conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Carros e Motos

Harley-Davidson Fat Bob: a evolução de uma motocicleta

Publicado


source
A modernidade da Harley-Davidson Fat Bob está no farol retangular de leds no lugar das lâmpadas convencionais
Gabriel Marazzi

A modernidade da Harley-Davidson Fat Bob está no farol retangular de leds no lugar das lâmpadas convencionais

Quem dirige e conhece automóveis deve estar acostumado a ver a evolução de um determinado modelo que mantém apenas o nome como elemento comum entre as gerações.

Isso acontece por razões mercadológicas, quando o nome do carro é o que ele tem de mais importante. Com as motocicletas isso não é tão comum, mas às vezes acontece. É o caso da Harley-Davidson Fat Bob , que, na mais recente grande remodelação das famílias da marca, ficou radicalmente diferente da versão original.

A Harley-Davidson Fat Bob não é novidade, já mostrei aqui pelo menos duas vezes, e a versão 2021 nem foi comercializada no Brasil, que ainda mantém a versão 2020. Mas devido a seus atributos ciclísticos, foi a motocicleta escolhida para uma viagem, mesmo não sendo um modelo touring.

As dimensões e os valores ciclísticos da H-D Fat Bob a colocam em uma classificação especial entre os outros modelos Harley , o que, em outras palavras, poderia ser definido por “altamente guiável”.

A Harley-Davidson Fat Bob oferece pilotagem mais esportiva do que os outros modelos da marca
Gabriel Marazzi

A Harley-Davidson Fat Bob oferece pilotagem mais esportiva do que os outros modelos da marca

Só a suspensão dianteira de garfo invertido, com ângulo de cáster bem mais favorável para manobras rápidas do que os das touring, já seria suficiente para essa caracterização. Mesmo a pedaleira do piloto bastante à frente não impede que a Fat Bob possa ser pilotada com um pouco mais de entusiasmo em pistas e estradas de muitas curvas.

Leia Também

Minha primeira experiência com a nova H-D Fat Bob foi uma agradável surpresa, já que, mesmo com seus quase 300 kg de peso, ela se mostrou leve e ágil. As boas qualidades da Fat Bob também apareceram na cidade, em meio ao trânsito urbano.

A agilidade é quase a de uma pequena motocicleta urbana, com a vantagem de ter um motor excepcionalmente divertido e com um ronco pra lá de especial.

Harley-Davidson Fat Bob tem conta-grios ananógico e velocímetro digital no  simples painel de instrumentos
Divulgação

Harley-Davidson Fat Bob tem conta-grios ananógico e velocímetro digital no simples painel de instrumentos

O sistema de escapamento 2-1-2, com as curvas de saída lembrando as de uma uma Ducati , é um dos motivos da diversão. E a comodidade do sistema keyless, que elimina a preocupação com chaves para lá e para cá, faz dela também uma motocicleta versátil.

A Harley-Davidson Fat Bob tem uma única opção do motor, o 114, com cilindrada de 1.868 cm 3 e torque de 15,8 kgfm. A Harley não divulga valores de potência. O ângulo de cáster é de 28º . O site da Harley-Davidson mostra a versão 2021 mas só divulga o preço da versão 2020, a partir de R$ 82.900.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook

Carros e Motos

Aston Martin anuncia o novo SUV de luxo mais potente do mundo

Publicado

por


source


SUV mais potente do mundo, o novo modelo da Aston Martin ainda tem apenas teasers revelado antes da estreia em fevereiro
Divulgação

SUV mais potente do mundo, o novo modelo da Aston Martin ainda tem apenas teasers revelado antes da estreia em fevereiro

Desde que o Porsche Cayenne quebrou a tradição das marcas de superesportivos entrarem na moda dos SUVs, marcas como Jaguar, Bentley, Rolls Royce e Aston Martin não param de crescer em potência. Até a Ferrari está em fases finais do seu primeiro SUV: Purosangue .

Pudera, são marcas voltadas à esportividade e apesar de pertecerem a um segmento, digamos, mais familiar, precisam fazer jus à tradição de superesportivos. Um exemplo é a Aston Martin que divulgou os primeiros teasers do novo SUV baseado no DBX .

De acordo com a marca britânica, o SUV será revelado em fevereiro e deve ser o SUV de luxo mais poderoso do mundo, no entanto, não revelou detalhes sobre a próxima versão do DBX.

Leia Também

Leia Também

Hoje, o Aston Martin DBX  tem um V8 que fornece 542 cv de potência e 71,38 kgfm de torque, números mais do que suficientes para levá-lo de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos, mas a nova versão promete ser ainda mais ‘venenosa’.

Porém, as informações que temos sobre o novo SUV da Aston Martin ainda são ínfimas, pois o anúncio só cita ‘novos padrões de desempenho’, o que deve significar um aumento de mais de 150 cv de potência do modelo atual.

São rumores, mas, como exemplo, o Bentley Bentayga mais potente já oferecido tem 608 cv, enquanto o Rolls-Royce Cullinan mais potente oferece 570 cv. O Lamborghini Urus tem 650 cv , ou seja, o mais potente do segmento.

Acredita-se em duas hipóteses. De que o próximo Aston Martin DBX deverá adotar a sigla ‘ S’ ou que poderia ser um híbrido plug-in. Seja como for, só nos resta esperar por novos teaser oficiais e aguardar por novas pistas do mistério do novo SUV de luxo mais potente do mundo.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Chery apresenta jipão híbrido que mistura Defender com Bronco

Publicado

por


source
Chery T-X: semelhanças com rivais europeus à parte, modelo conceitual marcará uma nova fase na história da marca chinesa
Divulgação

Chery T-X: semelhanças com rivais europeus à parte, modelo conceitual marcará uma nova fase na história da marca chinesa

Quem pensou que as marcas chinesas deixaram de lado as cópias de alguns modelos europeus e americanos de sucesso está enganado. Mesmo depois de evoluírem bastante, volta e meia acontecem algumas recaídas.

É o que parece ser o caso do protótipo T-X , mostrado na China pela Chery , cujo desenho lembra bastante uma mistura de Ford Bronco com Land Rover Defender .

Ainda um modelo conceitual, o Chery T-X vem com faróis e lanternas que utilizam apenas LED no lugar das lâmpadas convencionais, grade iluminada (o que parece ser uma tendência daqui em diante), contornos de ângulos retos e detalhes pintados de cores chamativas, como os ganchos para amarração no para-choque dianteiro e os cubos das rodas.

Ainda há poucos detalhes oficiais sobre o protótipo chinês com cara de poucos amigos. Sabe-se apenas que o carro vem com a nova plataforma conhecida na Chery como Kunlun , que será usada paara novos modelos híbridos plug-in, a maioria deles utilitários esportivos, ainda segmento que mais cresce no mundo hoje em dia.

Leia Também

Um dos objetivos da Chery é lançar novos SUVs híbridos plug-in no futuro que sejam capazes de ter autonomia acima de 1000 km e uma média de consumo que beira os 100 km/h utilizando o modo elétrico e o combustão alternadamente. Além disso, suspensão adaptativa e sistema de tração inteligente serão itens corriqueiros nos SUVs da marca.

Não há uma difinição se o T-X vai se produzido em série. Mas isso não vai acontecer antes de 2023 e o carro vai fazer parte da linha de uma nova subdivisão da Chery, chamada Jetour , que será vendida em diversos mercados fora da China e lançará um ou dois modelos por ano, sejam SUVs, picapes e até minivans.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana