conecte-se conosco


Mato Grosso

“Mato Grosso perde um de seus maiores juristas e professor”, lamenta procuradora geral

Publicado

A procuradora-geral do Estado, Gabriela Novis, lamenta a morte do ex-procurador-geral do Estado, José Vitor Gargaglione, 60 anos. Ele comunicou, em 2016, que enfrentava um câncer. “Mato Grosso perde um dos seus maiores juristas e professor. Apaixonado pela advocacia pública, foi grande defensor dos Direitos Humanos, das mulheres e das crianças”, disse a procuradora-geral.

Gabriela Novis reforçou a contribuição dele para os avanços conquistados pela Procuradoria Geral do Estado (PGE). Conforme a procuradora, os membros da instituição estão consternados com a morte de Gargaglione.

Formado em Direito pela UFMT, José Victor foi procurador-geral do Estado e Corregedor-geral da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Na PGE, também assumiu o Subprocuradoria-geral Judicial, Sub-procuradoria Administrativa, além de ter chefiado a extinta Procuradoria Judiciária, que deu origem à Defensoria Pública.

Foi conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Mato Grosso, membro de comissões de Defesa dos Direitos Transindividuais, Difusos e Coletivos, e do Conselho De Defesa da Criança e do Adolescente.

Gargaglione participou do projeto de Jurisprudência pela Igualdade e combateu a discriminação por gênero. Também atuou como professor nas  Escolas Superiores do Ministério Público e da Magistratura, faculdades de Direito e Escolas Preparatórias para Concursos e foi incentivador da criação da Escola Superior de Advocacia Publica.

O velório ocorre na sala Tulipas da Capela Jardins, em Cuiabá. O sepultamento será no cemitério Parque Bom Jesus.

Leia mais:  Setor de Infraestrutura terá aumento gradual de aplicação dos recursos do Fethab

Comentários Facebook
publicidade

Jurídico

Acusado de matar Mariana vai a júri popular em Tangará da Serra

Publicado

A Justiça determinou a realização de júri popular para julgar, Bruno Santos Souza, 23 anos, acusado de ser o mandante do homicídio de Mariana Dutra Teixeira, 21 anos, encontrada morta em uma região de mata no Bairro Jardim Acapulco em 21 de novembro do ano passado.

Consta no processo pedido de condenação do réu pelo crime de homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, corrupção de menor, consistente na promessa de pagar R$5 mil e drogas ao adolescente “V.L”, para matar a vítima e pelo modo cruel em que operaram o crime, em decorrência dos golpes de faca desferidos contra Mariana, além da ocultação de cadáver.

A sessão do júri ainda não foi determinada pelo Tribunal de Justiça, por caber recurso da defesa, porém foi negado o pedido de habeas corpus a favor do réu, o privando da liberdade enquanto aguarda o julgamento. Quanto aos jurados (Conselho de Sentença) a vara criminal possui uma lista de pessoas da sociedade civil, que serão escolhidos em sorteio prévio e decidirão pela culpa ou inocência do réu. Em caso de condenação, cabe ao juiz estipular o tempo e as condições da pena.

A sentença de pronúncia que encaminhou o caso a júri popular foi definida nesta semana. O menor envolvido no crime, responde por ato infracional e continua apreendido em uma unidade de acolhimento.

 

Leia mais:  Quitação de licenciamento de veículo em atraso pode ser feita nas unidades do Ganha Tempo

O caso

De acordo com as investigações, no dia 5 de novembro de 2018, o menor teria matado Mariana, a golpes de faca, ele ainda revelou que a vítima, implorou para não ser morta, mas, cumpriu o crime a mando de Bruno, por vingança. O corpo de Mariana, foi encontrado 17 dias depois do desaparecimento, em uma região de mata, no bairro Jardim Acapulco.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Clima

Separe o cobertor, frente fria avança e derruba as temperaturas em Tangará da Serra

Publicado

Uma frente fria avança sobre o Centro-Oeste e nuvens carregadas se espalham pelo estado. Os meteorologistas alertam para fortes pancadas de chuva e rajadas de vento.

No sábado (25) os termômetros devem marcar mínima de 12ºC em Tangará da Serra.

A entrada da massa de ar polar continental vinda da Argentina para o Brasil, derruba as temperaturas em parte de Mato Grosso. Em Tangará da Serra, região sudoeste do estado, os termômetros vão baixar e nesta sexta-feira (24) durante o dia, o sol aparece entre muitas nuvens e intercala, com períodos de céu nublado, a mínima prevista é de 14ºC e máxima de 24ºC.

Deslocamento do ar frio de origem polar sobre o BR entre 21 e 26 de maio.

No sábado (25), sol com algumas nuvens e não chove, no entanto, pode ser o dia mais frio do ano com mínima de 12ºC, e máxima de 28ºC. Já no domingo (26), a temperatura volta a subir e os termômetros marcam entre 18ºC e 34ºC.

Fonte:Clima Tempo

Na próxima semana, a chuva diminui e o sol deve predominar sobre todas as áreas de Mato Grosso.

Comentários Facebook
Leia mais:  Campanha ganha força com Lei de Importunação Sexual
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana