conecte-se conosco


Tecnologia

Lembra dele? Google+ será encerrado após vazar dados de 52,5 milhões de usuários

Publicado


Google Plus será encerrado em abril após vazar dados de 52,5 milhões de usuários
Reprodução
Google Plus será encerrado em abril após vazar dados de 52,5 milhões de usuários

O Google anunciou, nesta segunda-feira (10), que irá antecipar o fechamento definitivo de sua rede social Google Plus (ou Google+) para abril, quatro meses antes do previsto. A decisão foi tomada após a empresa detectar uma falha de segurança que expôs os dados de 52,5 milhões de usuários.

Leia também: Algum conhecido pediu dinheiro pelo WhatsApp? Cuidado: pode ser um clone

A empresa afirma que não encontrou evidências de que outros aplicativos tenham usado os dados que foram vazados pelo erro do Google Plus
, que incluem nome, endereço de e-mail, profissão, sexo, data de nascimento, status de relacionamento e idade, mesmo quando o usuário colocava essas informações em modo privado.

O fim do Google+ estava previsto para agosto do ano que vem, mas a exposição de dados fez com que a empresa agilizasse o processo, agora previsto para abril de 2019. “Apesar de reconhecermos que há implicações para os desenvolvedores, queremos garantir a proteção de nossos usuários. Começamos o processo de notificar os afetados pela decisão”, justificou David Thacker, vice-presidente de Gestão de Produto do Google
.

Leia também: Leia também: Pela 1ª vez, população com acesso à internet supera os não conectados, diz ONU

O erro permaneceu no ar entre os dias 7 e 13 de novembro, e permitia também acessar dados de perfis que foram compartilhados por outros usuários do Google+, mas que também não eram públicos, o que ajudou a aumentar o número de afetados pelo bug.

Leia mais:  Procurandoum celular novo? Conheça os modelos Moto G7, lançamento da Motorola

A falha foi resultado de uma atualização do aplicativo, que aconteceu justamente no dia em que foi lançada. O problema só foi detectado e corrigido seis dias depois, sem que o Google notasse a tentativa de aproveitar os dados vazados por outros aplicativos, o que expõe o momento de uso muito baixo do Google+
.

O Google promete encerrar a rede social para consumidores, mas diz que continuará a investir em um futuro Google+ voltado para empresas
, mesmo após ver o insucesso absoluto obtido com a tentativa de rivalizar com o Facebook, além do vazamento dos dados de 52,5 milhões de clientes. A questão passa a ser reconstruir a imagem da ferramenta e reinventá-la.

Leia também: Hackers roubam dados de 29 milhões de usuários do Facebook

O Google Plus
 será encerrado devido aos problemas de segurança, mas também pelo fracasso na quantidade de usuários, especialmente nos últimos anos. Criado em 2011, sairá do ar em abril de 2019, sendo que 90% das sessões recentes duram até cinco segundos.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Bloqueio de celulares piratas chega a todo o país neste domingo

Publicado

por


São considerado celulares piratas aqueles sem selo de certificação da Anatel
Pixabay
São considerado celulares piratas aqueles sem selo de certificação da Anatel

bloqueio de celulares piratas
em mais 15 estados do país começou neste domingo (24). Vão deixar de funcionar os aparelhos que não têm o selo de certificação da agência, que garante a compatibilidade com as redes de telefonia no Brasil.

Celulares piratas
deixaram de funcionar em São Paulo e Minas Gerias, nos nove estados do Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe); e em quatro estados da Região Norte (Amapá, Amazonas, Pará e Roraima).

O bloqueio nesses estados é a última fase do cronograma do Projeto Celular Legal, iniciado em setembro. A Anatel
enviou 531 mil mensagens de aviso de desligamento a celulares irregulares. Até o momento, foram bloqueados mais de 244 mil celulares em todo o país.

O estado com mais celulares desligados é Goiás: 85,9 mil, conforme planilha da Anatel. O selo da Anatel é colado atrás da bateria do aparelho ou no manual do telefone.

Segundo a agência, “o celular sem certificação não passou pelos testes necessários” e “pode aquecer, dar choques elétricos, emitir radiação, explodir e causar incêndio”.

Além da segurança dos usuários, a Anatel assinala que o bloqueio reduz o número de roubos e furtos de celulares, combatendo a falsificação e clonagem de IMEIs (número de identificação do aparelho), que é único e global.

Leia mais:  Procurandoum celular novo? Conheça os modelos Moto G7, lançamento da Motorola

Leia também: Mais da metade dos brasileiros não consegue ficar um dia longe do celular


Identificando celulares piratas: para saber se o número de IMEI é legal, basta discar *#06#
Divulgação
Identificando celulares piratas: para saber se o número de IMEI é legal, basta discar *#06#

O IMEI (do inglês International Mobile Equipment Identity) é o número de identificação do celular. É composto por um código de 15 números, utilizado internacionalmente, que permite identificar a marca e modelo. Todas as mensagens são enviadas pelo número 2828.

Para saber se o número de IMEI
é legal, basta discar *#06#. Se a numeração coincidir com a que aparece na caixa, o aparelho é regular. Caso contrário, há uma grande chance de ser irregular.

Nestes casos, a Anatel informou aconselha que  o usuário de serviço móvel com situação irregular deve procurar a empresa ou pessoa que vendeu o aparelho pirata e buscar seus direitos como consumidor.

Aparelhos móveis comprados no exterior vão continuar funcionando no Brasil, desde que sejam certificados por organismos estrangeiros equivalentes à agência reguladora. Um celular só é considerado irregular quando não tem número IMEI registrado no banco de dados da GSMA, associação global de operadoras.

Leia também: 75% dos brasileiros usam aplicativos de redes sociais em seus celulares

Mesmo que ainda não tenham sido certificados no Brasil, os aparelhos adquiridos por pessoas físicas no exterior que tenham fabricantes legítimos como origem não são considerados  celulares piratas
.

Leia mais:  Você viu? Instagram testa ferramenta de lembranças parecida com a do Facebook

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Senhas de usuários do Facebook e do Instagram foram lidas por funcionários

Publicado

por


Usuários de aplicativos pertencentes ao Facebook tiveram suas senhas expostas à funcionários da empresa
shutterstock
Usuários de aplicativos pertencentes ao Facebook tiveram suas senhas expostas à funcionários da empresa


O Facebook confirmou, nesta quinta-feira (21), que usuários de suas redes sociais tiveram suas senhas expostas aos funcionários da empresa. Segundo a companhia administrada por Mark Zuckerberg, senhas do Facebook, Facebook Litte (a versão mais leve do aplicativo, para quem utiliza celulares antigos e com pouca memória) e do Instagram puderam ser lidas.

Leia também:  Conhece os chans? Autores do massacre em Suzano acessavam fóruns da deep web

“Como parte de uma revisão da rotina de segurança em janeiro, descobrimos que algumas senhas de usuário estavam armazenadas em um formato legível dentro de nossos sistemas de armazenamento de dados”, diz a nota oficial do Facebook
, assinada pelo vice-presidente de engenharia, segurança e privacidade Pedro Canahuati.

Segundo ele, a falha que permitia que as senhas fossem guardadas de forma legível para os funcionários já foi resolvida, e não é necessário que os usuários troquem de senha. Apesar disso, o vice-presidente diz que a empresa vai “notificar todos cujas senhas
foram encontradas armazenadas dessa forma.”

Leia também: Netflix aumenta preço dos serviços no Brasil; confira os novos valores

Canahuati também afirmou que, até o momento, a investigação não descobriu nenhum trabalhador que tenha abusado do acesso a esses dados
. “Essas senhas nunca estiveram visíveis a qualquer pessoa de fora do Facebook, e até o momento não foram encontradas evidências de que alguém de dentro as acessou ou fez mau uso delas”, escreveu,

Leia mais:  Especialistas lamentam fake news políticas no WhatsApp: “O estrago está feito”

Falha do Facebook atingiu milhões de usuários


De acordo com o comunicado do Facebook, milhões de usuários foram afetados pelo problema
Pixabay
De acordo com o comunicado do Facebook, milhões de usuários foram afetados pelo problema


Apesar de o comunicado evitar grandes repercussões, afirmando que o problema já foi resolvido e que não é preciso alarde, muitos usuários das plataformas ( Instagram
, Facebook e Facebook Lite
) foram atingidos. “Serão notificados centenas de milhões de usuários do Facebook Lite, dezenas de milhões de outros usuários do Facebook e dezenas de milhares de usuários do Instagram”, avisa a nota.

Envolvido com  diversas polêmicas de vazamento de dados
ao longo do ano passado, o Facebook
disse, ainda, que vai trabalhar para evitar que problemas como esse se repitam. “Fizemos mudanças para evitar que problemas semelhantes voltem a acontecer e, como precaução, estamos notificando as pessoas cujas senhas foram armazenadas desta forma”, informou.

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana