conecte-se conosco


Tecnologia

Lembra do ovo do Instagram? Foto faz parte de campanha sobre saúde mental; veja

Publicado



Reprodução Instagram

“Eu sou o Ovo do Recorde Mundial. Você deve ter ouvido falar de mim”, diz a imagem do ovo do Instagram, que se tornou a foto mais curtida da rede social


Você já deve ter ouvido falar do ” ovo do Instagram “: no começo do ano, uma foto do alimento foi postada com o objetivo de se tornar a imagem mais curtida da rede social.  “Vamos quebrar juntos o recorde mundial e ter a postagem mais curtida no Instagram, batendo o atual recorde de Kylie Jenner (18 milhões)! A gente consegue”, dizia a publicação de 4 de janeiro de 2019. 

E conseguiu. Cerca de dez dias depois da postagem, feita pelo perfil  Egg Gang (com nome de usuário @world_record_egg), o ovo do Instagram já tinha mais curtidas do que a foto recorde de Kylie Jenner, que reunía 18,3 milhões de likes. Atualmente, a imagem do ovo já tem 52,3 milhões de curtidas.

Depois de muitos likes e de se tornar a foto mais curtida do Instagram , o perfil do ovo começou a inovar e postar outras fotos parecidas, mas cada vez com mais rachaduras. Confira:




























































































Depois do mistério, que instigou seus milhões de seguidores na rede social, o ovo finalmente mostrou a que veio na última segunda-feira (4).  Com um vídeo, o perfil revelou que as postagens se tratavam, na verdade, de uma campanha de saúde mental

Leia também: Seu Instagram ficou em inglês? Aprenda a trocar o idioma do aplicativo

“Recentemente eu comecei a ‘rachar’. A pressão das redes sociais está me afetando. Se você também está passando por problemas, fale com alguém”, dizem as imagens. O vídeo também faz referência à página da instituição Mental Health America, para pessoas com problemas nos Estados Unidos. Assista:


























Criador do “ovo do Instagram” explica a escolha do alimento




No domingo (3), o criador do ovo, o publicitário Chris Godfrey, revelou ao jornal The New York Times que o alimento foi escolhido para a campanha já que “não tem gênero, raça ou religião. Um ovo é um ovo, é universal”. 

Leia também: ovem pesa PlayStation como se fosse fruta e é preso após pagar R$ 37 no console

Segundo Godfrey, Eugene, como o ovo do Instagram foi batizado pelos internautas, foi simples de viralizar na rede social já que é “algo tão universal e simples que poderia ser grande o suficiente para bater o recorde”.  O publicitário afirmou que a ideia é continuar apoiando outras causas.  “As pessoas se apaixonaram por esse ovo, e Eugene quer continuar a espalhar mensagens positivas”, explicou Alissa Khan-Whelan, parceira de trabalho de Godfrey.







Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Leia mais:  Feed do Instagram na horizontal como os stories? É possível! Entenda
publicidade

Tecnologia

WhatsApp vai permitir que usuário escolha se quer ser adicionado em grupos

Publicado

por


Com atualização, usuários poderão decidir se querem participar de um grupo do WhatsApp
shutterstock

Com atualização, usuários poderão decidir se querem participar de um grupo do WhatsApp


Todo mundo já foi colocado em um grupo do WhatsApp que não queria e precisou arrumar uma desculpa para sair depois. Para acabar com esse tipo de mal estar, o aplicativo de mensagens deve lançar, em breve, um mecanismo para que os usuários decidam se querem ser adicionados a grupos de conversa ou não. A novidade foi descoberta pelo site  WABetaInfo .

Leia também: Novos emojis são anunciados para 2019 e um vira piada na internet; entenda

De acordo com informações do portal, depois da atualização, para que um usuário seja adicionado em um grupo do WhatsApp , ele vai precisar ter autorizado anteriormente a ação e ainda receberá, também, um convite que pode ser aceito ou recusado.

Até o momento, a novidade ainda está indisponível e em fase de estudos e testes. Quando for liberado, o recurso alcançará, primeiro, os smartphones da Apple, que utilizam o sistema IOS. Depois, a atualização  também chegará aos aparelhos Android.

Para dar (ou não) permissão para ser adicionado em um grupo ,  será preciso que o usuário gerencie suas opções de bate-papo dentro dos ajustes do telefone. No caso dos usuários de IOS, no qual a medida será testada primeiro, os internautas devem entrar em “Ajustes – Conta – Privacidade” e, por fim, clicar na opção “Grupos”.

Leia mais:  Lula e Bolsonaro na lista dos termos mais procurados no Google em 2018; confira

Leia também: Mandou e se arrependeu? Aprenda a apagar mensagens do Facebook Messenger

Uma vez nesse menu, o usuário conseguirá definir quem poderá adicioná-lo nos grupos. Entre as opções, estão “todos”, “meus contatos”, e “ninguém”. Ao escolher a primeira opção, qualquer pessoa, mesmo que você não tenha o número dela salvo em seu celular, poderá te colocar dentro de grupos. Ao optar por “meus contatos”, apenas pessoas das quais você salvou o número poderão te incluir em uma dessas conversas.

Já ao selecionar opção “ninguém”, nenhuma pessoa poderá te colocar em um bate-papo coletivo, a menos que você permita. Isso porque, de acordo com o WhatsApp, o usuário que não permitir se adicionado em grupos receberá, sempre, um pedido de um administrador quando for convidado para entrar em um.

Leia também: “Camisinha” inteligente manda dados do seu desempenho sexual para o celular

Assim, sempre que alguém quiser te colocar em um grupo do Whatsapp , uma conversa privada se abrirá. Ali, você será questionado se quer participar do grupo, podendo optar por “Aceitar” ou “Rejeitar”. O pedido será válido por 72 horas.

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

“Camisinha” inteligente manda dados do seu desempenho sexual para o celular

Publicado

por


i.Con é um preservativo inteligente que promete analisar desempenho masculino durante a relação sexual
Divulgação/British Condoms

i.Con é um preservativo inteligente que promete analisar desempenho masculino durante a relação sexual


Um novo aplicativo para ajudar na vida sexual está prestes a ser lançado. O i.Con, nome que vem de condom  (camisinha, em inglês) é um preservativo inteligente, que promete analisar a performance de seus usuários durante a relação sexual.

Leia também: Novos emojis são anunciados para 2019 e um vira piada na internet; entenda

Com formato de preservativo , a novidade parece um anel, feito de borracha, que deve ser colocado na base do órgão sexual masculino antes da relação. Dessa forma, o i.Con consegue medir características do homem que o está usando durante o sexo. 

Assim que a relação sexual  tem início, a camisinha inteligente começa a coletar dados como quantidade de calorias queimadas, velocidade média, duração e temperatura do corpo do homem. 

Todas essas informações são passadas do i.Con para o celular por meio de conexão Bluetooth, e são armazenadas por um aplicativo no qual os usuários poderão consultar e analisar seus desempenhos e características. 

De acordo com a fabricante do produto, British Condoms, o preservativo inteligente tem bateria que dura até oito horas e pode ser carregada por cabo microUSB. Além disso, o i.Con também é a  prova d’água e pode ser reutilizado diversas vezes, além de contar com um ano de garantia.

Leia também: Jovem pesa PlayStation como se fosse fruta e é preso após pagar R$ 37 no console

Leia mais:  Cabo Daciolo vence briga e é candidato com maior crescimento de buscas no Google

Chamado pela empresa de “primeira camisinha smart do mundo”, a data de lançamento na Grã-Bretanha está prevista para o terceiro trimestre deste ano e deve custar 60 libras (cerca de R$ 287).

A British Condoms informou, ainda, que já está estudando atualizações no aplicativo, como o registro de diferentes posições sexuais. 

Apesar do nome, preservativo não pode substituir camisinha verdadeira


Preservativo inteligente tem bateria que dura até oito horas e pode ser reutilizado, mas não previne doenças e gravidez
Divulgação/British Condoms

Preservativo inteligente tem bateria que dura até oito horas e pode ser reutilizado, mas não previne doenças e gravidez



Leia também: Yellow e Grin anunciam fusão; Grow compartilhará patinetes e bicicletas

Apesar de ser colocado na base do membro sexual masculino, poder ser reutilizado várias vezes e ser chamado de preservativo , o i.Con não substitui o uso de camisinha, uma vez que não evita doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e nem gravidez. Segundo a empresa responsável pelo produto, o intuito da camisinha é apenas analisar a própria performance e comparar o desempenho sexual com o de amigos e outras pessoas no mundo.

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana