conecte-se conosco


Nacional

Líderes mundiais falam sobre atentado que deixou mais de 100 mortos no Sri Lanka

Publicado

Pelo menos 185 pessoas morreram e cerca de 400 ficaram feridas neste domingo (21) após uma série de explosões registradas em três igrejas e hotéis de luxo no Sri Lanka, onde vários cristãos comemoravam o Domingo de Páscoa.  Fontes hospitalares afirmam 469 feridos. O governo decretou um toque de recolher de 12 horas no país a partir das 18h no horário local (9h30, em Brasília) devido ao atentado.

Leia  também: Atentado em escola deixa ao menos 18 mortos na Crimeia; autor era um aluno


Líderes mundiais. Papa, Trump e Erdogan
Divulgação
Líderes mundiais falam sobre atentado que aconteceu no Sri Lanka

O presidente do Sri Lanka,  Maithripala Sirisena
, pediu calma ao país após o atentado
. “Por favor, fiquem calmos e não sejam enganados por rumores”, declarou ele em mensagem à nação. 

Leia também: Número de mortos em atentado com carro-bomba na Colômbia sobe para 21

Após o posicionamento do presidente, uma série de líderes mundiais e personalidades de destaque mandaram mensagens de apoio ao país. Entre eles estão o Papa e Donald Trump.

  • Papa

Papa
Divulgação
Líderes mundiais falam sobre atentado que aconteceu no Sri Lanka

O Papa Francisco expressou a sua “tristeza” perante o ataque no país governado por Maithripala Sirisena neste domingo de Páscoa, mostrando-se próximo de “todas as vítimas de tal violência cruel”.

“Soube com tristeza e dor as notícias sobre os graves ataques, que precisamente hoje, Páscoa, levou luto e dor às igrejas e outros lugares onde as pessoas estavam reunidas no Sri Lanka”, disse ele diante de uma multidão que acompanhava as celebrações na Praça de São Pedro, no Vaticano.

  • Donald Trump
Leia mais:  Alesp vai instalar CPI para frear ‘aparelhamento de esquerda’ em universidades

Trump
Divulgação
Líderes mundiais falam sobre atentado que aconteceu no Sri Lanka

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump
, também prestou “condolências” sobre o ocorrido: “138 pessoas foram mortas, com mais de 600 gravemente feridas, em um ataque terrorista em igrejas e hotéis. Os Estados Unidos oferecem sinceras condolências ao grande povo do Sri Lanka. Estamos prontos para ajudar!”

  • Frank-Walter Steinmeier

Frank-Walter Steinmeier
Divulgação
Líderes mundiais falam sobre atentado que aconteceu no Sri Lanka

O presidente-federal da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, mandou mensagens de apoio ao Presidente de Sirisena. “Atordoado e horrorizado… assim acompanho as terríveis notícias dos covardes ataques terroristas no Sri Lanka, que mataram tantas pessoas inocentes e feriram muitas outras”, disse ele em sua conta do Twitter.

  • Recep Tayyip Erdoğan

Presidente da Turquia
Divulgação
Líderes mundiais falam sobre atentado que aconteceu no Sri Lanka

O Presidente da Turquia falou sobre o assunto em sua conta oficial do Twitter. Em seu comunicado, ele se soladarizou com o ocorrido. “Desejo a paz para todos os cristãos, os nossos cidadãos cristãos em particular, e sinceramente cumprimentá-los pela ocasião da Páscoa”.

  • Theresa May

Theresa Mayu
Divulgação
Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido

A primeira-ministra do Reino Unido e Líder do partido conservador desde 2016, Theresa May, falou sobre os ataques no Sri Lanka, como todos, por meio de sua conta oficial do Twitter.

Leia mais:  TSE julga nesta terça-feira prestação de contas da campanha de Bolsonaro

“Os atos de violência contra as igrejas e os hotéis no Sri Lanka são verdadeiramente terríveis, e as minhas mais profundas condolências saem a todos os afetados neste momento trágico. Temos de nos unir para garantir que ninguém tenha de praticar a sua fé com medo”, disse.

Leia também: Atentado terrorista deixa ao menos três feridos frente ao Parlamento de Londres


O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), ainda não se posicionou sobre o atentado
no Sri Lanka.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Esposa e irmãos do senador Omar Aziz são presos no Amazonas por corrupção

Publicado

por

IstoÉ

Nejmi Aziz arrow-options
Divulgação/Agecom
Esposa de Omar Aziz foi presa


Nejmi Aziz, ex-primeira-dama do Amazonas, foi presa temporariamente na manhã desta sexta-feira (19) durante a Operação Vertex, uma nova fase da Operação Maus Caminhos, que investiga a prática de crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e a existência de uma organização criminosa que desviou recursos da Saúde no Amazonas. As informações são do jornal A Crítica.

Leia também: Senador Omar Aziz é alvo de operação da PF contra corrupção no Amazonas

Além de Nejmi, foram presos os cunhados dois dela: Amim, Murad e Mansour, irmãos do ex-governador e senador Omar Aziz . O tenente-coronel da Polícia Militar, Josenário Figueiredo, e o PM Ricardo Campos também foram detidos. Todos foram encaminhados para a Superintendência da Polícia Federal do Amazonas, em Manaus.


No ano passado, a ex-primeira-dama e o marido foram citados em uma delação da Operação Maus Caminhos, mas nenhum deles foi preso. Também em 2018, Murad Aziz, irmão do ex-governador, se entregou à Polícia Federal. Meses depois, porém, foi soltar após a Justiça aceitar o pedido de habeas corpus.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Leia mais:  TSE decide arquivar pedido do PT que pede a cassação de Bolsonaro e Mourão
Continue lendo

Nacional

Adélio Bispo se recusa a receber tratamento psiquiátrico, revela revista

Publicado

por

Adélio Bispo de Oliveira arrow-options
Reprodução
Adélio Bispo de Oliveira se recusa a receber tratamento psiquiátrico no presídio


Diagnosticado com transtorno delirante persistente, Adélio Bispo de Oliveira se recusa a receber tratamento psiquiátrico na penitenciária federal de Campo Grande (MS), onde está preso. É o que revela a revista Época   nesta sexta-feira (19). O responsável pela facada em Jair Bolsonaro ainda na campanha das eleições de 2018 foi considerado inimputável e, por isso, está condenado a receber cuidados médicos.

Leia também: Bolsonaro não recorre contra absolvição de Adélio e sentença transita em julgado

Na matéria. a Época revela, por entrevista com o advogado de Adélio , que existe a recusa em tomar qualquer remédio ofertado na prisão, mas que agora que o caso está concluído, o mesmo passará a ingerir os medicamentos.

Preso no dia 6 de setembro de 2018 – data do atentado contra o então candidato a presidente Jair Bolsonaro – Adélio Bispo de Oliveira não chegou a ser julgado por tentativa de homicídio, justamente por ter sido considerado inimputável , ou seja, incapaz de agir em sã consciência.

Leia também: Quem pagou o advogado de Adélio, autor da facada em Bolsonaro? PF descobriu


Pela lei, Adélio Bispo de Oliveira receberá o tratamento psiquiátrico mesmo que de forma involuntária.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Leia mais:  Helicóptero cai sobre caminhão e mata duas pessoas na Rodovia Anhanguera, em SP
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana