conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Polícia

Mãe tapou boca de bebê para mexer no celular. Criança está em abrigo

Publicado

A bebê de 6 meses que teve a boca tapada pela mãe com uma fita adesiva enquanto chorava, no Bairro Alto da Glória, em Sinop (a 519 km de Tangará da Serra), foi encaminhada para um abrigo. O delegado da Polícia Civil Sérgio Ribeiro, que apura o caso, disse que a mãe deve responder pelo crime de maus-tratos.

Veja o vídeo no final da matéria

Retirada do convívio da família, a menina é acompanhada pelo Conselho Tutelar. A conselheira tutelar Margareth Dürks explica que ela vai permanecer no abrigo até que seja definida a guarda. “A criança está institucionalizada nesse momento. O processo de guarda vai ser decidido pela Justiça. Enquanto Conselho tutelar, nós resolvemos evitar que ela não ficasse em constante risco”, afirmou.

O vídeo foi gravado na semana passada, pelo pai da bebê de seis meses. Ele chegou em casa e encontrou a filha, na cama, com a boca tampada com uma fita adesiva, enquanto a mãe estava no quarto ao lado manuseando o celular. Ele registrou uma denúncia à polícia.

O pai retirou o adesivo da criança e cobrou explicações da mãe da bebê, que estava mexendo no celular numa sala ao lado.

O caso chegou ao conhecimento do Conselho Tutelar de Sinop, que começou a acompanhar o caso, que é investigado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Sinop.

Segundo a conselheira tutelar, a mãe da criança tem 18 anos e enfrenta problemas psicológicos. Ela foi levada para a casa da mãe dela para ser encaminhada a um psiquiatra em Guarantã do Norte.

De acordo com a polícia, o pai, de 26 anos, contou que filmou a atitude da mãe, 18 anos, em um “momento de bobeira”.

Nas imagens, é possível ver a bebê deitada em uma cama, chorando com a boca tapada com fita. Em seguida, o pai retira o adesivo e questiona a mãe do motivo dela ter feito aquilo, mas ela permanece em silêncio.

Veja o vídeo

Com G1/MT

Comentários Facebook

Cidades

Quatro morrem carbonizados e um fica ferido em acidente na BR-364

Publicado

Quatro pessoas morreram carbonizadas nesta segunda-feira, 04, após uma grave colisão entre uma Toyota Hilux e uma carreta, na BR-364, entre Comodoro e Campos de Júlio (389 e 313 km de Tangará da Serra, respectivamente). Além dos mortos, uma pessoa ficou gravemente ferida.

Veja abaixo o vídeo do acidente

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, os dois veículos bateram de frente. O trecho na região está interditado para o atendimento da ocorrência.

Vídeo do local do acidente mostra o estrago. A caminhonete partiu ao meio com a batida. A carroceria ficou “para trás” e a cabine foi arrastada alguns metros. Veja vídeo no fim da matéria.

Nas imagens é possível ver bastante fumaça no local e alguns focos de incêndio às margens da pista.

O vídeo também mostra o corpo de um homem carbonizado no meio da pista e outros dois dentro da Hilux. “Gente queimando vivo aqui, gente, que acidente horrível. Você está doido”, narra.

O homem que gravou as imagens ainda conta que o motorista da carreta estava vivo dentro do veículo.

ATENÇÃO: IMAGENS SÃO FORTES

Com Repórter MT

Continue lendo

Barra do Bugres

Pai e filhos são presos na Barra por matar homem com tiro e golpes de facão em Alagoas

Publicado

O Núcleo de Inteligência da Delegacia Regional de Tangará da Serra, coordenado pelo Delegado Adil Pinheiro de Paula, com apoio da Delegacia de Barra do Bugres e atendendo a uma solicitação do Núcleo de Inteligência da SSP de Alagoas, cumpriu nesta manhã de quinta-feira, 30, três mandados de prisão pelo crime de homícidio.

Os três indivíduos presos são pai e filhos. O crime aconteceu no Assentamento São Luiz, Povoado de Ouricuri, zona rural da cidade de Atalaia no Estado de Alagoas.

Segundo o Delegado Adil Pinheiro, os suspeitos em dezembro de 2012 assassinaram a vítima Jakson Batista da Silva com disparo de arma de fogo e golpes de facão. Os criminosos estavam escondidos em Barra do Bugres.

De acordo com a PJC, os presos passaram por exame de corpo delito e foram encaminhados para a Cadeia Pública de Barra do Bugres, onde ficam a disposição da justiça.

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana