conecte-se conosco


Carros e Motos

Marcas de carros investem em scooteres e patinetes elétricos. Veja exemplos

Publicado


Volkswagen elétrico
Divulgação
Eis um dos patinetes elétricos criados por marcas de automóveis: o VW Streetmate. Repare no suporte para o celular

A busca por mobilidade e custo-benefício giram em torno dos veículos de duas rodas. Entre os quais scooteres, as bicicletas e os patinetes elétricos. Com isso em mente, as fabricantes de carros e motos já iniciaram as suas apostas nesse novo segmento de mercado.

LEIA MAIS: Conheça 5 apps de mobilidade no Brasil que valem a pena hoje em dia

Entre as marcas de motos, a Ducati acaba de lançar uma edição especial do scooter elétrico
CUx, em parceria com a Vmoto. Indo para as fabricantes de carros, a Volkswagen anunciou novos projetos de patinetes elétricos
com a chinesa Niu, uma start-up de veículos elétricos sediada em Changzou.

Batizado de Streetmate, a novidade foi apresentada pela marca alemã no ano passado como um conceito, movido por um motor de 2 kW e com autonomia para 35 km. Espera-se que chegará às lojas na China até o fim do ano.

Patinete e scooter elétrico do grupo BMW


patinete elétrico
Divulgação
Outro patinete elétrico, desta vez que pode oferecer mais praticidade que o da VW: o BMW X2City

No início do ano, a BMW lançou a nova geração do X2City, outro patinete elétrico, que pode chegar a 20 km/h e ser utilizado nas ciclovias europeias. A novidade já atende à nova legislação da Europa para esse tipo de veículo, por isso exige um impulso inicial de até 6 km/h para o motor elétrico entrar em funcionamento.

Leia mais:  Importadoras registram alta de 26,3% em 2018. Veja as previsões de 2019

Há também um pedal na plataforma que precisa ser pressionado algumas vezes para que a velocidade aumente, mesmo que tenha limites pré-estabelecidos de velocidade e autonomia para até 30 km.

LEIA MAIS: Veja quais são os 5 scooteres novos mais baratos do Brasil

De acordo com a BMW,  uma carga completa no patinete leva cerca de duas horas e meia. E o veículo ainda oferece uma tomada USB para carregar o celular e conexão Bluetooth para futuros aplicativos. Já à venda na Alemanha, exige, tal como para as bicicletas elétricas
, seguro e pode ser conduzido por quem tenha habilitação para pilotar ciclomotores. O preço é de 2.399 euros (cerca de R$ 10 mil).

A Mini, que também é do grupo BMW, também já apresentou um conceito de scooter elétrico. Batizado de E Scooter Concept, traz as mesmas linhas arredondadas e o estilo contemporâneo da linha de automóveis da marca.

O motor é instalado na roda traseira e funciona a partir de baterias de íons de lítio compactas, que são recarregadas em tomadas de energia domésticas convencionais, com a ajuda de um cabo de carregamento integrado à parte traseira da motocicleta. Ao abrir o compartimento do cabo — semelhante à tampa do tanque de combustível dos carros da marca — ela se ilumina e o plugue pode ser puxado para fora até uma distância de 5 metros.

Leia mais:  Eis o Fiat Fastback, o SUV baseado na picape Toro que chega em 2021

LEIA MAIS: Audi RS4 ou bike elétrica? Pusemos as duas lado a lado para encarar o trânsito

Migrando para os equipamentos, o painel tem forma arredondada e é inspirado no mostrador central dos Mini, com capacidade de acomodar um celular. Ao encaixá-lo nele, o motor é acionado automaticamente. Enquanto a motocicleta estiver em movimento, o aparelho pode ser usado como navegador GPS, tocador de música ou telefone, conforme a necessidade do piloto.


Uma interface sem fio Bluetooth pode ser conectada a um capacete especial, que vem equipado com microfone e fones de ouvido. Por fim, as luzes indicadoras da carga da bateria e de acendimento dos faróis e dos piscas estão posicionados nas bordas do painel, em alusão aos botões no volante multifuncional dos Mini. Ou seja, entre os scooteres, as bicicletas e os patinetes elétricos
, cada vez mais tecnologia chega agregada à boa mobilidade.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

VW Gol encosta nos líderes e disputa terceira colocação no ranking parcial

Publicado

por

source
Volkswagen Gol arrow-options
Divulgação
Com onze anos de mercado, geração atual do VW Gol continua sendo destaque no ranking de vendas

O ranking dos modelos mais vendidos da primeira quinzena de agosto mostra que a Volkswagen continua na busca de um lugar no Top 3. De acordo com os últimos dados do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores), Chevrolet Onix (7.941), Hyundai HB20 (4.184) e Ford Ka (3.649) continuam na liderança, mas já são seguidos de perto por dois modelos da marca alemã: Gol (3.321) e Polo (3.176).

LEIA MAIS: Tudo sobre os câmbios automáticos, que já representam quase 50% das vendas

A lista dos dez modelos mais vendidos na quinzena continua com Fiat Strada (3.078), Hyundai Creta (2.952), Chevrolet Prisma (2.944), Renault Kwid (2.845) e Fiat Toro (2.607). Pelo volume de vendas, a Volkswagen lidera o ranking com 16.891 emplacamentos, seguida pela Chevrolet com 16.752 unidades. A Fiat aparece na terceira colocação com 13.880, antes de Hyundai (9.468) e Toyota (8.932).

Creta vende mais que Renegade, Kicks e HR-V

Hyundai Creta 2020 arrow-options
Divulgação
O Hyundai Creta volta a ser destaque na categoria dos SUVs compactos, superando todos os rivais

Na categoria dos SUVs compactos, o Hyundai Creta se apresenta como o grande destaque da quinzena. Até o momento, o modelo emplacou 2.952 unidades e encaminha uma liderança confortável ante Jeep Renegade (2.351) e Nissan Kicks (1.976). Líder por quatro anos, o Honda HR-V aparece apenas na quarta colocação com 1.908 emplacamentos. O Volkswagen T-Cross fecha o ranking, com 1.645 unidades.

Leia mais:  O Top 15 da Cultura da Motocicleta

Situação delicada da Ford

Nos últimos meses, a fabricante americana que sempre figurou entre as “quatro grandes” perdeu muitas posições no ranking de vendas. A Ford ocupa apenas a sexta posição na tabela nacional, com 7.751 emplacamentos na primeira quinzena de agosto.

LEIA MAIS: Ford prepara novo EcoSport para 2021 com a marca chinesa Changan

A Ford passa por um processo de reestruturação em todo o mundo, abandonando mercados não-lucrativos e fechando fábricas que produzem veículos de baixa demanda. Foi o caso dos complexos industriais de Bordeaux e Blanquedort (França), além da fábrica de São Bernardo do Campo (SP). Apenas o Fiesta era fabricado na planta, enquanto Ka, Ka Sedan e EcoSport continuam em Camaçari (BA).

Fábrica da Ford em São Bernardo do Campo arrow-options
Divulgação
A fábrica da Ford em São Bernardo do Campo está sendo negociada com o Grupo Caoa. Decisão deve sair em semanas

Alternativas para conter a crise global já estão sendo executadas. O SUV Territory que foi mostrado no Salão do Automóvel de São Paulo em 2018 está confirmado para o Brasil, e será inicialmente importado da China (com chances de regionalização na Argentina). Como o Jeep Compass tem sido um dos grandes responsáveis pelo faturamento do Grupo FCA, os concessionários clamavam por um produto na mesma categoria.

LEIA MAIS: Ford Territory está confirmado para o Brasil em 2020


Nos Estados Unidos, a marca pretende abandonar os segmentos dos hatchbacks, sedãs e utilitários comerciais. Neste caso, modelos como Fiesta, Focus, Fusion e Taurus estão condenados para dar lugar ao portfólio composto apenas por SUVs , picapes e o Mustang.

Leia mais:  Conheça 5 versões ruins de carros legais

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Fiat Grand Siena resiste ao tempo em sua nova linha 2020

Publicado

por

source

Motor Show

Fiat Grand Siena arrow-options
Divulgação
Fiat Grand Siena ganha novo acabamento, calotas e opção de cor metalizada. Confira mais informações

A Fiat apresentou o Grand Siena 2020, que chega com preços a partir de R$ 50.490 trazendo pequenos retoques no visual. As novidades da linha 2020 do sedã compacto estão nos faróis e lanternas com máscara negra, na grade frontal e moldura do farol de neblina com novo acabamento, além de calotas redesenhadas. A gama de cores do Grand Siena ganhou as novas cores Vermelho Montecarlo (sólida) e Cinza Silverstone (metálica).

LEIA MAIS: Toyota Etios Sedan e Volkswagen Voyage se enfrentam em comparativo


Sem mudanças mecânicas e na lista de equipamentos, o sedã está disponível nas configurações Attractive 1.0, equipada com um motor 1.0 Fire EVO de quatro cilindros e até 75 cv, e Attractive 1.4, que sai por R$ 55.990 e traz o motor 1.4 de até 88 cv. Esta última versão do Fiat Grand Siena pode receber como opcional a predisposição para o kit GNV , que sai por R$ 690.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Leia mais:  O Top 15 da Cultura da Motocicleta
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana