conecte-se conosco


Nacional

Homem invade palco na Polônia e mata prefeito a facadas

Publicado

O prefeito da cidade de Gdansk, na Polônia, sofreu um ataque com faca em frente a centenas de pessoas durante um evento de caridade e acabou morrendo horas depois. A ação do criminoso ocorreu na noite deste domingo.

Leia também: “Agora sei que vou para a prisão”, diz Battisti ao chegar à Itália após 40 anos


Homem que realizou o ataque na Polônia comemorou o crime
Divulgação

Homem que realizou o ataque na Polônia comemorou o crime

Após o ataque na Polônia
, Pawel Adamowicz ficou gravemente ferido e acabou falecendo horas depois. Enquanto isso, o autor do ataque comemorou o ato ainda em cima do palco.  Ele afirmou que havia sido preso injustamente e torturado pelo governo ( Plataforma Cívica (PO)) anterior e que por isso Adamowicz iria morrer.

O partido apoiou a eleição de Adamowicz em 2018. A polícia da cidade investiga como o agressor teria conseguido subir no palco durante o evento que arrecadava fundos para um hospital da cidade portuária. O homem foi identificado como Stefan.

O médico que recebeu o prefeito no hospital afirma que sua condição era muito grave quando chegou ao pronto atendimento. ” Adamowicz
sofreu uma lesão grave no coração e outras no diafragma e órgãos da cavidade abdominal”, disse.

Leia também: Presidente da Assembleia Nacional da Venezuela é detido após peitar Maduro

O político, de 53 anos, prefeito de Gdansk desde 1998, chegou a ser reanimado no local do ataque com faca
antes de ser transferido para o hospital, onde acabou morrendo.

De acordo com o porta-voz da polícia local, o agressor é um homem de 27 que vive na cidade. Ele foi rapidamente dominado pelos seguranças e não resistiu à prisão.

Leia também: Explosão em padaria deixa dois mortos e mais de 40 feridos em Paris

O veículos de imprensa da Polônia
informaram que o criminoso cumpriu cinco anos de prisão por quatro ataques armados contra bancos de Gdansk e que sua saúde mental teria sido seriamente afetada durante sua passagem pelo sistema prisional.

Comentários Facebook

Nacional

Polícia apreende fuzis militares após acidente em São Paulo

Publicado

por


source
Fuzis prf
Divulgação/PRF

Armas são de uso militar

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreenderam três fuzis de uso militar na noite da última quarta-feira (10). A apreensão aconteceu na Rodovia Presidente Dutra (BR-116) na cidade de Arujá, em São Paulo.

Os policiais encontraram as armas depois que um homem de 33 anos não respeitou o sinal de parada e fugiu. Ele tentou entrar em um retorno da rodovia, perdeu o controle do veículo e caiu em uma valeta localizada do lado da via.

Dentro do carro, foram encontrados dois fuzis de modelo AR-15, uma fabricada pela empresa americana Colt e outra de origem desconhecida, e um fuzil modelo AK-47, de uma fabricante russa. Além disso, foram encontrados cinco carregadores. O homem que conduzia o veículo foi preso.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Ex-assessora de Flávio Bolsonaro investigada é nomeada por Crivella

Publicado

por


source
Flávio Bolsonaro
Tânia Rêgo/Agência Brasil

Ex-assessora de Flávio Bolsonaro foi nomeada para o cargo em maio de 2018, antes das eleições.

A ex-assessora do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Lídia Cristina dos Santos Cunha, que é investigada no inquérito das “rachadinhas” foi nomeada pelo prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) para um cargo na Secretaria de Legado Olímpico.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) investiga o envolvimento de Lídia no esquema de lavagem de dinheiro envolvendo funcionários do gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj)

Depois que Flávio foi eleito para o senado, em 2018, o jornal O Dia noticiou que a assessora havia sido nomeada em maio e tinha um salário de mais de R$ 5 mil por mês. Entretanto, segundo o veículo, ela nunca foi trabalhar.

Segundo o jornal, ela e recebia da Alerj, mas trabalhava para o partido. Em março de 2019, ela perdeu seu cargo de secretária-geral no diretório do partido e foi substituída pela deputada estadual Alana Passos.         

A nomeação acontece um mês depois de Crivella ter tirado a subsecretaria de Legado Olímpico da Casa Civil e ter criado uma secretaria para isso, que é comandada por Alan Passos. Lídia foi nomeada para o cargo mais baixo disponível na secretaria. Entretanto, seu salário ainda não é conhecido e, por ser acrescido de bônus, só deve ser colocado no site da transparência da prefeitura carioca no próximo mês.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana