conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Mato Grosso

Mato Grosso é pioneiro em financiamento para manejo sustentável

Publicado

Mato Grosso se tornou o primeiro Estado brasileiro a ter uma linha de financiamento específica para o manejo florestal sustentável. O lançamento da linha de crédito foi realizado nesta quarta-feira (20.03) em evento realizado em Sinop pelo Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte do Estado de Mato Grosso (Sindusmad), Banco do Brasil, com apoio do WWF-Brasil e com participação da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT).

“Justamente na véspera do Dia Internacional das Florestas, comemorado dia 21 de março, Mato Grosso é mais uma vez protagonista em iniciativas que visam a preservação das florestas, gerando riqueza e renda. O manejo florestal sustentável é hoje uma importante estratégia para o desenvolvimento sustentável”, comemora a secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti. Durante o encontro, a gestora do órgão reforçou o papel estratégico da Sema para emissão dos títulos, como licenciamento, CAR e autorizações, que credenciam o empreendedor a solicitar o financiamento.

A medida é resultado de um longo processo de diálogo entre o ente financeiro e o setor de base florestal, com o apoio do WWW-Brasil. O aporte financeiro do Banco inclui apoio para as atividades de desenvolvimento de manejo florestal madeireiro sustentável, de formação de floresta comercial, de adoção de sistemas de gestão, de projetos de modernização do parque industrial, de exportação, de implantação de sistemas de geração e eficiência energética, além de aquisição de capital de giro. Os recursos disponibilizados serão oriundos de linhas de créditos como o FCO Verde, FCO Empresarial, BNDES Finame, Proger Urbano e Proex e acessíveis aos empresários dos municípios mato-grossenses através das respectivas agências bancárias.

Sustentabilidade

O manejo florestal sustentável garante a floresta em pé por pelo menos 25 anos, uma vez que a exploração só pode ser realizada após autorização da Sema e com averbação do compromisso na matrícula do imóvel. Iniciada a retirada seletiva das árvores, que necessita de estudos técnicos para ocorrer, o empreendedor pode explorar a mesma área novamente após 25 anos ou caso comprove que o incremento da floresta foi igual ou superior ao volume retirado. Mato Grosso possui 2,8 milhões de hectares de floresta nativa sob manejo florestal sustentável e a meta é atingir 6 milhões de hectares até 2030 por meio de ações de fomento do Instituto Produzir, Conservar e Incluir (PCI).

Comentários Facebook

Mato Grosso

Encontro em Sorriso discute fortalecimento e regularização dos Conselhos de Segurança

Publicado

por


Mato Grosso possui 172 Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs). Destes, 130 estão ativos, mas apenas 83 estão de fato regularizados, ou seja, com CNPJ e aptos a receberem repasses e firmarem parcerias. Estes números foram apresentados durante o Curso Intensivo de Polícia Comunitária e Encontro Regional dos Consegs, realizado nesta sexta-feira e sábado (22 e 23.10), em Sorriso (397 km de Cuiabá).

O evento reuniu agentes de segurança da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), entre outras forças de segurança da Região Integrada de Segurança Pública III, que abrange 10 municípios da região.

Já no segundo dia, o evento foi voltado para os membros dos Consegs regionais, com o objetivo não só de demonstrar a importância dos conselhos, mas principalmente orientar e esclarecer sobre a regularização destas entidades de direito privado.

Um dos palestrantes e organizador do evento, coordenador estadual de Polícia Comunitária da Secretaria de Estado de Segurança Pública, tenente-coronel PM Sebastião Carlos, destacou o quanto os Consegs desburocratizam os investimentos em segurança.

Um dos exemplos citados pelo especialista, é o da cidade de Pontes e Lacerda (445 km de Cuiabá). A atuação do Conseg foi responsável pela construção da nova unidade do Corpo de Bombeiros Militar local, da reforma da delegacia, da construção de um Centro de Comando e Controle e de uma nova unidade para a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), uma das melhores do Estado.

Unidade da Politec, em Pontes e Lacerda

E todas essas conquistas só foram possíveis com um Conseg atuante e regularizado, com parcerias que podem ir desde o Ministério Público Estadual, Poder Judiciário, até prefeituras e câmaras municipais. Ainda de acordo com o levantamento da Polícia Comunitária da Sesp, os Consegs já conseguiram captar recursos na ordem de R$ 17,4 milhões para implementação na área de segurança.

“Nossa ideia de dialogar com os conselhos comunitários é porque eles são verdadeiras ferramentas de transformação de segurança pública em todo o Estado, principalmente nos municípios mais distantes de Cuiabá, onde os recursos para suas demandas acabam demorando mais em função de todo o trâmite burocrático. E os Consegs tem a possibilidade de promover melhorias realizando a captação de recursos para a implementação de projetos sociais de prevenção primária, quanto de investimentos na seara da segurança pública”, explicou o tenente-coronel.

Apesar de não poder estar presente, o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, fez questão de gravar uma mensagem para os participantes do evento. “O Conseg é uma parte fundamental da Segurança Pública, sendo a mola mestre de nosso desenvolvimento. E a parceria da sociedade civil organizada e dos profissionais da segurança pública, fazem cada vez mais os índices de criminalidade baixarem”, pontuou Bustamante.

Polícia Comunitária e violência doméstica

O evento contou com a palestra da tenente-coronel PM Emirella Martins, que é coordenadora de Polícia Comunitária e Direitos Humanos da Polícia Militar. A coordenadoria é responsável por todos os 32 programas e projetos sociais da instituição, entre eles PM Júnior, Judô Bope, Jiu Jitsu Rotam, Centro de Equoterapia RPMon, da Cavalaria, entre outros.

No entanto, Emirella destaca que o carro-chefe da coordenadoria é a Patrulha Maria da Penha, programa que tem como objetivo fiscalizar as medidas protetivas de urgência de vítimas de violência doméstica. E é por meio da filosofia de Polícia Comunitária, que a PM consegue obter êxito na realização do programa.

Isso porque, as vítimas recebem visitas solidárias realizadas por policiais militares, que na maioria dos casos aproxima essas mulheres fragilizadas do Poder Público. “Nós já recebemos relatos de mulheres que se mostraram surpresas pelo Estado estar preocupado com a vida e o bem-estar dela”, contou Emirela.

E essas visitas servem também como uma ponte entre os serviços disponibilizados pelo Estado – como atendimento social, psicológico e outros serviços – e a vítima. E a medida tem surtido efeito positivo: das 3.552 medidas protetivas fiscalizadas, apenas 36 foram descumpridas, sendo que 12 agressores que descumpriram foram presos.

Patrulha Maria da Penha em ação

“Mais do que fiscalizar as medidas protetivas, a Patrulha Maria da Penha tem o objetivo de se aproximar e empoderar essa mulher para que ela consiga sair do ciclo da violência. E nós vemos a importância disso é que das mais de 3.500 vítimas assistidas, nenhum caso de feminicídio foi registrado. Nosso índice de produtividade é de 99%” finalizou Emirela.

Outros conteúdos vistos durante os dois dias de evento foram: gestão pela qualidade na Segurança Pública; mobilização social comunitária;  conselhos comunitários e segurança pública; parceria e prestação de contas; marketing e rede digital; polícia comunitária e atividade coletiva com consegs.

Estiveram presentes no evento o prefeito de Sorriso, Ari Lafin; o deputado estadual Xuxu Dalmolin; o promotor de Justiça, Márcio Florestan; o comandante do 12º BPM de Sorriso, tenente-coronel Jorge Almeida; o coordenador de Polícia Comunitária da Polícia Judiciária Civil, delegado Jeferson Dias; o tenente-coronel PM do Ciopaer de Sorriso, Arnaldo Ferreira da Silva Neto; o comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Sorriso, capitão BM Eraldo das Neves Moura; o presidente do Conseg de Sorriso, Gilvan de Ávila, entre outras autoridades.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Seis drones são apreendidos na Mata Grande em menos de uma semana

Publicado

por


Mais três drones foram apreendidos sobrevoando a Penitenciária Major Eldo de Sá, Mata Grande, em Rondonópolis (230 km de Cuiabá). Os aparelhos estavam carregados com porções de drogas e celulares para os detentos da unidade, porém os policiais penais impediram a ação e apreenderam os materiais.  

Em duas ocorrências foram apreendidos três aparelhos de celular, 800 gramas de maconha e 350 gramas de pasta base de cocaína. Um quarto drone que despejou a carga de celulares, estava longe do alcance dos policiais e não foi possível fazer a apreensão. 

No primeiro flagra, os suspeitos não se intimidaram e, em plena luz do dia, tentaram levar o drone com a carga para a penitenciária. Foi por volta de 12h desta sexta-feira (22.10), quando os policiais em ronda flagraram o aparelho sobrevoando o Raio III com uma carga suspeita e foi capturado.

Apenas 50 minutos depois, os policiais em ronda localizaram outro drone se aproximando da unidade com uma carga não identificada. O equipamento foi apreendido e estava carregado de entorpecente que seria entregue aos reeducandos.

Na terceira ocorrência, os suspeitos aproveitaram o início da noite para entrar com o drone na unidade. Era em torno das 17h desta quinta-feira (21.01), quando os agentes identificaram dois drones sobrevoando a unidade. Um dos equipamentos capturado carregava uma porção de maconha.

O segundo aparelho que não foi capturado pelos policiais descarregou o pacote suspeito. Nesta carga, foram localizados três celulares e um fone de ouvido, porém nenhum suspeito. 

Esta é a quarta apreensão feita pelos policiais em menos de uma semana na penitenciária Mata Grande. Na última quarta-feira (20.01), um aparelho foi apreendido com 11 celulares e 47 chips. No último domingo (17.10), os policiais capturaram outros dois drones. 

 
Fonte: GOV MT

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana