conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Política MT

Juliane Grisólia apresenta CantoPreto nesta sexta-feira (3) com entrada solidária

Publicado


Foto: Karen Malagoli

Foto: Karen Malagoli

Batuque, canto, reza e axé são a essência do show CantoPreto, da cantora e multi-instrumentista Ju Grisólia, nesta sexta-feira (3), às 20h, no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros (anexo à Assembleia Legislativa de Mato Grosso). A entrada é solidária: um brinquedo ou um quilo de alimento não perecível.

A apresentação vai trazer a cultura afrobrasileira para o palco e beneficiar a Aldeia Indígena Nova Esperança, do povo Xavante, em Barra do Garças, e as instituições filantrópicas de Cuiabá atendidas pela Assembleia Social.

O público vai conferir sonoridades variadas, arranjos alinhados e diferentes tipos de emoções com ao som do atabaque, pandeiro e triângulo, conduzidos por Ju Grisólia, acompanhada pelos músicos Augusto Krebs (guitarra com efeitos), Alaécio Martins (trombone), Thiago Costa (bateria com elementos diferenciados) e Samuel Ribeiro (baixo elétrico).

A direção de Iluminação é de Karina Figueredo, o balé, de Ivy Costa, a direção cênica, de Jaque Roque, direção musical de Augusto Krebs e produção de Enio Castilho.

Ju Grisólia conta que o projeto é a realização de um sonho e uma oportunidade de mostrar a beleza da cultura e da religião afro. “Dentro da minha vivência, senti a necessidade de levar às pessoas essa riqueza do povo preto, com muito batuque, reza, canto e axé. E poder aliar isso com uma ação beneficente é incrível, para levar um pouco de ajuda a quem precisa e alegria para as crianças!”, exclama!

“Eu acompanho o trabalho da Ju há muito tempo e sei de toda qualidade musical que ela entrega. E receber um show que traz a riqueza do povo negro e que marca a importância desse povo para a construção da cultura brasileira é uma honra! Nossas portas sempre estarão abertas!”, comenta a diretora da Assembleia Social e do Teatro Zulmira Canavarros, Daniella Paula Oliveira.

A apresentação foi contemplada por edital da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso (Secel/MT), com recursos da Lei Aldir Blanc, e tem o apoio da Assembleia Social e do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros.

Trajetória
Ju Grisólia começou sua carreira aos 16 anos de idade. Já trabalhou como percussionista e violonista no Coral Infantil da UFMT e no então Cefet/MT, participou do grupo vocal feminino Boca de Matilde e ntegrou o grupo feminino de choro e samba Bionne, onde atuava como cantora e instrumentista.
 
Há 15 anos, faz parte do Trio Brasilis, ao lado de Deize Águena e Rúsivel de Jesus. Atualmente, é integrante do grupo de samba e choro Conversa de Botequim, em que faz performances como cantora e percussionista. Também é percussionista do grupo Monofoliar, onde desenvolve trabalho autoral e experimental, além de fortalecida carreira solo.

Serviço

CantoPreto, com Ju Grisólia

Data: Sexta-feira (3), às 20h

Local: Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, anexo à ALMT

Entrada solidária: 1 brinquedo ou 1kg de alimento não perecível

*Com assessoria

Fonte: ALMT

Comentários Facebook

Política MT

Oitenta famílias de Poconé ainda aguardam a entrega das casas do residencial Guatós II

Publicado

por


Foto: ROBSON FRAGA / ASSESSORIA DE GABINETE

Cerca de 80 famílias de Poconé (100 km de Cuiabá) ainda aguardam a entrega das casas do residencial Guatós II. Os imóveis fazem parte de um conjunto de 200 habitações populares que começaram a ser construídas em 2012, com recursos (R$ 13 milhões) do programa Minha Casa, Minha Vida do Governo Federal, em parceria com o Estado e a Prefeitura.
As primeiras 120 unidades, no Guatós I, foram entregues em janeiro de 2017, cinco anos após a assinatura do contrato, por intervenção do atual deputado estadual Wilson Santos (PSDB); na época, secretário de Estado de Cidades. De lá pra cá, as obras emperraram e as casas do Guatós II foram invadidas e depredadas. Agora, estão vazias aguardando apenas acabamento. Redes de água e energia já estão prontas.
Semana passada, durante as comemorações do aniversário de Poconé (21.01), Wilson Santos esteve no local. O deputado conversou com populares e autoridades e apurou que para concluir as obras são necessários R$ 500 mil.
“Quando cheguei à Secid as obras estavam paradas. Fui à Poconé e fiz o compromisso de entregar 120 imóveis até janeiro de 2017. O compromisso foi cumprido, mas com o fim do Governo da época as obras pararam. Estou retomando esta luta para que as últimas casas sejam entregues ainda este ano”, disse o parlamentar.
“Fiz indicação ao governador e já entrei em contato com a empreiteira e com a Caixa para tratar do financiamento. As 80 famílias já foram selecionadas pela prefeitura. Se não houver orçamento do governo para concluir o projeto ainda em 2022, ou impedimentos por ser um ano eleitoral, vou destinar os R$ 500 mil que faltam através de emenda parlamentar. Estas famílias não ficarão sem suas casas”, garantiu Wilson Santos.
Financiamento – Os 200 imóveis dos residenciais Guatós I e II fazem parte do Programa Minha Casa, Minha Vida que contemplou, em 2017, 120 famílias com renda de até R$ 1.800 por mês. O valor médio das prestações é de R$ 80 mensais, mas variam de R$ 25 a R$ 120 de acordo com a renda familiar. O prazo total do financiamento é de 10 anos.
 

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Após denúncia, ônibus escolar volta a atender assentamento de Novo Mundo

Publicado

por


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Após apresentar uma denúncia grave ao Procurador Geral de Justiça de Mato Grosso, Drº José Antônio Borges, no dia 26 de outubro de 2021, dizendo que a Prefeitura do município de Novo Mundo (634 km de Cuiabá) estava tratando os estudantes das comunidades rurais do assentamento Boa Esperança com descaso e falta de assistência, devido à falta de ônibus escolar, o deputado estadual Valdir Barranco (PT) viu seu pedido ser atendido pela Promotoria de Justiça de Guarantã do Norte (708 km da capital), no dia 10 de dezembro, sob decisão judicial da Drª Ana Paula Furlan Teixeira.

Na queixa, o parlamentar diz que as crianças estavam sem estudar, pois a cidade não autorizava a entrada de transporte escolar, alegando ser área de conflito, e dizia que precisava de uma autorização superior para retornar com o serviço aos alunos. “É inadmissível que um caso como esse aconteça. É um direito dos alunos ter acesso ao transporte para a escola. E não podíamos ver isso e não fazer nada”, explicou.

À partir de agora, com esse parecer favorável, a prefeitura deve voltar, de maneira imediata, com o fornecimento do transporte escolar integral, gratuito e contínuo a todos os alunos e alunas do assentamento matriculados na rede pública de ensino, para que os mesmos tenham acesso a todas as escolas públicas municipais localizadas tanto na zona rural quanto na área urbana. Além de manter permanentemente o transporte escolar de forma eficiente, adequada e segura a todos os estudantes, e concluir os reparos nas estradas municipais que interligam as comunidades rurais e as escolas.

“Apresentamos essa denúncia após relatos de vários moradores e moradoras do assentamento. Todos eles dizendo que seus filhos e filhas estavam sendo deixados de lado pela prefeitura e não conseguiam frequentar as aulas pela falta do ônibus escolar. Muitos estudantes estavam tristes por não terem acesso à escola. Ficamos muitos felizes com essa decisão e agradecemos a promotora Ana Paula Furlan pela firme decisão de expedir a recomendação aos agentes públicos municipais de Novo Mundo”, disse Barranco.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana