conecte-se conosco


Esportes

Lucas Paquetá agrada Gattuso em primeira semana no Milan: “Estou surpreso”

Publicado


Lucas Paquetá realizou sua primeira semana de treinamentos oficial com o Milan
Divulgação/ACMilan
Lucas Paquetá realizou sua primeira semana de treinamentos oficial com o Milan

O meio-campista Lucas Paquetá foi apresentado como reforço do Milan há menos de uma semana, mas já conseguiu agradar bastante o treinador e ídolo do clube, Gennaro Gattuso, que não poupo elogios ao brasileiro.

Leia também: Irmão de Lucas Paquetá inicia período de testes no clube de Berlusconi na Itália

Gattuso se mostrou surpreso com as características do futebol de Lucas Paquetá
, que para ele se assemelha bastante com os jogadores do Velho Continente, além de estar se adaptando rapidamente às suas instruções.

“O Paquetá parece inteligente e tem boas características. Ele parece um jogador europeu e não brasileiro. Ele tem o estilo brasileiro, mas sabe como se posicionar em campo. Ele mistura qualidade e força física. Compreende rápido os conceitos que passamos e assimila bem as informações táticas. Isso é um aspecto importante”, exaltou o técnico.

Gattuso
revelou também que Paquetá é bastante carismático, mesmo que essa não seja a impressão passada pelo brasileiro na maior parte do tempo.

“Estou surpreso porque é difícil ver um jogador de 21 anos chegar no Milan
e mostrar tanto profissionalismo e carisma. Porque ele não parece carismático, mas é o contrário”, acrescentou antes de concluir que o Milan fez um bom negócio ao trazer o meia.

Leia mais:  Irmão do presidente da Portuguesa discute ao vivo com narrador durante partida

“Ele sempre procura a bola, está em todas as partes e busca ditar o ritmo. Então acho que fizemos uma boa contratação”, finalizou Gattuso.

Leia também: Após chegada de Lucas Paquetá, Milan inaugura rede social em português

Em sua apresentação, Paquetá brincou sobre como conheceu o treinador Gennaro Gattuso, que é bastante famoso no Brasil. “Sim, o Gattuso é muito conhecido no Brasil, eu me lembro de que jogava com ele no meu time no Playstation”, afirmou o garoto.


Lucas Paquetá vestirá a camisa 39 do Milan, mesmo número que usou no Flamengo quando subiu ao profissional
Reprodução / Milan
Lucas Paquetá vestirá a camisa 39 do Milan, mesmo número que usou no Flamengo quando subiu ao profissional

Questionado sobre qual jogador mais o impressionou em seu início na Itália, o meia citou Higuaín, e voltou a lembrar de um de seus passatempos favoritos, que é o video game.

“Todos me impressionaram, mas o Higuaín, sem dúvida (me impressionou muito), pelos times em que jogou, grandes equipes. E porque eu também jogava com ele no Playstation”.

Leia também: Diretoria do Flamengo concede entrevista para explicar venda de Paquetá ao Milan

A estreia de  Lucas Paquetá 
com a camisa rossonera deve acontecer neste sábado (12), às 15h (horário de Brasília), contra a Sampdoria, em jogo válido pela Copa da Itália.

Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Gustagol marca no fim e Corinthians busca empate com Ferroviária no jogo de ida

Publicado

por


Lance de Ferroviária x Corinthians, em Araraquara
Twitter/Reprodução/Gazeta Esportiva
Lance de Ferroviária x Corinthians, em Araraquara

O Corinthians visitou a Ferroviária no confronto de ida das quartas de final do Campeonato Paulista, na noite deste domingo, e acabou buscando o suado empate nos minutos finais da partida: 1 a 1 na Fonte Luminosa.

Leia também: São Paulo bate o Ituano, Fla vence o Flu, Galo avança e Grêmio goleia fora

As duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, dia 27 de março, na Arena Corinthians
. Quem vencer, avança à semifinal. Novo empate por qualquer placar leva a decisão da vaga para os pênaltis.

O primeiro tempo na cidade de Araraquara foi bastante equilibrado. A Ferroviária
começou melhor no duelo, envolvendo o Corinthians com mais posse de bola e boas trocas de passes no campo de ataque.

Em uma dessas jogadas, Leo Arthur tabelou com Tony, chegou até a meia lua da grande área e finalizou rasteiro, raspando a trave esquerda do goleiro Cassio.

Leia também: Prass pega pênalti e Palmeiras empata com Novorizontino na ida das quartas

O Corinthians também teve bom volume ofensivo e assustou, principalmente, nas bolas aéreas. Em dois lances de cabeça, o zagueiro Manoel chegou perto de abrir o placar: no primeiro deles, o goleiro Tadeu fez duas grandes defesas, inclusive no rebote; depois, Manoel cabeceou para fora.

O goleiro Cassio sentiu lesão no intervalo e foi substituído por Walter no segundo tempo.

Leia mais:  Corinthians e Santos fazem bom jogo, mas empatam sem gols em Itaquera

E a etapa final começou com a equipe alvinegra buscando o gol. Pedrinho teve boa oportunidade finalizando de voleio, com a bola explodindo no ombro do zagueiro Rodrigão – o VAR entrou em ação para avaliar um possível pênalti, mas o árbitro mandou seguir. 

Aos poucos a Ferroviária foi se encontrando no segundo tempo até inaugurar o marcador. Aos nove minutos, o lateral Diogo Mateus acertou um lindo chute cruzado de fora da área e marcou um golaço. Walter não alcançou e a bola ainda bateu na trave antes de entrar.

Leia também: Paquetá marca, mas seleção sofre 1º gol pós-Copa e tropeça no Panamá

O técnico Fabio Carille colocou  Gustagol
, recuperado de lesão, e Jadson em campo, melhorando seu poderio ofensivo. O time da capital seguiu insistindo nas bolas aéreas e chegou perto do empate em chute de Vagner Love, desviado pela zaga. 

Aos 42 minutos, brilhou novamente a estrela do atacante Gustagol. Clayson fez boa jogada pela esquerda e cruzou para o centroavante se antecipar à marcação e estufar as redes, empatando o marcador para o Corinthians
e dando números finais ao duelo.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

CEO da McLaren ameaça abandonar a Fórmula 1 se novo regulamento não for aprovado

Publicado

por


McLaren em 2019 tem Lando Norris e Carlos Sainz como pilotos
Reprodução
McLaren em 2019 tem Lando Norris e Carlos Sainz como pilotos

A McLaren ameaçou deixar a Fórmula 1 se as mudanças promovidas pela Federação Internacional de Automobilismo – FIA e a FOM, para o ano de 2021, não forem aprovadas. A escuderia é, ao lado da Ferrari, a mais antiga na modalidade.

Leia também:  Indy presta homenagem a diretor de provas da F1 encontrado morto na AUS

De acordo com o jornal The Guardian
, o atual CEO da McLaren
Group, Zak Brown, o regulamento de 2021 quer simplificar a tecnologia e os custos e isso não é benéfico para as equipes.

“Para a McLaren é preciso atender a dois requisitos: ser economicamente viável e capaz de lutar de forma justa e competitiva. Se não, teremos que considerar seriamente nossa posição na Fórmula 1. Isso não é uma posição, onde queremos estar”, disse Brown.

Nesta terça-feira (26), antes do GP do Bahrein, a Liberty Media realizará uma reunião com a FIA e todas as dez equipes da Fórmula 1
, em Londres, para definir os pontos do novo regulamento.

Dentre as ideias da agência está um limite orçamentário na modalidade, uma distribuição de receita mais justa, unidades de energia, novas regulamentações e governança. Brown espera para que a F1 invista nas novas mudanças para equilibrar os ‘gastos desproporcionais’ da Ferrari, Mercedes e Red Bull.

Leia também:  Cidade italiana receberá exposição em homenagem a brasileiro Ayrton Senna

Leia mais:  NFL homenageia Stan Lee com capacetes inspirados em super-heróis

“A distribuição de receita deve ser mais equilibrada, deve ser orientada para o desempenho. Todos concordamos que a Ferrari é o maior nome e deve ser remunerada como tal, mas não no nível que é e você também não deve ser capaz de colocar esse dinheiro nas corridas”, afirmou o CEO da McLaren.

Uma saída para Brown é um esquema de ‘equipe B’ como a relação Haas – Ferrari. A escuderia
comandada por Gene Haas utiliza peças da Ferrari. Juntamente com a Renault e a Williams essas equipes não possuem uma tecnologia de ponta capaz de se manter em alto nível na temporada.

Baseado no modelo implementado na NFL, o diretor-executivo afirmou “Uma vez nivelado, isso deve acelerar a competitividade de todos. A F1 teve períodos dominantes, mas uma grande F1 é que ninguém mais domina. Pode significar uma equipe ganhando dois campeonatos no trote – não cinco ou seis”.

Leia também:  Mick, Filho de Schumacher, diz que comparação com o pai “não é problema”

Um dos exemplos citados pelo CEO da McLaren
é os cinco campeonatos conquistados por Lewis Hamilton, pela Mercedes, nos últimos anos.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana