conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Cidades

Levantamento da CNM mostra registros formais de trabalho nos municípios

Publicado


A área de Estudos Técnicos da Confederação Nacional de Municípios (CNM) lançou mais alguns levantamentos neste início de mês, dentre eles a avaliação dos registros formais de trabalho. Publicado nesta quarta-feira, 1º de dezembro, o documento aponta que, em outubro, ocorreu a criação de 246,7 mil vagas de trabalho com carteira assinada nas cidades brasileiras.

“A criação de novas vagas de emprego é um importante indicador da atividade econômica municipal”, destaca a entidade. Considerando os 5.568 Municípios, foram criados 1.729.241 empregos e, em contrapartida, houve 1.482.542 desligamentos, totalizando um saldo positivo de 246.699 postos de trabalhos. De janeiro a outubro, foram contabilizadas 2.590.946 ocupações. Em novembro, 3.372 Municípios (61%) apresentaram criação líquida de empregos com carteira assinada. O desempenho é inferior ao mês anterior (64%) e ao mês de outubro de 2020 (63%).

De acordo com os dados, o estoque de postos com carteira assinada cresceu 0,6%, passando de 5,0% para 7,5%, de 2020 para 2021. Ao todo, são 40,2 milhões de empregados, dos quais, as cidades entre 100 mil e 300 mil habitantes são responsáveis por grande parte deste resultado (+20 milhões), seguido das localidades com 20 a 50 mil habitantes (+4,2 milhões); e dos Municípios abaixo de 5 mil habitantes (+405 mil).

A região Nordeste apresentou o maior crescimento do estoque de trabalhadores no mês (0,8%), enquanto a região Norte teve a maior expansão acumulada no ano (7,1%). O menor crescimento mensal ocorreu no Norte (0,5%), enquanto o menor crescimento contra outubro/20 e acumulado no ano ocorreu no Sudeste (7,2% e 4,3%).

Conforme explicações da CNM, o levantamento consolida o desempenho do mercado formal de trabalho, que impacta diretamente na gestão social e financeira das prefeituras. Por meio do trabalho da entidade, os gestores locais podem implantar políticas públicas e se antecipar aos problemas. Os dados são baseados no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, do Ministério do Trabalho e Previdência.

Confira o levantamento completo AQUI.

Fonte: AMM

Comentários Facebook

Cidades

Não facilitou: Fazendeiro atira e mata homem durante tentativa de assalto

Publicado

Um assaltante de 20 anos morreu após ser baleado pelo proprietário de uma fazenda durante uma tentativa de assalto. O fato aconteceu no município de Salto do Céu (143 km de Tangará da Serra). Não foi possível identificar o suspeito, pois o mesmo estava usando uma balaclava. O comparsa conseguiu fugir e até o momento não foi encontrado pela polícia.

O proprietário da fazenda relatou aos policiais que ouviu gritos de sua sogra, vindos dos fundos do imóvel. Ao perceber que a mulher e sua esposa foram feitas reféns, foi até o quarto, pegou sua pistola e permaneceu na residência.

Enquanto o primeiro assaltante rendia as mulheres, o segundo assaltante (que morreu) foi até a residência e pela janela do quarto o suspeito encapuzado e armado com um revólver, Cal.38 apareceu na janela e gritou “perdeu, perdeu”, tentando lhe render com a arma, porém, a vítima reagiu e revidou a ameaça atirando contra o suspeito que saiu correndo para os fundos da residência.

O assaltante tentando fugir caiu próximo a um cercado da residência, morrendo no local.

Segundo o dono da fazenda, sua arma é devidamente legalizada e registrada em seu nome. A pistola foi recolhida e entregue para a Polícia Civil que abriu um inquérito para investigar o caso. Ele ainda compareceu na delegacia em companhia do advogado para prestar depoimento sobre o caso.

Com Estadão de Mato Grosso

Continue lendo

Cidades

CNM compõe o novo Fórum Permanente dos Órgãos Executivos de Trânsito

Publicado

por


O Fórum Permanente dos Órgãos Executivos de Trânsito, instituído pela Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran/MInfra), prevê em sua composição a Confederação Nacional de Municípios (CNM), um pleito antigo do movimento municipalista, reforçado durante o último Seminário Técnico de Mobilidade e Trânsito da CNM, realizado entre os dias 28 e 29 de outubro. 

A Portaria Senatran 1.571, de 27 de dezembro de 2021, instituiu o Fórum Permanente dos Órgãos Executivos de Trânsito dos Municípios, composto por 38 integrantes do governo federal e entidades setoriais, como a CNM, o Secretário Nacional de Trânsito, que o presidirá; o Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana; seis Vice-Presidentes do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana; o Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Trânsito (FOCOTRAN); a Frente Nacional de Prefeitos (FNP); e um dirigente do órgão executivo de trânsito de um Município de cada Estado brasileiro.

O objetivo é promover o fortalecimento do Sistema Nacional de Trânsito (SNT) e estreitar a relação institucional entre a Senatran e os órgãos e entidades executivos de trânsito dos Municípios, além de proposição de ações, programas, estudos e projetos e promoção de intercâmbio de informações relativas ao setor.

Pleitos Municipalistas

A gestão eficiente do trânsito é resultado de um planejamento em âmbito municipal e de um conjunto de políticas nos três níveis de governo, dentre elas a existência de programas e incentivos federais e estaduais que auxiliem os Municípios a implantarem os órgãos municipais de trânsito, para a execução da infraestrutura, sinalização, fiscalização, engenharia de tráfego, estatística e educação no trânsito.

A CNM acompanha o projeto-piloto do consórcio público municipal, citado pelo Secretário da Senatran no Seminário da CNM, que instituirá um órgão executivo de trânsito, viabilizando tal obrigação nos Municípios de pequeno e médio porte. 

O Fórum será um espaço para que o movimento municipalista leve as pautas e desafios que ocorrem lá na ponta. Além dos pleitos citados, a dificuldade de captação de recursos para gestão do trânsito em Municípios de pequeno e médio porte é essencial para viabilizar os serviços, já que mesmo a criação do órgão por meio de Consórcios Públicos Municipais, não permite a captação de recursos de financiamentos e nem por emenda parlamentar, uma vez que os parlamentares têm limitações de valores que não se encaixam às necessidades dos projetos de gestão do trânsito.

Desafios na mobilidade e os impactos na pandemia

A CNM publicou recentemente um estudo, na Revista Monitor, sobre os impactos na mobilidade durante a pandemia e os efeitos que podem permanecer posteriormente. Lembrando que a gestão do trânsito é primordial para a implantação de ações que visem reduzir os impactos e garantir a retomada de forma mais segura.

Acesse aqui a publicação. 

Fonte: AMM

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana