conecte-se conosco


BemRural

Mais de 37 mil produtores serão beneficiados em junho com o programa Garantia Safra

Publicado

Um total de 37.579 produtores de Pernambuco, Paraíba e Minas Gerais, receberão R$ 58,1 milhões em junho, referentes ao programa Garantia Safra 2017/18. O repasse foi autorizado pela Portaria 2.637, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), publicada nesta quarta-feira (12), no Diário Oficial da União.

Desde dezembro de 2018 até agora já foram pagos R$ 232,87 milhões aos agricultores familiares atingidos sistematicamente pela seca nas regiões Nordeste, no Norte dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Têm direito a receber o benefício os agricultores com renda mensal de até 1,5 salário mínimo, quando tiverem perdas de produção superiores a 50%. O Garantia Safra prevê o repasse de R$ 850, divididos em cinco parcelas de R$ 170, que são depositadas diretamente no cartão do Bolsa Família, seguindo o calendário de pagamentos definido pela Caixa Econômica Federal.

Para participar do Garantia Safra é necessário que, anualmente, estados, municípios e agricultores façam a adesão ao programa, por meio da inscrição e o pagamento anual de aportes que tem valores iguais a R$ 17 para agricultores; R$ 51 para os municípios; R$ 102 para os estados; e R$ 340, no mínimo, para a União.

Para que o município possa receber este benefício, há a necessidade da confirmação de perda superior a 50% em pelo menos dois dos quatro indicadores: informações dos laudos amostrais; penalização hídrica calculada pelo Inmet; Índice de Suprimento de Água para o Crescimento Vegetal (ISACV/Cemaden); e Perda calculada com informação do LSPA (Levantamento Sistemático da Produção Agrícola) e da PAM (Produção Agrícola Municipal), ambos do IBGE.


Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
Janete Pires
[email protected]

Leia mais:  Começa em novembro nova etapa de vacinação contra aftosa

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
publicidade

BemRural

Ministério intensifica vigilância para evitar entrada da peste suína africana no Brasil

Publicado

por

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento intensificou a vigilância contra a peste suína africana (PSA) com a distribuição de material informativo sobre a doença. O objetivo é evitar que o vírus entre no país e afete a agropecuária brasileira. No Brasil, a PSA foi erradicada em 5 de dezembro de 1984 e o país foi declarado área livre da doença.

De acordo com o Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), foram distribuídos 88 banners para aeroportos e portos de fronteira para alertar o viajante, sendo 44 em português e 44 em inglês.

Além disso, os aeroportos também emitem alertas sonoros para alertar os passageiros. Aqueles que visitaram fazendas, zoológicos, feiras agropecuárias, áreas rurais ou outros locais com presença de suínos ou javalis, ou que trazem produtos de origem suína, devem procurar o balcão da Vigiagro antes de deixar a  área de desembarque.

A peste suína africana é uma doença viral, não oferece risco à saúde humana, não sendo transmitida ao homem, mas pode dizimar plantéis de suínos, sendo altamente infecciosa, o que exige o sacrifício dos animais, conforme determina a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Os javalis também são atingidos. Não existe vacina para a PSA. O vírus é resistente, permanecendo nas fezes dos animais por até três meses e, em alimentos (produtos maturados), até nove meses.

Os sinais clínicos da PSA nos animais são febre alta (40 a 42 graus Celsius), hemorragia no nariz, orelhas, patas e abdômen, sangramento no reto, perda de apetite e depressão, além de problemas respiratórios. O período de incubação do vírus vai de cinco a 21 dias.


Mais informações à Imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Leia mais:  BATATA/CEPEA: Cotação sobe mesmo com ritmo forte da colheita das secas
Continue lendo

BemRural

Cooperação com União Europeia para boas práticas e bem-estar animal terá resultados divulgados na sexta-feira

Publicado

por

Na sexta-feira (28) serão apresentados resultados de projeto de cooperação com a União Europeia, no âmbito da iniciativa Diálogos Setoriais, de temas que compreendem boas práticas e bem-estar animal. Durante seminário, que acontecerá no Ministério da Agricultura, serão abordados sistemas alternativos de alojamento de aves de postura, rastreabilidade, identificação de rotulagem e o uso racional de antimicrobianos na pecuária leiteira.

Também serão divulgadas informações sobre a cooperação internacional, que inclui missão técnica na Espanha e Dinamarca, com o objetivo de troca de experiências e informações na área de antimicrobianos, além de reuniões com órgãos oficiais, setor privado e visitas a granja de suínos e aves de corte, para identificar estratégias de adoção das boas práticas.

Resultados do projeto sobre a insensibilização a gás de suínos ocorreu em parceria com a Embrapa Suínos e Aves, em evento já realizado em Concórdia (SC), em setembro do ano passado.

Para participar do seminário não é necessária inscrição prévia e o acesso é gratuito.
Será realizado no auditório Olacyr de Moraes, das 8h30 às 18 horas no edifício sede do Ministério.

Para mais informações: [email protected]


 

 

Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Leia mais:  Conab deve fazer leilões de milho no Mato Grosso
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana