para 2021 e 2022, a estimativa permanece em 3,75%.

A meta de inflação é 4%, em 2020, e 3,75%, em 2021, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

O BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano, para alcançar a meta da taxa inflacionária.

De acordo com o mercado financeiro, a Selic deve encerrar 2019 em 7% ao ano e continuar a subir em 2020, encerrando o período em 8% ao ano, permanecendo nesse patamar em 2021 e 2022.

O Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic para conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

A manutenção da taxa básica de juros indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar permanece em R$ 3,75 no final deste ano, e em R$ 3,78, no fim de 2020.

Comentários Facebook
Leia mais:  CNM publica nota técnica com esclarecimentos sobre reajuste do magistério
publicidade

Cidade

Em quatro meses, prefeitura de Campo Verde notifica 80 proprietários de terrenos baldios

Publicado

Uma das reclamações que chegam com maior frequência à Ouvidoria da Prefeitura de Campo Verde é sobre terrenos baldios tomados pelo mato e que não recebem atenção dos proprietários.

As queixas são feitas, na maioria das vezes, por moradores vizinhos que reclamam do mau aspecto dos lotes e das consequências desse abandono, como a presença de ratos, insetos e de outros animais peçonhentos.

Para tentar resolver essa situação, a Prefeitura de Campo Verde tem desenvolvido um trabalho que vai da notificação dos proprietários à limpeza dos terrenos, que é paga pelos donos dos imóveis.

De acordo com a Secretaria Municipal de Fazenda, pasta responsável por esse serviço, somente nos primeiros quatro meses desse ano 80 proprietários de terrenos baldios foram notificados. 60 fizeram a limpeza dentro do prazo estipulado, que é de 5 dias.

Nos 20 terrenos em que os donos não atenderam à notificação, a Prefeitura fez a limpeza e o valor dos serviços serão cobrados com o IPTU de 2019, conforme informou a secretária de Fazenda Patrícia Alves da Silva.

Valor da limpeza – O valor cobrado pela Prefeitura pela limpeza do terreno é de 1,2 Unidade Padrão Fiscal/Campo Verde por metro quadrado, o que corresponde à R$ 2,47. Em um terreno com 450 metros quadrados, o custo ao proprietário, acrescido da multa, que é de R$ 694,95, pode chegar a R$ 1.807,00.

Leia mais:  Prioridade na nova legislatura, reforma da Previdência pode ter comissão de acompanhamento

Comentários Facebook
Continue lendo

Cidade

Iniciada a construção de unidades de saúde em Nobres

Publicado

A empresa contratada através da Votorantim Cimentos deu início às obras em Nobres, cuja previsão para conclusão é de 180 dias. Serão duas novas unidades de saúde, sendo uma no bairro Jardim Glória onde os tapumes já foram colocados e os trabalhos estão em andamento; a outra, no centro da cidade, à avenida JK, em área municipal própria, onde funcionava a Companhia de Polícia Militar e foi uma creche, depois funcionou ali o Instituto Nobres Vozes. Após a conclusão da obra, as atividades do Posto de Saúde Central serão transferidas para essa Unidade Básica de Saúde.

Como já informamos, o Posto de Saúde Central, que abriga a atual unidade de saúde, denominado de Centro Preventivo de Saúde ou Postão, ganhará uma nova configuração, que permitirá salas devidamente adequadas ao funcionamento de algumas unidades do sistema público de saúde, entre as quais a Vigilância Sanitária, o gabinete do secretário municipal, sala para o Conselho Municipal de Saúde, entre outras.

Atualmente, exerce interinamente a pasta da Saúde, o secretário de Governo, Marcos Cheba.

A empresa que deu início a execução de ambas as obras é a Siqueira Campos, cujos procedimentos de contratação são por parte da Votorantim Cimentos. A construção das duas unidades de saúde é parte integrante de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado entre o Estado de Mato Grosso, Ministério Publico, Votorantim Cimentos, Controladoria-Geral do Estado e Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos – CIRA.

Leia mais:  TCE prepara diagnóstico da estrutura tributária dos municípios

As duas obras serão construídas paralelamente, pela mesma empresa, a Siqueira Campos, e o prazo final de conclusão é de 180 dias, conforme está previsto e informado nas placas inseridas à frente dos locais das obras.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana