conecte-se conosco


Carros e Motos

Honda NXR 160 Bros é a moto com menor desvalorização no país

Publicado

Honda NXR 160 Bros arrow-options
Divulgação

Honda NXR 160 Bros é destaque no Selo de Maior Valor de Revenda da Agência AutoInforme

A Honda NXR 160 Bros é a campeã geral da 4º edição do Selo Maior Valor de Revenda -Motos. De acordo com a agência AutoInforme, que esteve à frente do estudo, a trail registrou uma perda de apenas 5,6% do seu preço após um ano de uso. Essa é a quarta vez consecutiva que o modelo vence a categoria de depreciação das duas rodas em 17 categorias.

LEIA MAIS: Yamaha mostra conceito que acelera de 0 a 100 km/h em 3 segundos

A pesquisa considerou a variação de preços anotada pelos 101 modelos zero quilômetros mais vendidos no Brasil, de 12 marcas. Além das montadoras vencedoras no prêmio, foram avaliados modelos das marcas Wuyang, Dafra , Haojue, Kymco e Suzuki.

A Honda foi a montadora mais premiada nesta edição, com vitória em oito categorias.Com o título deste ano, a marca levou 25 troféus, sendo quatro como campeã geral. Em seguida, no segundo posto mais alto do ranking, aparece a Yamaha com 11 certificações em quatro, mas apenas uma vitória nesta edição. Mais precisamente na categoria Naked acima de 800 cilindradas, com depreciação de 8%, após um ano de uso.

LEIA MAIS: Yamaha NMax é revelada com novo visual e mais equipamentos na linha 2020

Segundo Luiz Cipolli Junior responsável pelo Estudo de Depreciação, a valorização da moto depende de vários fatores: da potência, da marca, da rede de revendedores, do cuidado que a marca tem em relação ao pós-venda, ao segmento, a origem, ao fato de ter grande volume de venda, à sua aceitação no mercado. Para ele, o prêmio é importante para o consumidor e para as montadoras e importadoras.

LEIA MAIS: Suzuki Burgman elétrico inicia testes para o lançamento em 2020

O Estudo de Depreciação considerou os preços praticados no mercado de motos zero em outubro de 2018 (e não os preços de tabela) e comparou com o preço da mesma moto um ano depois, em outubro de 2019.

Comentários Facebook

Carros e Motos

Nissan V-Drive é confirmado para chegar já nas próximas semanas

Publicado

por


source
Versa
Divulgação

Nissan V-Drive é o nome do sedã que é fabricado em Resende (RJ) e vai ser vendido junto com o Versa que chegará do México

O Nissan V-Drive é confirmado hoje (29) em comunicado oficial. O sucessor do Versa chegará importado do México no fim do ano. Segundo a Nissan antecipou em sua nota à imprensa, o V-Drive “chega às concessionárias nas próximas semanas”, e será marcado pela adoção das tecnologias de última geração da marca.

Ainda sem entrar em detalhes sobre preços ou versões, a fabricante vai posicionar o novo Nissan V-Drive como o sedã de entrada da marca, preservando a opção de motor 1.0, bem como 1.6 16v, que poderá ser acoplado ao câmbio automático CVT. Além disso, a marca promete melhorar o nível de equipamentos.

No caso do novo Nissan Versa , o padrão adotado será o mesmo do SUV Kicks, o que inclui o interior com cluster configurável, pelo menos nas versões mais equipadas. Entre outros itens, haverá partida por botão, ar-condicionao digital, volante multifuncional e nova central multimídia.

Outra novidade para o sedã compacto é a oferta de um novo pacote de equipamentos tecnológicos, com monitor de pontos cegos, alerta de tráfego cruzado e frenagem automática de emergência.

A chegada do novo Versa não vai acabar com a produção do carro de geração atual, que é produzido na fábrica da Nissan em Resende (RJ). A marca japonesa vai seguir a estratégia adotada no México e rebatizar o antigo Versa como Nissan V-Drive , reposicionando o veterano como uma opção de entrada.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Pandemia faz crescer preferência pelos veículos de duas rodas

Publicado

por


source
duas rodas
Divulgação

Mobilidade está passando por mudanças de paradigmas em todo o mundo, inclusive no Brasil

A pandemia do novo coronavírus vai definitivamente mudar os hábitos de locomoção no período pós-pandemia. É o que aponta um estudo sobre mobilidade realizado no Reino Unido, país europeu que foi o mais afetado pela pandemia mas que já se encontra próximo da última fase de relaxamento das medidas de contenção da doença.

O estudo, realizado pela empresa de pesquisa de mercado 7th Sense, questionou 3 mil pessoas sobre o impacto da pandemia nos seus hábitos de locomoção. Deste total, 40% dos proprietários de motos pretendem usar o seu veículo com frequência maior, enquanto 12% dos moradores de grande cidades pretendem comprar um veículo de duas rodas para os seus deslocamentos diários.

No mesmo sentido, a pesquisa apurou ainda um crescimento no interesse por outros veículos de duas rodas. Entre os entrevistados da chamada geração Z, que compreende as pessoas nascidas entre meados dos anos 1990 até 2010, 28% informaram que pretendem adquirir uma bicicleta .

Por outro lado, 25% dos proprietários de carros querem utilizar menos o seu automóvel. Embora possa parecer um resultado estranho, segundo a pesquisa isso pode ser creditado não só às mudanças no modelo de trabalho das empresas, com a adoção do home office , mas também à popularização nesse período de pandemia dos serviços de comércio eletrônico com entregas em domicílio.

Veículos de duas rodas no Brasil

biclcleta
Divulgação

Bicicleta elétrica é uma das alternativas de transporte que estão em alta no Brasil, mesmo antes da pandemia

Por aqui, uma pesquisa da Rede Nossa São Paulo/Ibope feita entre os meses de maio e junho desde ano apontou a existência de uma tendência semelhante entre os moradores da capital paulista. No levantamento, foram realizadas 800 entrevistas via internet com pessoas das classes A, B e C, com idades entre 16 e 55 anos.

Dentre os entrevistados, 24% afirmaram que pretendem utilizar menos o trem e o metrô e 26% querem evitar os ônibus como meios de locomoção após o fim da pandemia. Dentre os donos de bicicletas, 20% destacaram que vão usar mais o veículo de duas rodas nos seus deslocamentos diários, percentual pouco maior do que aqueles que pretendem passar a utilizar mais o carro particular (16%).

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana