conecte-se conosco


Nacional

Idosa abre portão para dar água a adolescentes, é roubada e agredida

Publicado

source
dois frames de mulher com pescoço machucado arrow-options
TV ANHANGUERA

Idosa foi agredida com coleira

Uma mulher de 89 anos foi agredida com uma coleira e roubada dentro de casa, na cidade de Senador Canedo, em Goiás, após abrir porta para dar água a dois adolescentes, de 12 e 16 anos.

Segundo a vítima, os suspeitos, que eram conhecidos, pediram água e a sufocaram com uma coleira de cachorro quando ela abriu a porta, arrastando a mulher pela casa e perguntando por dinheiro e celular.


Leia também: Idoso cai de maca em UPA, fica com hematoma cerebral e morre em Minas Gerais

Quando encontraram o aparelho, eles abandonaram a idosa desmaiada e fugiram. A mulher acordou, pediu ajuda de vizinhos, que chamaram a polícia. Os policiais fizeram rondas na região, encontraram os adolescentes e conseguiram recuperar o celular da mulher.

A mulher foi encaminhada a uma Unidade de Pronto Atendimento e os dois adolescentes foram apreendidos pela polícia.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Leia mais:  Primo de Ciro Gomes é anunciado e assumirá secretaria do governo Bolsonaro

Nacional

Presidente da Cedae chega à delegacia para prestar depoimento

Publicado

por

source
O presidente da Cedae, Hélio Cabral arrow-options
Reprodução/Twitter Hélio Cabral

Hélio Cabral, presidente da Cedae

O presidente da Cedae , Hélio Cabral, chegou à Cidade da Polícia para prestar depoimento na tarde desta terça-feira. Ele entrou na Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD), no Jacarezinho, Zona Norte do Rio, por volta das 14h, sem falar com a imprensa.

Leia também: Rede estadual comprará água mineral para alunos se Cedae não eliminar geosmina

O presidente da companhia foi à delegacia convocado pela delegada-assistente da Delegacia de Defesa de Serviços Delegados (DDSD), Josy Lima, para prestar esclarecimentos que auxiliem na investigação. A hipótese de sabotagem, levantada na última segunda-feira pelo governador Wilson Witzel, é uma das linhas de investigação da Polícia Civil.

“Não podemos descartar nada por enquanto, é bem precoce ainda. Não podemos falar se há indícios de sabotagem para não atrapalhar as investigações”, disse a delegada.


Leia também: Especialistas respondem perguntas de moradores sobre a crise da água no Rio

Os dois funcionários da Cedae que chegaram às 10h30 saíram às 14h40 da delegacia, sem revelar os nomes e também sem dar entrevistas. Na semana passada, foram ouvidos cinco funcionários da empresa: Júlio César Antunes, ex-chefe da Estação de Tratamento de Água Guandu; Pedro Ortolano, o atual responsável pela área; e Wellis Rodrigo da Silva Costa, coordenador de operação de tratamento da concessionária de água .

Leia mais:  Bolsonaro diz que reforma da Previdência será votada no primeiro semestre

Na última sexta-feira, Witzel determinou o  afastamento imediato do diretor de saneamento e grande operação da Cedae , Marcos Chimelli.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Advogado de Glenn diz que denúncia ‘é tosca’

Publicado

por

source
Glenn Greenwald arrow-options
Aloisio Mauricio/Fotoarena/Agência O Globo – 27.8.19

O jornalista Glenn Greenwald

A defesa do jornalista Glenn Greenwald chamou de “expediente tosco” a denúncia apresentada nesta terça (21) pelo Ministério Público Federal (MPF). Em nota publicada no Blog do Fausto Macedo, o advogado Rafael Borges afirmou que o MPF quer “desrespeitar a autoridade da medida cautelar”, que foi concedida pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em defesa de Greenwald.

Leia também: Homem mata a esposa, os três filhos e o cachorro e ‘esconde’ corpos por 15 dias

“Recebemos com perplexidade a informação de que há uma denúncia contra o jornalista Glenn Greenwald, cofundador do The Intercept. Trata-se de um expediente tosco que visa desrespeitar a autoridade da medida cautelar concedida na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) nº 601, do Supremo Tribunal Federal, para além de ferir a liberdade de imprensa e servir como instrumento de disputa política”, diz o texto divulgado no Blog.


De acordo com Borges, a medida tem como objetivo “depreciar o trabalho jornalístico de divulgação de mensagens realizado pela equipe do The Intercept Brasil em parceria com outros veículos da mídia nacional e estrangeira”. Greenwald foi denunciado por divulgar mensagens supostamente trocadas entre o então juiz federal e atual ministro da Justiça Sergio Moro e membros do MPF. Em comunicado enviado à Folha de S.Paulo , o jornalista ressaltou que a decisão do Ministério Público “é uma tentativa óbvia de atacar a imprensa livre em retaliação pelas revelações que relatamos sobre o ministro Moro e o governo Bolsonaro”.

Leia mais:  Protestos na Venezuela já fizeram dois mortos e dezenas de feridos

Leia também: Jovem morre afogada em cachoeira após tirar selfie com amiga

“Não seremos intimidados por essas tentativas tirânicas de silenciar jornalistas. Estou trabalhando agora com novos relatórios e continuarei a fazer meu trabalho jornalístico.
Muitos brasileiros corajosos sacrificaram sua liberdade e até sua vida pela democracia brasileira, e sinto a obrigação de continuar esse nobre trabalho”, afirmou à publicação.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana