conecte-se conosco


Mulher

Mãe perde barriga 10 semanas após parto e mostra reais transformações no corpo

Publicado

Uma gravidez costuma gerar notáveis transformações no corpo de uma mulher e é justamente isso o que uma jovem mãe de dois filhos quis mostrar a seus seguidores no Instagram. A australina Nicole Knight, de 25 anos, deu à luz há 10 semanas e já conseguiu voltar a ter uma barriga chapada, mas resolveu gravar um vídeo para expor aquilo que as fotos não mostram.


Nicole Knight mostrou no Instagram como ficou sua barriga 10 semanas após da sua segunda gravidez
Reprodução/Instagram
Nicole Knight mostrou no Instagram como ficou sua barriga 10 semanas após da sua segunda gravidez

A australiana sabe que olhar uma foto e ver a barriga
 dela já chapada em tão pouco tempo depois do nascimento do segundo filho é algo impressionante, mas ela mostra que ficou com um excesso de pele e, como não dá para ver isso na foto, ela resolveu gravar um vídeo para revelar como a barriga realmente está.


Nicole Knight estica a pele da barriga para mostrar que, apesar dos músculos aparentes, a gravidez deixou marcas em seu corpo
Reprodução/Instagram/@nicoleknightt
Nicole Knight estica a pele da barriga para mostrar que, apesar dos músculos aparentes, a gravidez deixou marcas em seu corpo

“Ainda tenho muito excesso de pele e é bem provável que ele fique aqui para sempre. Mas ganhar um pouco de excesso de pele depois de ter dois lindos bebês é uma troca bastante justa. Este post é para mostrar o meu progresso, mas também para mostrar uma pequena consequência [da gestação]. Estou tentando ser o mais real possível”, explica Nicole na legenda da publicação.

A intenção da australiana é mostrar que é possível voltar a um corpo parecido com o de antes, mas sempre existirão marcas e isso não deve ser um problema. “Estou orgulhosa das mudanças que meu corpo passou. Eu compartilhei a foto e o vídeo para inspirar outras mães, e mostro que não há problema em se colocar em primeiro lugar e cuidar do corpo durante e após a gestação.”

Leia mais:  Mãe faz transmissão ao vivo de parto, mas ideia não sai como o planejado

Rotina antes, durantes e após a gravidez para ter a barriga chapada


A rotina de Nicole antes, durante e após a gravidez foi muito regrada e ela sempre buscou se exercitar para manter a barriga
Reprodução/Instagram
A rotina de Nicole antes, durante e após a gravidez foi muito regrada e ela sempre buscou se exercitar para manter a barriga

O excesso de pele
existe, mas Nicole tem consciência de sua  recuperação pós-parto
foi muito rápida. Para ela, isso aconteceu por causa do estilo de vida saudável que optou seguir há um tempo. Antes de engravidar, ela treinava de três a cinco vezes por semana apostando no HIIT (treinamento intervalado de alta intensidade).

Durante a gestação, a mãe continuou ativa e se exercitando de três a cinco vezes por semana, mas fazendo atividades mais leves como uma caminhada ou treino simples na academia. No pós-parto, ela esperou seis semanas antes de voltar a se exercitar de novo e, nesse período, tentava fazer caminhadas algumas vezes por semana.

“O exercício físico pode fazer maravilhas para sua saúde física e sua saúde mental. Até mesmo uma rápida caminhada de 10 minutos ao redor do quarteirão pode iluminar seu dia. Estou me sentindo muito bem desde que voltei a treinar, recuperando lentamente minha forma física e força”, diz Nicole.  


O conselho que Nicole dá é para que as mulheres aceitem seus corpos e a barriga depois de passar por uma gravidez
Reprodução/Instagram
O conselho que Nicole dá é para que as mulheres aceitem seus corpos e a barriga depois de passar por uma gravidez

O conselho que a australiana dá para outras mães que estão lutando para  aceitar seus novos corpos
é deixar de lado os pensamentos de que precisam voltar a ter um corpo exatamente igual ao de antes da gravidez
. “Tente admirar seu corpo por sua capacidade de passar por essas mudanças e criar uma nova vida”, aconselha.


Ela continua: “Nós, como mulheres, somos tão incrivelmente sortudas que temos a experiência de cultivar nossos bebês e experimentar trazê-los ao mundo. Infelizmente, após a gravidez, nossos corpos mudam para sempre, seja com quadris mais largos, cicatriz de cesariana, estrias ou muita pele solta na barriga
como eu. Mas é muito importante se orgulhar dessas mudanças e ter orgulho de que seu corpo tenha criado essa nova e bela vida”.

Leia mais:  Descubra agora qual é a jaqueta queridinha da temporada

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Eu estava desesperada, diz jovem que foi “sugar baby” para pagar sua faculdade

Publicado

por

A história de Jessica Hyer não é exatamente incomum. Aos 19 anos, a jovem britânica se viu endividada enquanto cursava Inglês e Dramaturgia na Universidade de Manchester, na Inglaterra. Sem apoio financeiro da família, visto que ela saiu de casa três anos antes e vinha se sustentando sozinha desde então, ela viu a solução para os seus problemas em um anúncio.

Leia também: Presentes caros, viagens, mimos e até sexo… Como é o relacionamento sugar?

sugar baby
Reprodução/Facebook/Jessica Hyer
Jessica Hyer diz que passou a trabalhar como “sugar baby” por não ter dinheiro

A propaganda no Facebook direcionava para um site no qual homens, geralmente mais velhos, “patrocinavam” mulheres mais jovens, uma relação entre “sugar daddy” e ” sugar baby “. “Eles fazem você pensar que esses homens são mentores, que eles vão te ajudar na carreira, que não te veem de maneira sexual, quando, na realidade, sexo é o objetivo final”, desabafa Jessica em entrevista ao site Manchester Evening News.

Jessica conta que uma das poucas experiências “glamurosas” que teve como “sugar baby” foi quando um cliente a buscou de Lamborghini e lhe deu uma quantia em dinheiro vivo que ela nunca havia visto na vida. No início, ela diz que eram apenas encontros, pelos quais ela recebia de 70 a 150 libras (R$ 340 a R$ 728, segundo a conversão do BC) mas conforme sua situação financeira se deteriorava, passou a topar mais riscos: “Eu estava desesperada”.

Leia mais:  Nãosabe o que usar na folia? Inspire-se na fantasia de carnaval das famosas

Leia também: “Amor à primeira vista”, diz jovem de 23 anos casada com homem de 65 anos

“Alguns dos meus amigos pensavam que [ser ‘sugar baby’] era divertido e glamuroso, mas só porque eu não contava para ninguém como realmente era, a maioria das mulheres não conta”, relata a britânica, hoje com 24 anos.

sugar baby Jessica Hyer
Reprodução/Facebook/Jessica Hyer
Sexo é o objetivo, diz Jessica sobre encontros

Embora chegasse a receber cerca de 600 libras (cerca de R$ 2,9 mil) em uma noite em raras ocasiões e o dinheiro a sustentasse, Hyer diz que receber dinheiro em troca de sexo a isolou e a fez sentir que não havia apoio para “pessoas como ela”. 

“Não estou dizendo que todos os homens não são legais, mas, na minha experiência, a grande maioria deles não te trata como se você fosse um humano. Um ‘ sugar daddy ‘ disse uma vez para mim: ‘Eu geralmente vou atrás de meninas menos atraentes porque elas são menos confiantes’”, explica Jessica.

Leia também: Jovem de 21 anos sobre vida sexual com noivo de 74: “Não precisa de Viagra”


Em quatro anos como “sugar baby”, a jovem estima que saiu com cerca de 50 homens. Hoje, recuperada com ajuda de terapia e de seu parceiro, Jessica afirma que quer ajudar mulheres e homens que têm dificuldades de deixar esta vida para trás.

Leia mais:  Noiva sugere que madrinha grávida faça aborto para não “estragar casamento”

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Escola causa polêmica com premiação para “melhor menino” e “melhor menina”

Publicado

por

Assim como a escola que deu o troféu de “menino mais irritante” a uma criança autista , a Hugh Christie School, na Inglaterra, também causou polêmica com uma premiação. A tia de um aluno da instituição ficou indignada com um prêmio criado para homenagear o “melhor menino” e a “melhor menina” do colégio.

premiação de escola causa polêmica
Reprodução/Twitter/@lucyshall
Lucy Hall, tia de um estudante da escola, compartilhou o formulário na internet e revelou as categorias do prêmio


Lucy Hall compartilhou no Twitter uma foto do formulário que os alunos foram convidados a preencherem. Nele, a escola explica que se trata da cerimônia de premiação para marcar o final do ano letivo.

Os troféus que a escola se propôs a distribuir causaram revolta por não estarem ligados, de nenhuma maneira, aos estudos. As categorias que os adolescentes deveriam votar são direcionadas ao comportamento e características físicas de seus colegas. ” Melhor menino “, “melhor menina”, “hábito mais irritante”, “melhor casal” e “maior ego” integram a lista.

Leia também: Irmãs são expulsas de escola dos Estados Unidos porque a mãe “vive em pecado”

A tia do estudante afirmou que ficou “chocada” ao ver o documento. “A escola é difícil o suficiente quando você tem 14 anos para criar prêmios sobre o melhor garoto e garota”, escreve Lucy. “Hugh Christie School, por que você deixaria isso acontecer? Os pais estão chocados com isso”, questiona ela.

Leia mais:  Nãosabe o que usar na folia? Inspire-se na fantasia de carnaval das famosas

A postagem teve mais de 40 retuítes e passou de 160 curtidas, e contou com respostas indignadas dos internautas sobre os troféus que a Hugh Christie School queria distribuir. “Isso é nojento. Absolutamente nenhuma dessas categorias celebra atributos positivos. É 2019!! Como isso está acontecendo?”, pergunta um.

“Isso é bullying sancionado pela escola. Horrível quando temos uma enorme crise na saúde mental dos adolescentes. É perfeitamente possível fazer isso sem envergonhar e julgar”, afirma outra.

A resposta da escola

A Hugh Christie School viu a publicação de Lucy Hall e pediu desculpas por “qualquer ofensa causada” aos pais e estudantes. “Informaremos os alunos para desconsiderar o formulário. O pessoal responsável foi avisado. Concordamos totalmente que isso era inadequado e pedimos desculpas”, relata a escola.

Leia também: Professora obriga menina a trocar de roupa por achar vestido “inadequado”


A instituição também afirmou que essa premiação “vai totalmente contra o espírito da escola” e declarou que abriu uma investigação interna para saber os motivos que levaram o colaborador a produzir o documento.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana