conecte-se conosco


Mulher

Mãe usa vibrador para aliviar congestão no peito de bebê

Publicado

Uma mãe está fazendo sucesso nas redes sociais por ter usado um vibrador para aliviar a congestão no peito da sua filha. A página “Melons and Cuties”
compartilhou uma foto onde a criança aparece deitada de costa no colo da sua mãe enquanto ela segura um brinquedo sexual vibrando nas costas da garotinha.

Leia também: Mãe usa brinquedo sexual para estimular amamentação; entenda a prática


Mãe usa vibrador para aliviar congestão no peito do bebê e método viraliza nas redes sociais
Reprodução/Instagram
Mãe usa vibrador para aliviar congestão no peito do bebê e método viraliza nas redes sociais

“Uma mãe compartilhou sua receita para a gestão no peito. Use um vibrador
nas costas do bebê!! Brilhante!!!”, diz a legenda da foto. O uso do brinquedo sexual para aliviar o desconforto da criança foi tão inusitado que mais de 10 mil pessoas comentaram na publicação, além das outras 7,6 mil que compartilharam a dica.

Nos comentários, muitas mães acharam a dica engraçada e acharam que ela foi esperta em usar o brinquedo sexual
para este fim. “Hilário! Uma representação brilhante de como a maternidade requer que você seja engenhosa!”, escreveu uma usuária.

Leia também: Família causa polêmica ao levar criança a sex shop e comprar pirulito de pênis

“Só porque um objeto é usado com um propósito sexual na maior parte do tempo, não significa que essa seja a única coisa que você pode fazer com ele”, disse outra. “Eu me lembro da primeiro que meu filho encontrou o meu vibrador. Não sei por que, mas pensei em dizer a ele que era para congestão no peito
”, brincou uma mãe.

Leia mais:  Alerta! Bebê de quatro meses morre asfixiado por leite

Diante dos comentários, a página acrescentou: “Obrigada a todos pelos comentários de apoio. É bom ver as mães encorajadas a usar o que está ao alcance delas para ajudar no bem-estar dos filhos sem se envergonhar disso”.

Leia também: Cuidados especiais com as crianças durante o tempo seco

Outras dicas além do vibrador


O movimento do vibrador ajuda a limpar as vias respiratórias; além disso, outros métodos ajudam a aliviar o incômodo
shutterstock
O movimento do vibrador ajuda a limpar as vias respiratórias; além disso, outros métodos ajudam a aliviar o incômodo

Usar um brinquedo sexual para aliviar a dor do bebê pode parecer algo estranho a princípio. No entanto, o método não é tão incomum assim. De acordo com a página que fez a publicação, médicos costumam recorrer às vibrações para limpar as vias respiratórias, mas, claro, sem usar produtos eróticos.


Além do vibrador
, é possível usar outros métodos para aliviar a congestão no peito do bebê. Como fazer infusões com ervas ou óleos essenciais, compressas quentes, ou usar um umidificador à noite no quarto da criança.

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Eu estava desesperada, diz jovem que foi “sugar baby” para pagar sua faculdade

Publicado

por

A história de Jessica Hyer não é exatamente incomum. Aos 19 anos, a jovem britânica se viu endividada enquanto cursava Inglês e Dramaturgia na Universidade de Manchester, na Inglaterra. Sem apoio financeiro da família, visto que ela saiu de casa três anos antes e vinha se sustentando sozinha desde então, ela viu a solução para os seus problemas em um anúncio.

Leia também: Presentes caros, viagens, mimos e até sexo… Como é o relacionamento sugar?

sugar baby
Reprodução/Facebook/Jessica Hyer
Jessica Hyer diz que passou a trabalhar como “sugar baby” por não ter dinheiro

A propaganda no Facebook direcionava para um site no qual homens, geralmente mais velhos, “patrocinavam” mulheres mais jovens, uma relação entre “sugar daddy” e ” sugar baby “. “Eles fazem você pensar que esses homens são mentores, que eles vão te ajudar na carreira, que não te veem de maneira sexual, quando, na realidade, sexo é o objetivo final”, desabafa Jessica em entrevista ao site Manchester Evening News.

Jessica conta que uma das poucas experiências “glamurosas” que teve como “sugar baby” foi quando um cliente a buscou de Lamborghini e lhe deu uma quantia em dinheiro vivo que ela nunca havia visto na vida. No início, ela diz que eram apenas encontros, pelos quais ela recebia de 70 a 150 libras (R$ 340 a R$ 728, segundo a conversão do BC) mas conforme sua situação financeira se deteriorava, passou a topar mais riscos: “Eu estava desesperada”.

Leia mais:  Mulher tem surpresa desagradável ao limpar o colchão após cinco anos de uso

Leia também: “Amor à primeira vista”, diz jovem de 23 anos casada com homem de 65 anos

“Alguns dos meus amigos pensavam que [ser ‘sugar baby’] era divertido e glamuroso, mas só porque eu não contava para ninguém como realmente era, a maioria das mulheres não conta”, relata a britânica, hoje com 24 anos.

sugar baby Jessica Hyer
Reprodução/Facebook/Jessica Hyer
Sexo é o objetivo, diz Jessica sobre encontros

Embora chegasse a receber cerca de 600 libras (cerca de R$ 2,9 mil) em uma noite em raras ocasiões e o dinheiro a sustentasse, Hyer diz que receber dinheiro em troca de sexo a isolou e a fez sentir que não havia apoio para “pessoas como ela”. 

“Não estou dizendo que todos os homens não são legais, mas, na minha experiência, a grande maioria deles não te trata como se você fosse um humano. Um ‘ sugar daddy ‘ disse uma vez para mim: ‘Eu geralmente vou atrás de meninas menos atraentes porque elas são menos confiantes’”, explica Jessica.

Leia também: Jovem de 21 anos sobre vida sexual com noivo de 74: “Não precisa de Viagra”


Em quatro anos como “sugar baby”, a jovem estima que saiu com cerca de 50 homens. Hoje, recuperada com ajuda de terapia e de seu parceiro, Jessica afirma que quer ajudar mulheres e homens que têm dificuldades de deixar esta vida para trás.

Leia mais:  Mulher comemora 10anos de casamento com ex-padrasto: “Pessoa perfeita”

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Escola causa polêmica com premiação para “melhor menino” e “melhor menina”

Publicado

por

Assim como a escola que deu o troféu de “menino mais irritante” a uma criança autista , a Hugh Christie School, na Inglaterra, também causou polêmica com uma premiação. A tia de um aluno da instituição ficou indignada com um prêmio criado para homenagear o “melhor menino” e a “melhor menina” do colégio.

premiação de escola causa polêmica
Reprodução/Twitter/@lucyshall
Lucy Hall, tia de um estudante da escola, compartilhou o formulário na internet e revelou as categorias do prêmio


Lucy Hall compartilhou no Twitter uma foto do formulário que os alunos foram convidados a preencherem. Nele, a escola explica que se trata da cerimônia de premiação para marcar o final do ano letivo.

Os troféus que a escola se propôs a distribuir causaram revolta por não estarem ligados, de nenhuma maneira, aos estudos. As categorias que os adolescentes deveriam votar são direcionadas ao comportamento e características físicas de seus colegas. ” Melhor menino “, “melhor menina”, “hábito mais irritante”, “melhor casal” e “maior ego” integram a lista.

Leia também: Irmãs são expulsas de escola dos Estados Unidos porque a mãe “vive em pecado”

A tia do estudante afirmou que ficou “chocada” ao ver o documento. “A escola é difícil o suficiente quando você tem 14 anos para criar prêmios sobre o melhor garoto e garota”, escreve Lucy. “Hugh Christie School, por que você deixaria isso acontecer? Os pais estão chocados com isso”, questiona ela.

Leia mais:  Sabrina Sato mostra quarto de filha; veja como se inspirar

A postagem teve mais de 40 retuítes e passou de 160 curtidas, e contou com respostas indignadas dos internautas sobre os troféus que a Hugh Christie School queria distribuir. “Isso é nojento. Absolutamente nenhuma dessas categorias celebra atributos positivos. É 2019!! Como isso está acontecendo?”, pergunta um.

“Isso é bullying sancionado pela escola. Horrível quando temos uma enorme crise na saúde mental dos adolescentes. É perfeitamente possível fazer isso sem envergonhar e julgar”, afirma outra.

A resposta da escola

A Hugh Christie School viu a publicação de Lucy Hall e pediu desculpas por “qualquer ofensa causada” aos pais e estudantes. “Informaremos os alunos para desconsiderar o formulário. O pessoal responsável foi avisado. Concordamos totalmente que isso era inadequado e pedimos desculpas”, relata a escola.

Leia também: Professora obriga menina a trocar de roupa por achar vestido “inadequado”


A instituição também afirmou que essa premiação “vai totalmente contra o espírito da escola” e declarou que abriu uma investigação interna para saber os motivos que levaram o colaborador a produzir o documento.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana