conecte-se conosco


Economia

INSS: moradores do Amapá tem pagamento de benefícios antecipado

Publicado


source

Agência Brasil

fachada inss
Martha Imenes

Amapaenses terão pagamentos de benefícios antecipados


Os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social ( INSS ), com domicílios no estado do Amapá, vão receber os benefícios de dezembro antecipadamente. Portaria conjunta autorizando a medida está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (25).


A decisão da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, considerou a Portaria nº 2.938, de 21 de novembro de 2020, da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério do Desenvolvimento Regional, que reconheceu o  Estado de Calamidade Pública em toda a área do território do Amapá , devido à interrupção no abastecimento de energia elétrica no estado.

O pagamento dos benefícios de prestação continuada previdenciária e assistencial administrados pelo INSS é antecipado para o primeiro dia útil do cronograma, a partir da competência de dezembro de 2020 e enquanto perdurar a situação de calamidade, diz o documento.

Apagão

No dia 3 de novembro, um incêndio em um transformador da subestação da capital, Macapá , ocasionou o desligamento automático nas linhas de transmissão Laranjal/Macapá e das usinas hidrelétricas de Coaracy Nunes e Ferreira Gomes, que abastecem o estado. Durante o período da interrupção do serviço, a população amapaense enfrentou as consequências da falta de energia elétrica.

A situação só foi normalizada nessa terça-feira (24), 22 dias após a interrupção do serviço com a restauração da carga de energia sistema, quando a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) anunciou o encerramento do rodízio imposto pelo incêndio na subestação.

Comentários Facebook

Economia

Revendedores de gás prometem greve em 1º de fevereiro contra altas da Petrobras

Publicado

por


source

Brasil Econômico

Revendedores de gás prometem greve em 1º de fevereiro contra aumentos da Petrobras
Arquivo/Agência Brasil

Revendedores de gás prometem greve em 1º de fevereiro contra aumentos da Petrobras

Os revendedores de gás do estado de São Paulo prometem greve no dia 1º de fevereiro para protestar contra a sequência de aumentos promovidos pela Petrobras no GLP durante a pandemia. O movimento é organizado pela SP Gás e a Associação dos Revendedores do Estado de São Paulo (Apregás), de acordo com informações da revista Veja.

As associações ainda não teriam definido se vão baixar as portas na data ou se estacionarão os caminhões na entrada das principais distribuidoras de gás para suspender o fornecimento em protesto contra os aumentos.

“Desde o início da pandemia o preço do GLP para os revendedores subiu 49%. Tivemos de diminuir as nossas margens porque o consumidor não tem condições de assimilar esses reajustes”, diz à Veja Adhemar Neto, vice-presidente da Apregás.

Você viu?

Hoje, o botijão de gás de 13 quilos custa R$ 79,99 na capital paulista, mas, de acordo com os revendedores, caso os aumentos fossem repassados integralmente ao consumidor, o preço chegaria a R$ 95.

“Como uma pessoa que ganhar 1.200 reais, ou que está dependendo do  auxílio emergencial para viver, vai pagar quase R$ 100 num botijão? A Petrobras precisa repensar seu posicionamento e agir para ajudar a população”, pede o vice-presidente da Apregás.

Além dos revendedores de São Paulo, cuja paralisação do dia 1º de fevereiro deve ocorrer em Mauá , responsável por fornecer gás para a capital; São José dos Campos , que abastece o Vale do Paraíba; e Barueri , fornecedora do interior do estado, revendedores do Mato Grosso, da Bahia, de Minas Gerais, do Paraná e do Rio de Janeiro também estudam aderir à greve.

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Governo de SP recoloca estado na fase vermelha do Plano SP a partir de segunda

Publicado

por


source

Brasil Econômico

João Doria, governador do estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

João Doria, governador do estado de São Paulo

O governo do estado de São Paulo confirmou, nesta sexta-feira (22), que o estado será colocado novamente na fase vermelha do Plano São Paulo, que tem por objetivo controlar a circulação de pessoas durante a pandemia de Covid-19. Com a regressão de fase, apenas serviços essenciais serão autorizados a funcionar aos sábados, domingos e feriados e no período noturno nos dias úteis. As medidas já começam a valer a partir da próxima segunda-feira (25).

Protestos 

Protesto em SP nesta sexta-feira (22)
Reprodução

Protesto em SP nesta sexta-feira (22)

Antes do anúncio oficial, donos de bares e restaurantes realizam um protesto contra o fechamento dos estabelecimentos comerciais aos finais de semana, feriados e a partir das 20h nos dias úteis. O protesto começou por volta das 9h, no Morumbi, na Zona Sul da capital paulista.

O protesto foi organizado pelo setor de bares e restaurantes, que alega a dificuldade de manter os empregos durante a pandemia e o prejuízo com o descarte de alimentos perdidos.

Você viu?

Essas medidas mais restritivas de isolamento social foram anunciadas após a alta de casos da doença no estado e aumento no número de internações.

Matéria em atualização

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana