conecte-se conosco


Entretenimento

Lady Gaga e Childish Gambino dominam Grammy de tributos e ineditismos

Publicado

Quando a cerimônia do Grammy começou às 23h, no horário de Brasília, mais de 40 prêmios já tinham sido anunciados em uma cerimônia preliminar exibida apenas pela internet. Em quase quatro horas de transmissão na TV, apenas dez prêmios foram entregues, entre eles os de canção, artista revelação, álbum e gravação do ano, os mais importantes da premiação. 


Leia também: A eterna esnobada do pop! Katy Perry segue sem vencer o Grammy


Lady Gaga ganhou três Grammys
Reprodução/CBS
Lady Gaga ganhou três Grammys

Depois de enfrentar diversas críticas oriundas de grupos de artistas negros e mulheres, que se sentiam subrepresentados na premiação, o Grammy
deu o braço a torcer. As indicações já sinalizavam mudança de rumos e as escolhas dos vitoriosos da 61ª edição do prêmio corroboraram as expectativas. 

Leia também: Confira todos os vencedores e performances do Grammy 2019

Childish Gambino
se tornou o primeiro rapper a ganhar Canção do Ano com This is America
. O artista e a música venceram ainda em Performance de Rap, Clipe do Ano e Gravação do ano. Cardi B. ganhou na categoria de Álbum de Rap por “Invasion of Privacy”. Foi o primeiro Grammy dela e logo por seu álbum de estreia. Sua vitória é expressiva porque a categoria historicamente é dominada por homens.


Dua Lipa é a artista revelação do Grammy 2019
Reprodução/Instagram
Dua Lipa é a artista revelação do Grammy 2019

A noite foi de desforra para o rap mesmo. Drake ganhou o prêmio de Melhor Música de Rap por God´s Plan e disse que essa “era a primeira vez que ele sentia que estava onde deveria estar” na premiação. 

Leia mais:  Fazendo sexy flex, Gracyanne Barbosa ousa no pole dance

Dua Lipa, que juntamente a St. Vincent fez uma das melhores performances da noite, ganhou como artista revelação em uma categoria dominada por mulheres e alfineou o presidente da academia que no ano passado havia dito que “mulheres precisam se impor para aparecer nas principais categorias”. “Acho que neste ano nós nos esforçamos”, disse ao aceitar seu prêmio.

H.E.R, artista de R&B de 21 anos, que fez outra das memoráveis performances da noite, perdeu para Lipa na categoria, mas venceu por Disco de R&B. Honesta e humilde, disse que “era apenas um EP” e chamou sua equipe para o palco com ela.


Jada Pinkett Smith, Michelle Obama, Alicia Keys, Jennifer Lopez e Lady Gaga fizeram um desagravo à importância da música na abertura do Grammy
Reprodução/Instagram
Jada Pinkett Smith, Michelle Obama, Alicia Keys, Jennifer Lopez e Lady Gaga fizeram um desagravo à importância da música na abertura do Grammy

Depois de algumas escolhas inusitadas e bem-vindas, o úlimo prêmio da noite teve gosto amargo. Com álbuns como ‘Invasion of Privacy” (Cardi B.), H.E.R (H.E.R) e Dirty Computer (Janelle Manáe), a Academia escolheu o country basicão de Kacey Musgraves, que pareceu genuinamente constrangida no palco. “Não é porque eu ganhei este prêmio que significa que o meu disco é melhor. Eu fico muito lisonjeada de figurar em uma categoria como essa”. 

Além de Kacey, apenas Brandi Carille, outra cantora country, era branca na categoria. Os outros seis indicados eram negros. Vale lembrar que alguns artistas vem boicotando o Grammy justamente por entender que há preconceito em muitas escolhas da Academia. Childish Gambino, um dos maiores premiados da noite, não compareceu ao evento. 

Leia mais:  Companhia Paralela apresenta peça que dá força ao teatro musical independente

Outra artista bastante premiada na noite foi Lady Gaga
– foram três Grammys (dois por Shallow e um por Joanne). Ela compareceu e balançou as estruturas com um apresentação anabolizada de Shallow.
Antes, dividira o palco com a ex-primeira dama Michelle Obama, Jada Pinkett Smith, Alicia Keys e Jennifer Lopez para homenagear a música e o efeito que ela surte nas pessoas em diferentes circunstâncias. 

Apresentações e mais destaques


Janelle Monáe durante performance no Grammy
Reprodução/Instagram
Janelle Monáe durante performance no Grammy

Ariana Grande, outra que não foi à cerimônia, ganhou seu primeiro Grammy por Álbum Pop Vocal. Chris Cornell ganhou postumamente por perfomance de rock pela canção When Bad Does Good

Leia também:  Defasado e com estrelas de fora, Grammy tenta se manter culturalmente relevante

Além dos prêmios, o Grammy sempre chama atenção pelas apresentações musicais. Além das já citadas, Cardi B., Janelle Monáe e Jennifer Lopez causaram sensação. Post Malone, Red Hot Chili Peppers e J. Balvin foram dos poucos homens a se apresentar no palco. De cabo a rabo, o Grammy
2019 foi mesmo das mulheres e, talvez por isso, fica difícil de contestar qualquer coisa. 

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
publicidade

Entretenimento

Kim Kardashian, Flávia Alessandra e os famosos que podem te salvar da prisão

Publicado

por

Já se perguntou de onde vem a fortuna de Kim Kardashian? Atualmente, os rendimentos da celebrity star são derivados de um império cosmético, de seu programa na televisão e campanhas publicitárias, mas tudo começou com o pai da influencer, Robert Kardashian.


Leia também: Retrospectiva 2018! O ano de Kim Kardashian em selfies sensuais


Kim Kardashian com um terninho
Reprodução Twitter
Kim Kardashian resolveu aceitar sua hereditariedade e começou a estudar direito

Robert fez fortuna ao defender casos famosos. A defesa de maior destaque do mediador foi de O. J. Simpson, acusado de assassinar a própria esposa. Seguindo o legado de seu pai, Kim Kardashian
começou a estudar direito. “Tive que pensar muito sobre isso”, disse ela em entrevista à Vogue
americana.

Leia também: Kim Kardashian sensualiza de calcinha e top com mamilos marcados

A influencer pretende concluir o curso em breve para que em 2022 já possa prestar o exame para exercer o ofício. Apesar de parecer um movimento impulsivo, no verão de 2018 Kim passou algum tempo em uma advocacia aprendendo sobre a profissão.

Além da herdeira de Robert Kardashian
, inúmeros famosos também se formaram em direito. Com base na nova empreitada de Kim, selecionamos personalidades, que também são advogadxs.

  • Carlos Alberto de Nóbrega

Carlos Alberto de Nóbrega no site da OAB
Divulgação / Site da OAB
Kim Kardashian e os famosos que já estudaram direito

Antes de ingressar na televisão, o apresentador do “A Praça é Nossa”, Carlos Alberto de Nóbrega formou-se em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Por mais que nunca tenha trabalhado na área, recentemente, ele reativou sua inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil, o que lhe permite atuar como advogado, se quiser.

  • Alceu Valença
Leia mais:  CCXP 2018 vira campo de batalha na crescente disputa entre Globo e Netflix

Alceu Valença no site da OAB
Divulgação / Site da OAB
Kim Kardashian e os famosos que já estudaram direito

Conhecido por suas canções, Valença se formou em direito 1969, porém, desistiu das carreiras de advogado e jornalista para dedicar-se às artes. Apesar de ser formado há mais de quatro décadas, o cantor apenas passou no exame da OAB em 2017.

  • Renato Aragão

Renato Aragão no site da OAB
Divulgação / Site da OAB
Kim Kardashian e os famosos que já estudaram direito

Boa parte da vida de Didi, como é conhecido, foi dedicada à televisão, mas poucos sabem que o comediante também é formado em direito. O artista se formou em 1961, no Ceará, e apenas reativou sua inscrição na OAB em 2010.

  • Flávia Alessandra

Flávia Alessandra no site da OAB
Divulgação / Site da OAB
Kim Kardashian e os famosos que já estudaram direito

Leia também: Quarto filho de Kim Kardashian e Kanye West será gerado por barriga de aluguel

Finalizando a lista que começou com Kim Kardashian
está Flávia Alessandra. A loira também se formou pela UERJ. Insegura de não fazer sucesso na carreira artística, ela concluiu o curso e passou na prova da OAB.  Até a publicação desta matéria, o registro de Flávia Alessandra
no banco nacional de dados dos advogados consta como “cancelado”.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Entretenimento

Assassino em série não consegue salvar “O Sétimo Guardião”

Publicado

por

O recurso do “quem matou?” é usado a exaustão pelas novelas hoje em dia. “O Sétimo Guardião” também decidiu apostar no recurso para dinamizar a trama, mas foi mais eficiente ao colocar um serial killer atrás de personagens específicos.


Leia também: “Preconceito é Incluir Uma Negra só Para Ter na Conta” Mila Carmo


atriz ana beatriz nogueira em cena de o setimo guardiao
Divulgação / Rede Globo
Com mais destaque nas últimas semanas, Ondina (Ana Beatriz Nogueira) vai morrer em “O Sétimo Guardião”

A ideia reascende o clima de suspense do começo da novela e tem, inclusive, gerado resultado nos números. No começo de abril “ O Sétimo Guardião
” teve sua melhor audiência, 34 pontos, e ao longo do mês tem conseguido se manter acima dos 30 de média.

Ainda assim, a curiosidade por descobrir quem está por trás dos assassinatos não supera um problema: ninguém se importa muito com quem morreu. Isso porque os guardiães foram mal explorados desde o começo e, com exceção do delegado Machado (Milhem Cortaz), nenhum teve uma história bem desenvolvida.

O que é uma pena, já que os personagens e sua relação misteriosa é um dos  pontos altos
do folhetim. Na última semana, que recebeu a sentença do assassino
foi Milu
(Zezé Polessa), que antes disso teve poucos momentos de destaque. Junto com seu corpo um recado dizia: “faltam quatro”.

Leia mais:  Aniversário de Chorão motiva homenagens com direito a regravação de Zóio De Lula

Dos guardiães ainda ativos porém, apenas dois têm histórias: Ondina (Ana Beatriz Nogueira) que se revelará mãe de Luz (Marina Ruy Barbosa) e Gabriel (Bruno Gagliasso), protagonista da novela
. Tanto Aranha (Paulo Rocha) e Eurico (Dan Stulbach) podem partir que pouco mudarão na trama.


ator paulo rocha em cena de o setimo guardiao
Reprodução
Aranha (Paulo Rocha) está na mira do assassino, mas personagem pouco faz diferença na trama

A escolha das mortes, inclusive, não faz muito sentido. Depois de Milu, Ondina deve ser a próxima vítima
do assassino, bem quando sua história fica mais interessante e ganha mais destaque na trama.

Com previsão para terminar em cerca de um mês, esses assassinatos devem ocupar a história principal daqui em diante, junto com a fonte, que é de interesse de Olavo (Tony Ramos). Confusa, a novela vive mudando a motivação dos personagens, e isso também atrapalha a determinação do público em torcer por eles ou contra.

O Sétimo Gaurdião
” pode até ter evoluído com a história do serial killer, mas não o suficiente para fazer com que o público se importe com esses personagens a essa altura do campeonato.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana