conecte-se conosco


Nacional

Idoso morre após ser empurrado para fora de ônibus por mulher

Publicado


Õnibus
Reprodução
Após ficar um mês internado, idoso não resistiu e morreu após ser empurrado de ônibus

O Departamento de Polícia de Las Vegas (LVPD) divulgou, nestea terça-feira (14), um vídeo que mostra o momento em que Cadesha Bishop, de 25 anos, empurra Serge Fournier, de 74, para fora de um ônibus. O incidente aconteceu no dia 21 de março. Após ficar mais de um mês hospitalizado, o idoso não resistiu e morreu.

Leia também: Militar se rende após manter a família refém por 14 horas na zona norte do Rio

Bishop foi detida no dia 6 de maio e foi encaminhada para o Centro de Detenção do Condado de Clark, onde aguarda julgamento. Ela foi indiciada por homicídio de pessoa vulnerável e pode pegar até prisão perpétua. 

De acordo com algumas testemunhas que estavam no ônibus
, Bishop, que estava acompanhada de seu filho pequeno, começou a ofender outros passageiros duranteu ma discussão. Fournier, que se aproximou da confusão para desembarcar do coletivo, teria pedido para a mulher ser “mais educada com outros”. Quando ele virou as costas para descer, ela o empurrou com as duas mãos para fora do veículo. 

Ainda de acordo com testemunhas, a mulher não ofereceu qualquer tipo de ajuda ao
idoso
, seguiu xingando os demais passageiros e depois desceu do ônibus com a criança. A vítima conseguiu se levantar, procurou a polícia e chegou a ir para casa. No entanto, no dia
seguinte, ele deu entrada em um hospital por conta das dores causadas pela queda.

Leia mais:  Suspeito de roubo em Guarulhos tem prisão convertida em preventiva

Ele passou cerca de um mês internado e morreu por conta de complicações causadas pelo empurrão. O Escritório dos Legistas de Las Vegas determinou que o caso se tratava de um homicídio.

O pai do filho de Bishop, que agora tem a guarda da criança, disse que a mulher era “violenta” e que o comportamento agressivo dela causou a separação entre os dois. A mulher já cumpriu pena por lesão corporal. A polícia local ainda tenta encontrar outras pessoas que estavam no ônibus para servirem como testemunhas.


Leia também:  Vídeo flagra milhões de insetos invadindo cidade norte-americana; assista


Serge Fournier deixa uma esposa deficiente, da qual ele era o único cuidador. “Ele era uma excelente pessoa, muito religioso”, lembrou Trevor Taylor, vizinho e amigo do casal, em entrevista ao canal de televisão NBC
. “Eu sei que a morte dele já está causando muitas dificuldades financeiras para a esposa”, continua. O amigo ainda confessa que espera que a mulher que empurrou o idoso do ônibus pegue a pena máxima.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Frentista reage a assalto, rouba arma e mata bandido no Mato Grosso; assista

Publicado

por

source
Frentista arrow-options
Reprodução
Nas imagens, gravadas por uma câmera de segurança, é possível ver a briga do frentista com o assaltante

Na tarde desta terça-feira (20), o frentista que desarmou e matou um assaltante em um posto de combustível da cidade de Feliz Natal, no estado do Mato Grosso, prestou depoimento à polícia. Câmeras de segurança do local registraram os momentos de tensão durante a luta corporal entre os dois, ocorrida no último sábado (17).

Leia também: Pastor dopado, roubo de dinheiro e Flordelis mentora: filho faz novas revelações

Nas imagens, não é possível ver o momento em que o frentista e o assaltante entram na loja de conveniência do posto, uma vez que a câmera só mostra o início da briga entre os dois. Na sequência, o rapaz, de apenas 18 anos, consegue desarmar o rival.

Segundo informações da Polícia Militar , tudo começou quando dois assaltantes chegaram ao local em uma moto. Um deles permaneceu no veículo enquanto o outro seguiu com o frentista até a loja de conveniência onde tudo aconteceu.

Ainda de acordo com a corporação, testemunhas afirmaram que ouviram três disparos e que, na sequência, o frentista saiu da loja com a arma na mão e fugiu. A morte do assaltante foi confirmada ainda no local.


Leia também: Ao lado do presidente, padre toca berrante para seguidores de Bolsonaro

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Leia mais:  Suspeito de roubo em Guarulhos tem prisão convertida em preventiva
Continue lendo

Nacional

Mãe soube pela televisão que filho sequestrava ônibus na ponte Rio-Niterói

Publicado

por

source
mãe arrow-options
Gilvan de Souza/Agência o Dia
Renata Paula da Silva deixou a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo no fim da tarde desta terça-feira em uma viatura sem falar com a imprensa

A mãe do sequestrador Willian Augusto da Silva deixou a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSGI) em uma viatura no fim da tarde desta terça-feira (20) sem falar com a imprensa. Renata Paula da Silva chegou em estado de choque na DHNSGI, segundo policiais, e descobriu por acaso sobre o sequestro

Leia também: Polícia busca celular para descobrir se sequestrador de ônibus tinha comparsas

Renata Silva não tem o costume de assistir televisão, mas ontem, soube desta maneira que Willian estava sequestrando um ônibus. A mãe entrou em desespero e procurou a polícia. Ela se encaminhou para a 74ª DP (Alcântara), de onde seguiu para batalhão de São Gonçalo. Foi neste deslocamento que ela soube da morte do filho. A cuidadora de idosos chorava muito e passou mal na delegacia.

A mãe de Willian pediu desculpas pelo crime do filho. Ela se disse chocada com o que aconteceu e contou que não esperava nada do gênero. Renata disse que o filho apresentava transtornos mentais. Chorando muito, ela perguntava repetidamente se o filho havia machucado alguém.

Renata Silva contou que não viu o filho na véspera do sequestro e que ele havia passado a noite no Jardim Catarina, na casa da avó. Foi onde ele pegou as garrafas que encheria de gasolina, disse. Willian e os pais, também eram do Catarina, mas se mudaram para o bairro do Jockey, no mesmo município, depois que tiveram a casa interditada.

Leia mais:  Funcionário da Cedae é agredido por homem contrariado com valor da conta de água

O pai de Willian, José Rinaldo da Silva, é padeiro. O filho o ajudava no ofício, mas estava afastado do trabalho com dores nas pernas, explicou a mãe.

Willian era muito calado e só se comunicava por meio do celular, diz Renata. Ela informou que o filho não tinha amigos, era ansioso e tomava remédios. Renata disse que o filhou sofreu “alguns traumas durante a vida”, mas não quis entrar em detalhes.

Leia também: Sequestrador de ônibus contou a parentes que ouvia ‘vozes dentro da cabeça’ 

Também estiveram na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo a tia, o primo e o pai de Willian para prestar depoimento.


A família tenta conseguir gratuidade no sepultamento.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana