conecte-se conosco


Carros e Motos

Honda Pop 110i 2019 chega por R$ 5.790 com os freios combinados

Publicado


Honda Pop 110i: A motocicleta mais básica que o cliente pode comprar (entre outras Cubs)
Divulgação
Honda Pop 110i: A motocicleta mais básica que o cliente pode comprar (entre outras Cubs)

A linha 2019 da Honda Pop 110i começa a ser vendida em todo o Brasil. O preço subiu para R$ 5.790, após um aumento de R$ 200. Apesar disso, a moto segue a mais em conta da fabricante japonesa, que adicionou sistema de frenagem combinada (CBS) de série. Outra novidade é a nova textura do banco e a adição da cor vermelha às demais, que inclui a tonalidade preta. Quanto a ele, não é apenas a cor que se destaca nesse banco, mas sim a sua textura de colmeia. 

LEIA MAIS: Serpenteando por aí com a Honda Pop 110i. Confira as impressões da avaliação

Os freios agora distribuem automaticamente a frenagem entre as rodas dianteiras e traseiras, o que aumenta a estabilidade. O item passou a ser obrigatório em todas as motos novas que chegarem ao Brasil, tanto importadas quanto fabricadas aqui. As motos mais potentes devem adicionar, ainda, os freios ABS. Apesar disso, a Honda Pop 110i
ainda utiliza freios a tambor tanto na frente quanto atrás.

LEIA MAIS: Veja quais são as cubs e os scooteres mais vendidos do Brasil

Mecânica da Honda Pop 110i


Honda Pop 110i tem motor pensado para ser o mais simples e robusto, para oferecer o melhor custo-benefício
Divulgação
Honda Pop 110i tem motor pensado para ser o mais simples e robusto, para oferecer o melhor custo-benefício

A mecânica da Pop 110i 2019 segue com a mesma transmissão manual de 4 marchas e motorização monocilíndrica, de 109,12 cm³, quatro tempos e refrigeração a ar. Gera 7,9 cv e 0,90 kgfm, a partir de um sistema de injeção eletrônica que gerencia apenas gasolina. Com o farol fixado no quadro, envolto pela carenagem, e com os amortecedores dianteiros presos apenas na mesa inferior, a moto consegue ser extremamente leve: 79 kg. O painel de instrumentos, totalmente mecânico, é básico, com velocímetro analógico e com a chave de ignição ao lado. Não tem hodômetro parcial, de acordo com a fabricante. 

Leia mais:  GMda América do Sul terá como presidente Carlos Zarlenga

LEIA MAIS: Honda PCX 2018 é o scooter preferido nas cidades. Confira a avaliação

A Honda Pop 110i praticamente não tem concorrentes quando é analisada pela robustez ou pelo seu preço. Ou até pelas possibilidades extras, como, por exemplo, levar toda a família agrupada no enorme banco. Claro, a legislação de trânsito não permite mais que dois ocupantes em uma motocicleta, mas não deixa de ter essa capacidade.

LEIA MAIS: Honda Biz agora chega com novos freios combinados e promete oferecer mais segurança


Ao contrário do que o visual dela pode sugerir, já que tem ares mais modernos, suas origens são de longa data. Tal como a Honda Biz
, a Honda Pop 110i
é uma Cub, categoria originada na Super Cub 100, lançada em 1958 e considerada uma das motos mais duráveis já produzida. A diferença fundamental entre um cub e um scooter é que o cub tem corrente, coroa e pinhão, enquanto o scooter
tem a transmissão do tipo CVT acoplada diretamente na roda traseira.

Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Primo do Creta, Kia Seltos é revelado oficialmente. Deve chegar ao Brasil

Publicado

por

Motor Show


Kia, Seltos, SUV
Divulgação
Kia Seltos é o novo SUv compacto da marca corena, menor que o Sportage e visual arrojado


É revelado oficialmente nesta quinta-feira (20) o Kia Seltos, SUV compacto do porte do Hyundai Creta que chega ao mercado no 2º semestre. Maior do que o Stonic mostrado no Brasil no último Salão de São Paulo ( leia mais aqui ), em novembro passado, o modelo será produzido inicialmente na Índia e na Coreia do Sul.

LEIA MAIS:  Confira os 5 melhores SUVs médios que dirigimos nos últimos anos

Com visual sofisticado no interior e no exterior, o Kia Seltos foi pensado para agradar a clientela dos países em desenvolvimento e também dos mercados maduros. Por fora, os destaques são a presença de itens como faróis e lanternas de LED e as opções de rodas de 16″, 17″ e 18″.

Na cabine, o Seltos está equipado com sistema multimídia de 10,25″, som premium Bose, Head-Up Display (HUD) com tela de 8″ e um sistema de varia a iluminação do painel das portas de acordo com as batidas da música no som do veículo. De série, o SUV terá seis airbags e controles eletrônicos de tração e estabilidade.

LEIA MAIS:  Kia Sportage renovado fica com visual mais arrojado, mas mantém  mecânica


O Kia Seltos será comercializado com três motores da linha Smartstream: um 1.6 turbo com injeção direta e 177 cv, um 2.0 aspirado de 149 cv e um 1.6 diesel de 136 cv. Dependendo do mercado, os propulsores poderão ser combinados com um câmbio automatizado de sete marchas e dupla embreagem ou um automático CVT, além do automático tradicional de seis marchas.

Leia mais:  Conheça 5SUVs médios que estão prestes a serem vendidos no Brasil

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Honda HR-V Touring Turbo vale mesmo os R$ 139.900? Veja avaliação

Publicado

por

Honda HR-V Turbo branco
Carlos Guimarães/iG
Honda HR-V vem com faróis de LED, mas as mesmas rodas de aro 17 das demais versões bem mais em conta

Existem carros cujas versões se tornam raras e cobiçadas pelos entusistas. Foi assim com modelos como Escort RS Cosworth, Lancer Sportback Raliart , Mercedes 190E Evo II, entre outros. O caso do Honda HR-V Touring com motor 1.5 turbo se encaixa entre as raridades, já que deverá ter cerca de 3% do mix de vendas, mas ficará longe dos fãs do alto desempenho.

LEIA MAIS: Honda HR-V da linha 2019 encara o rival Nissan Kicks. Qual vence?

Ok, o Honda HR-V Turbo conta com 173 cv apenas com gasolina no tanque, uma vez que a marca diz que não justificaria desenvolver o motor flex por causa do baixo volume de vendas previsto para esta versão topo de linha. Mas bem que um SUV com caráter esportivo e que custa R$ 139.900 poderia ter, pelo menos, dois itens imprescindíveis.

Um deles fica por conta de um conjunto de rodas exclusivas e até um pouco maiores que as de aro 17, as mesmas de outras versões do HR-V, bem mais em conta, como a básica LX, de R$ 94.400, ou R$ 45.500 a menos. Além disso, não adianta muito instalar um motor com mais de 170 cv e manter o pacato câmbio automático CVT. A sensação é a mesma de quando a Subaru resolveu adotar esse tipo de caixa no esportivo WRX, o que levou os puristas à várias criticas contundentes.

Se quiser algo que se aproxime de um SUV com pegada esportiva terá que passar a alavanca para o modo Sport e usar as hastes atrás do volante, mas isso, certamente não irá atender aos seus anseios. As trocas não são tão rápidas quando deveriam. Então, você terá que se contentar com detalhes exclusivos dessa versão mais equipada do HR-V.

Leia mais:  CR7 compra o carro mais caro do mundo, um Bugatti de R$ 48,7 milhões

Começa pelos faróis com apenas LED no lugar de lâmpadas. Há também teto solar panorâmico e com acionamento elétrico, além de painel de dois tons e um sistema de escape de aço inoxidável, de dupla saída na traseira e com abafadores parrudos, a ponto de terem reduzido um pouco o volume do porta-malas de 437 litros para 393 litros. Porém, as exclusividades ficam por ai.

Por dentro do Honda HR-V Turbo

Interior do Honda Hr-V Turbo
Divulgação
Por dentro, há painel de dois tons e teto solar panorãmico, mas a central multimídia poderia ser mais caprichada


A central multimídia, mais uma vez, é a mesma de outras versões bem mais em conta. Falta uma tela de melhor resolução. Durante o dia, para poder enxergar direito as informações, é preciso apertar um botão para aumentar a intensidade do brilho. Bem que a versão que beira os R$ 140 mil merecia um sistema mais moderno, intuitivo e eficiente, não?

LEIA MAIS: Honda Civic Touring: por que ele é melhor que o HR-V turbo?

Também é estranho dirigir um SUV desse preço sem um velocímetro digital, algo que já se tornou comum desde o segmento de compactos e que é bastante útil em tempos de radares espalhados para todo lado. Em contrapartida, quando o assunto é conforto, o HR-V Touring agrada. Faltou apenas um ar-condicionado digital bizone, mas os bancos acomodam bem e a suspensão absorve com facilidade as irregularidades do piso.

Leia mais:  Novas vans chegam ao mercado em versões compactas e até elétricas
botão de partida do Hnda HR-V Turbo
Divulgação
Botão de partida é outro item que apenas a versão Touring do HR-V pode ter entre os equipamentos

Para quem se interessa por uma versão 1.5 Turbo, supõe-se que esteja interessado em desempenho. Pelo o que diz a Honda, pisando fundo no acelerador, o HR-V Touring 2020 faz de 0 a 100 km/h em 8,9 segundos, ante 8,7 s do VW T-Cross Highline 1.4 TSI e os 7,7 s do Citroën C4 Cactus 1.6 THP, ambos flex.

Não temos dados de retomadas, mas, certamente o Honda também ficaria atrás, uma vez que os riavis têm câmbios mais ágeis, com conversor de torque, não CVT.

De máxima, as fabricantes informam o seguinte: 200 km/h para o Honda, 198 km/h do VW e 212 km/h do Citroën.

LEIA MAIS:  Qual comprar: Honda HR-V LX zero-km ou seminovo topo de linha? Veja vídeo

No consumo, como o HR-V Touring é movido apenas a gasolina e tem câmbio CVT, o Honda se sai bem. Os dados do Inmetro dizem que o SUV da marca japonesa faz 14,6 km/l estrada e bons 11,5 km/l na cidade, contra 13,2 km/h e 11 km/l do VW e 11,3 km/l e 8,3 km/h do Citroen, respectivamente.

Conclusão

Poucos estarão dispostos a pagar R$ 28 mil a mais em relação ao Honda HR-V EX-L para poder ter o que a versão Touring oferece . Os que pagarem, já sabem que não terão o desempenho bem melhor na comparação com as demais e tanta exclusividade que justifique a diferença de preço. 

Ficha Técnica

Honda HR-V Touring

Preço: R$ 139.900

Motor:  1.5, quatro cilindros, turbo, gasolina

Potência:  173  cv  a 5.500 rpm

Torque:  22,4 kgfm  a 1.700 rpm

Transmissão:  automática, CVT, simula 7 marchas, tração dianteira

Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) / eixo de torção (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteiros) / discos sólidos (traseiros)

Pneus: 215/55 R17 

Dimensões: 4,33 m (comprimento) / 1,78 m (largura) / 1,59 m (altura), 2,61 m (entre-eixos)

Tanque: 51 litros

Porta-malas: 393 litros 

Consumo gasolina: 11,5  km/l (cidade) / 14,6  km/l (estrada)

0 a 100 km/h: 8,9 segundos 


Velocidade máxima: 200 km/h

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana