conecte-se conosco


BemRural

MANDIOCA/CEPEA: Indústrias seguem com dificuldades para se abastecer

Publicado

Cepea, 11/02/2019 – A maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea tem pouca disponibilidade de mandioca com mais de 1 ciclo. Os poucos produtores que dispõem do produto continuam limitando as entregas, devido ao lento retorno da atividade ou ao clima desfavorável, visto que as chuvas foram bastante irregulares na semana passada. Ao mesmo tempo, a demanda pela matéria-prima tem sido maior. Parte das firmas voltou a se abastecer em áreas mais distantes, inclusive em outros estados, como, por exemplo, as fecularias paranaenses que adquiriram mandioca no estado de São Paulo. Neste cenário, os preços se elevaram na semana. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA
Comentários Facebook
Leia mais:  Missão técnica na Argentina busca ampliar atuação conjunta no mercado internacional de vinhos
publicidade

BemRural

Ministra e parlamentares discutem soluções para endividamento dos produtores de café

Publicado

por

Senadores e deputados representantes das bancadas de Minas Gerais e do Espírito Santo estiveram nesta terça-feira (20) com a ministra Tereza Cristina para debater a difícil situação atual dos cafeicultores brasileiros. A principal preocupação apresentada pelos parlamentares foi em relação à prorrogação das dívidas dos produtores, que tiveram perdas neste ano por causa de condições climáticas e do preço do café.

Tereza Cristina disse que irá ajudar nas conversas com instituições financeiras para que haja uma renegociação. “A prorrogação deverá ajudar aqueles cafeicultores que tiveram problema na colheita e precisam prorrogar para ter um fôlego e voltar a produzir e, se Deus quiser, no ano que vem ou no próximo ter café em estoque para poder cumprir com seus compromissos financeiros”, disse a ministra. 

Os parlamentares decidiram apresentar um projeto de lei em regime de urgência no Congresso Nacional para abrir a possibilidade de adoção do Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro) invertido, que poderá garantir um preço de referência para o café. A líder do governo no Congresso, deputada Joyce Hasselmann (PSL-SP), prometeu levar o assunto à presidência da Câmara dos Deputados.

“Ele [o Pepro] precisa estar pronto para ser acionado na hora necessária. Fazendo esse PL em regime de urgência, fica pronto e de repente pode ser usado ainda neste ano”, disse a ministra, ao fim da reunião.


Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Leia mais:  TRIGO/CEPEA: Agentes se preparam para próxima safra; cotações seguem firmes
Continue lendo

BemRural

Tereza Cristina recebe representantes dos trabalhadores na agricultura

Publicado

por

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) recebeu nesta terça-feira (20) representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) para discutir questões relacionadas à reforma agrária. Participaram do encontro o Secretário Especial de Assuntos Fundiários, Nabhan Garcia, e integrantes da Secretaria da Agricultura Familiar do Mapa.

Tereza Cristina ouviu as principais demandas apresentadas pela instituição, como o andamento dos processos de compra das áreas desapropriadas, a titulação das terras, aplicação de recursos na política de desenvolvimento, assistência técnica, crédito fundiário, entre outros temas. A ministra ressaltou que o governo tem interesse em resolver a questão das famílias que estão há muito tempo aguardando regularização e reiterou que, durante o contingenciamento de recursos, será dada prioridade aos pequenos e médios produtores e que é preciso dar condições para as populações mais vulneráveis produzirem. 

“Nós temos lei que tem que ser seguida, mas não temos dinheiro. Estamos saindo de uma crise. Temos que priorizar para que o orçamento chegue na ponta para os produtores”, disse. A ministra comentou que já tem pleiteado apoio junto às bancadas do Congresso Nacional para direcionar recursos com o objetivo de dar andamento aos processos de regularização fundiária nas diferentes regiões do país. Tereza Cristina também destacou que poderão ser feitos mutirões para conceder títulos aos grupos que já preencheram todos os requisitos da lei.

Nabhan Garcia afirmou que as situações em que os assentamentos foram feitos de forma irregular deverão ser ajustadas à legislação. “Estamos trabalhando para as coisas funcionarem, não interessa a ninguém ter instabilidade”, comentou o secretário.


Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
[email protected]

Leia mais:  ALGODÃO/CEPEA: Indicador recua mais de 5% em junho

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana