conecte-se conosco


Nacional

Idosa arremessada de ônibus no Rio morre após ficar 10 dias internada

Publicado

source
Glória Maria estava voltando do supermercado na hora do acidente arrow-options
Arquivo pessoal
Glória Maria estava voltando do supermercado na hora do acidente

Após ser arremessada de um ônibus e ficar dez dias internada, a aposentada Glória Maria Pires Silva , de 72 anos, morreu neste sábado. No último dia 31, a idosa estava dentro de um coletivo da linha 781 (Marechal Hermes x Cascadura) que trafegava com as portas abertas.

No momento em que o motorista fez uma curva na Rua Ibirapuitã, em Rocha Miranda, Zona Norte, Glória Maria foi jogada para fora do ônibus e bateu com a cabeça no chão.

A idosa , que estava voltando do supermercado na hora do acidente, ficou internada no Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, também na Zona Norte, mas não resistiu aos ferimentos e morreu neste sábado.

Jorge Carlos Silva Júnior, de 40 anos, filho da vítima, afirma que o ônibus não estava equipado com um dispositivo obrigatório, o qual reduz a aceleração caso a porta permaneça aberta.

“Foram a imprudência do motorista e a negligência da empresa que vitimaram a minha mãe. As empresas não instalam (o dispositivo) em todos os ônibus porque ele é um equipamento caro”, explica o homem, que trabalha como motorista de ônibus.


“A minha mãe era uma pessoa muito doce, uma ótima mãe e uma avó maravilhosa. Ela ficou internada, mas infelizmente não resistiu”. Segundo o filho da vítima, Glória Maria também quebrou a clavícula.

Leia mais:  Bolsonaro vai assinar decreto de indulto humanitário a presos

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook

Nacional

‘Gato’ de R$ 70 mil! Empresário é preso por furto de energia no Rio de Janeiro

Publicado

por

source
Lagoa arrow-options
Custódio Coimbra / Agência O Globo
A cada 100 KWh distribuídos pela empresa, 18,87 KWh foram furtados

O dono de um quiosque na Lagoa , na Zona Sul do Rio, foi preso nesta quinta-feira (21) por furto de energia, popularmente conhecido como ” gato de luz “. Segundo a fornecedora Light, o homem deixou de pagar cerca de R$ 70 mil em contas de luz, pois a energia consumida pelo estabelecimento não passava pelo equipamento de medição.

Leia também: Candidato se passa por militar, engana concorrente e frauda concurso do Exército

A fraude foi confirmada por técnicos da companhia e peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli. O empresário, que não teve a identidade revelada, foi conduzido à 15ª (Gávea), onde assumiu o crime e recebeu voz de prisão.

Em nota, a Light informou que o volume de energia furtado em 31 municípios do Rio de Janeiro atingiu a marca de 18,87% da energia distribuída no período de 12 meses entre julho de 2018 e junho de 2019. A cada 100 KWh distribuídos pela empresa, 18,87 KWh foram furtados.

“O volume de energia furtado na área de concessão da Light seria mais que o suficiente para atender ao mercado de baixa tensão do estado do Espírito Santo. São mais de 7,1 mil Gigawatts-hora de energia fornecida que não é faturada, ou seja, cujo consumo não é pago à distribuidora”, diz o comunicado.


Leia também: Maior energia já vista! Hubble examina mistérios de uma explosão de raios gama

Leia mais:  Bic no discurso, Compactor na mão: Canetas explicam marketing de Bolsonaro

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Rabino Henry Sobel morre aos 75 anos

Publicado

por

source
Henry Sobel arrow-options
Divulgação
Rabino Henry Sobel tinha 75 anos

Morreu na manhã desta sexta-feira (22) o rabino Henry Sobel, de 75 anos, por complicações associadas a um câncer. Ele estava em Miami, nos Estados Unidos, onde vivia. O sepultamento acontecerá cemitério Woodbridge Memorial Gardens, em Nova Jersey, no próximo domingo (24).

Henry Sobel era rabino emérito da Congregação Israelita Paulista. O religioso se destacou na luta contra a ditadura militar no Brasil. Ao lado de D. Paulo Evaristo Arns e do reverendo James Wright, Sobel celebrou na Catedral da Sé, em São Paulo, o ato ecumênico em homenagem ao jornalista Vladimir Herzog , que foi torturado e morto pelo regime militar.

Os militares afirmaram que Herzog havia se suicidado na cadeia. A atuação de Sobel foi crucial para desmentir a narrativa oficial sobre o jornalista, que era de origem judaica. Em nota, a família do rabino afirmou que ele foi uma “voz firme em defesa dos direitos humanos no Brasil”. 

Leia também: Irmã de Marielle diz não querer que Moro se meta no caso: “Não somos bobos”


Henry Sobel nasceu em Lisboa, mas ainda pequeno mudou-se para Nova York, onde sua família se estabeleceu. Lá ele se formou rabino e, no mesmo ano de 1970, aceitou o convite para comandar a Congregação Israelita Paulista, mudando-se para São Paulo, onde viveu por mais de 30 anos.

Leia mais:  Jornalista preso em Moscou acusado de tráfico é internado após passar mal

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana