conecte-se conosco

  • powered by Advanced iFrame free. Get the Pro version on CodeCanyon.


Campo Novo do Parecis

Jovem tenta entrar com chip e carregador em cadeia pública de Campo Novo do Parecis

Publicado

Um jovem de 21 anos, foi detido nesta terça-feira (11), tentando passar chips de celular para presos, na cadeia pública de Campo Novo do Parecis.

Segundo informações, o suspeito levava remédios para um detento e durante a revista pessoal, feita pelos agentes penitenciários localizaram cinco chips e duas pontas de carregador, para aparelho celular.

O suspeito informou que teria encontrado uma mulher morena na rua e ela pediu para entregar os produtos na cadeia, e ainda afirmou, não conhecer a mulher. O jovem foi encaminhado para a delegacia, assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e acabou liberado.


 

 

 

 

***Com informações de Notícias de Arenápolis e Região

Comentários Facebook
Leia mais:  Homem com 12 passagens em Mato Grosso tem mandado de prisão cumprido no Acre
publicidade

Campo Novo do Parecis

Projeto Agentes Mirins vira referência para implantação em Cuiabá

Publicado

Cerca de 80 jovens de Campo Novo do Parecis conheceram  as instituições de segurança do Estado, durante visita realizada à capital. Eles integram o projeto Agente Mirim, desenvolvido pela Associação dos Servidores Penitenciários de Campo Novo do Parecis desde 2016. A intenção também é apresentar a iniciativa às forças de segurança, visando parcerias para implementar o projeto em Cuiabá já em 2020.

Na semana passada,  eles estiveram na Escola Penitenciária, Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT) e Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer). O juiz da Vara de Execuções Penais de Mato Grosso, Geraldo Fidelis, foi convidado a conhecer os jovens. “Eu já tinha conhecimento do projeto, mas nesta visita o instrutor me falou minuciosamente sobre ele. Queremos implantar em Cuiabá, porque é brilhante, e estarei empenhado para auxiliar no que for possível. Tudo o que queremos são crianças e adolescentes profícuos, com noções de cidadania e envolvidos em atividades esportivas e culturais”.

Atualmente, o projeto conta com 280 participantes fixos. De acordo com o agente penitenciário e coordenador da iniciativa, Fábio Aguiar, o foco é a prevenção da criminalidade e uso de drogas. “A ideia surgiu em 2016, por iniciativa voluntária dos agentes penitenciários, via associação, que se dedicam aos trabalhos do projeto nos dias de folga. Ao longo de um ano, os jovens participam de atividades dentro de uma grade curricular, que conta com a parceria de outros órgãos e instituições locais”, explica.

Além dos jovens de 12 a 17 anos de idade (feminino e masculino), também participam crianças de oito a 11 anos, os chamados lobinhos. Realizado paralelamente ao trabalho de ressocialização feito com os recuperandos, o projeto visa evitar que estes jovens ingressem no sistema penitenciário futuramente. “Temos filhos ou parentes de reeducandos que frequentam as atividades e sentimos melhora no comportamento deles próprios dentro da unidade, porque veem que estamos cuidando dos seus familiares”, acrescenta Fábio Aguiar.

Leia mais:  Tenente-coronel assume Escola Superior de Formação de Praças da PM

O projeto é aberto a sociedade de uma forma geral, via publicação de um edital anual. As escolas de Campo Novo fazem a seleção e encaminham os que necessitam, e também há indicações do Conselho Tutelar, Centro de Referência em Assistência Social (Cras), Fórum, entre outros órgãos parceiros. “É importante que estes jovens conheçam as instituições para entenderem desde pequenos a importância da colaboração da sociedade para a segurança pública do Estado, até porque o projeto envolve a família também”.


Na via oposta do encarceramento, a iniciativa trabalha a prevenção a fim de quebrar o ciclo do sistema penitenciário. “Estamos habituados a ver o sistema encarcerando e este projeto faz o contrário. Ele faz com que as crianças conheçam disciplina, normas, regras, consigam desenvolver, por meio disso, a educação, a integração com os pais, com a sociedade”, frisa a superintendente penitenciária da região Oeste, Simone Lira. (Fonte: O Documento)

Comentários Facebook
Continue lendo

Campo Novo do Parecis

Campo Novo do Parecis é o quarto maior produtor agrícola do país, segundo IBGE

Publicado

 

O município baiano de São Desidério, desbancou Sorriso e é o maior produtor agrícola do país, segundo o relatório Produção Agrícola Municipal 2018, divulgado pelo IBGE.

Apesar da derrota, o que mais impactou o resultado do município foi o pequeno aumento da produção na comparação com 2017. São Desidério teve R$ 3,6 bilhões de produção, um aumento de 54,4% em relação ao ano anterior. Já Sorriso produziu R$ 3,3 bilhões, mas cresceu 0,7%% em 2018.

Enquanto Sorriso e São Desidério inverteram o lugar no ranking, Sapezal (480 km a noroeste) manteve a segunda colocação. Em 2018 Sapezal produziu R$ 3,3 bilhões, com crescimento de 28% na comparação com 2017.

Na comparação entre os estados, São Paulo fica em primeiro, com 15,5% da produção nacional e R$ 53,1 milhões no valor de produção. Mato Grosso está em segundo, que tem 14,6% da produção agrícola e produziu R$ 50,2 bilhões em 2018.


Em Mato Grosso se destaca o cultivo de soja, mas milho, cana-de-açúcar, algodão herbáceo e feijão estão entre os produtos mais cultivados. No top 10 da produção agrícola, o estado tem 6 municípios. Campo Novo do Parecis (396 km a oeste) em 4º lugar, Nova Mutum (264 km ao norte) em 7º colocado, Diamantino (208 km a médio-norte) em 8º e Campo Verde (131 km ao sul). E dos 50 municípios com maior valor de produção, 18 são mato-grossenses. (Fonte Só Notícias e Gazeta Dogital; foto: Assessoria)

Leia mais:  Área de serviços essenciais segue líder de reclamações no Procon-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana