conecte-se conosco



Carros e Motos

Grupo Land Rover vai eletrificar a linha Jaguar a partir de 2022

Publicado


Jaguar I-Pace é o único carro elétrico do Grupo Jaguar Land Rover disponível atualmente no mercado global
Divulgação

Jaguar I-Pace é o único carro elétrico do Grupo Jaguar Land Rover disponível atualmente no mercado global

No Brasil, a crise econômica generalizada levou ao que hoje é a conjuntura atual do país. Se o setor automotivo como um todo retraiu, o segmento dos carros de luxo foi, como de se esperar, o mais afetado. Atualmente, representa uma fatia de apenas 2% de participação no mercado, ante 10% na Europa e nos Estados Unidos. Com isso em mente, a nossa redação conversou com o diretor executivo da Jaguar Land Rover do Brasil, Divanildo Albuquerque, no evento que reuniu clientes e entusiastas para comemorar os 70 anos da marca conhecida por seus utilitários esportivos. 

LEIA MAIS: Carros elétricos e híbridos da VW entrarão no lugar dos a combustão, em 2026

“Se somarmos as vendas da Jaguar e da Land Rover , ocupamos a segunda colocação no segmento dos carros de luxo. Isso se deve à renovação da marca no mundo todo, principalmente com a chegada do Jaguar E-Pace, que após anos de estudo do mercado, foi o maior responsável pelo crescimento do volume de vendas. Isso sem falar, também, da nova geração de motores flex, que conseguiram bons padrões de eficiência, além da nova geração do Discovery. Vale lembrar que o novo Evoque vem aí, o que promete ser outro grande salto em nossa ofensiva”, afirma.

Leia mais:  Jeep Compass Limited 2019: SUV líder de vendas no Brasil evolui

LEIA MAIS: Testamos o Jaguar E-Pace 2.0, um utilitário para quem gosta mesmo é de acelerar

Antes da Land Rover, Jaguar investe nos elétricos


Jaguar I-Pace tem interior futurista, o que também deverá ser aplicado nos futuros elétricos da Land Rover
Divulgação

Jaguar I-Pace tem interior futurista, o que também deverá ser aplicado nos futuros elétricos da Land Rover

A fusão entre as fabricantes é, de fato, estratégico quando se pensa em oferta de produtos. A Land Rover faz questão de que o condutor esteja em um utilitário esportivo, enquanto os SUVs da Jaguar tentam aproximar a relação com a de um cupê esportivo. Entretanto, se preparam para um futuro onde somente carros elétricos ocuparão as linhas de montagem. No caso, Albuquerque afirma que, a partir de 2022, isso é o que acontecerá com a Jaguar, enquanto que a Land Rover ainda deverá esperar um pouco mais.

LEIA MAIS: Jaguar revela o SUV elétrico I-Pace e põe o Tesla Model X para correr em vídeo. Assista

“Com o Jaguar I-Pace, nós somos um dos pioneiros no desenvolvimento dos SUVs elétricos. É claro que estamos falando aqui de um carro totalmente elétrico, mas todo o estudo que serviu para o desenvolvimento será utilizado para a criação de novos modelos e versões híbridas. A ideia de que nesse segmento só tinha veículos lentos, com baixa autonomia e totalmente inacessíveis está mudando cada vez mais, e é com isso que a nossa empresa busca se manter inovadora”, completa o executivo.

Leia mais:  Algumas marcas dependem de seu carro-chefede vendas. E isso nem sempre é bom

LEIA MAIS: Jaguar I-Pace SVR bate recorde e vai de 0 a 100 km/h em mero 1,8 segundo

Se considerarmos essas apurações, deveremos esperar ainda mais tecnologias dos futuros eletrificados da Jaguar. Atualmente, o Jaguar I-Pace consegue ir até 100 km/h em 4,8 segundos e percorre até 480 km sem qualquer recarga. Quando a bateria chegar a zero, basta plugar no carregador, que se for um do tipo rápido (de 100 kW), precisará de apenas 45 minutos para obter 80% de carga, segundo informações da fabricante.

Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Ford Ranger Storm tem chegada ao Brasil confirmada para o fim de 2019

Publicado

por


Ford Ranger Storm de produção será praticamente igual à versão conceitual, com uma série de itens exclusivos
Divulgação

Ford Ranger Storm de produção será praticamente igual à versão conceitual, com uma série de itens exclusivos

A Ford confirma que vai lançar no Brasil a versão Storm da picape Ranger no final de 2019. Trata-se da versão de produção feita a partir do protótipo mostrado no Salão do Automóvel, no São Paulo Expo, entre 8 e 18 de novembro. De acordo com a fabricante, o utilitário terá estilo diferenciado das demais versões, com pintura em duas cores, alargadores de para-lama, snorkel entre outros itens.

LEIA MAIS: Ford vai lançar Ranger Raptor na Argentina em meados de 2019

O motor da Ford Ranger Storm será o mesmo 3.2, turbodiesel, de 200 cv já oferecido hoje em dia, que funciona com câmbio automático de seis marchas. E entre os itens de série, a picape terá central multimídia Sync 3, sete air bags, câmera de ré, sensores de estacionamento, piloto automático com limitador de velocidade e controle eletrônico de estabilidade e tração, entre outros itens.


Ford Ranger Storm vem com tampa da caçamba pintada de preto fosco e lanternas fumês entre as diferenças
Guilherme Menezes/iG

Ford Ranger Storm vem com tampa da caçamba pintada de preto fosco e lanternas fumês entre as diferenças

Mas, enquanto isso, na Argentina, a Ford vai lançar a versão Raptor da Ranger, em meados de 2019. O utilitário será importado da Tailândia, com um conjunto estrutural e mecânico mais impressionante. O motor é um 2.0 turbodiesel, desenvolvido pela Ford Performance, de 213 cv 51 kgfm de torque ante 47,9 kgfm da Storm . Outra diferença é o câmbio da Raptor, de 10 marchas, bem como a suspensão e o sistema de tração com “Baja Mode”,próprio para uso em trechos off-road.

Leia mais:  Conheça os sedãs compactos que mais perdem valor no Brasil

LEIA MAIS: Ford Ranger 2019 chega com redução de preço em todas as versões

Acima da Ranger


Maior que a Ranger, Ford F-150 Raptor vem com V8 de 457 cavalos que funciona com câmbio automático de 10 marchas
Guilherme Menezes/iG

Maior que a Ranger, Ford F-150 Raptor vem com V8 de 457 cavalos que funciona com câmbio automático de 10 marchas

Tanto a Ranger Storm quanto a Raptor são inspiradas na versão mais potente da F-150, que a reportagem de iG Carros teve a oportunidade de acelerar na pista da Ford, em Tatuí (SP). A picape tem dimensões gigantescas e visual que desbanca qualquer  rival. São 2.582 kg, quase seis metros de comprimento, tem dois metros de altura, 2,2 metros de largura, seu câmbio automático tem 10 marchas e o motor V6 biturbo, entrega 456 cv e brutais 70,5 kgfm.

LEIA MAIS: Aceleramos o Ford Raptor, veloz como o Mustang e bruto como um fuzileiro

A Special Vehicle Team (SVT), divisão esportiva da Ford, se inspirou nos Baja usados em competição para criar sua versão. É por isso que, em vez de ser rebaixada e usar pneus de perfil menor, a F-150 Raptor utiliza enormes BFGoodrich All Terrain que fazem as rodas de 17 polegadas parecerem 14 (que por sinal é o diâmetro dos discos dianteiros). Além disso, seus amortecedores de competição da Fox Racing, duplos na traseira, garantem 33 cm de curso na frente e 35 cm atrás. Ou seja, uma picape mais poderosa que qualquer versão da Ranger .

Leia mais:  Chegam novos Jeep Wrangler e edições especiais do Renegade no Salão do Automóvel

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Sucessor do Touareg, VW Atlas Cross Sport é revelado antes da estreia

Publicado

por


VW Atlas Cross Sport: Entrerá no lugar do Touareg para entregar discrição e sofisticação dos SUVs grandes
Reprodução/Autohome

VW Atlas Cross Sport: Entrerá no lugar do Touareg para entregar discrição e sofisticação dos SUVs grandes

Apenas oito meses após aparecer publicamente no Salão de Nova York (EUA), o VW Atlas Cross Sport surge nesta semana na China sem qualquer disfarce e praticamente pronto para chegar às lojas, como mostram as imagens do site Autohome. O design geral se manteve fiel às linhas antecipadas pelo protótipo, embora tenha se tornado mais convencional. O estilo da carroceria segue caracterizado pela traseira com inspiração em modelos cupê, mas que não abandona os ares de robustez dos SUVs e conservadores dos modelos da VW em geral.

LEIA MAIS: Vazam fotos e detalhes do Volkswagen Tarek, futuro rival do Jeep Compass

O interessante é que, apesar de derivar o Atlas grandalhão de 7 lugares, o VW Atlas Cross Sport teve a dianteira praticamente toda redesenhada. Olhando atentamente, é possível notar que o formato dos faróis é exclusivo do modelo, os filetes que formam a grade são novos e o para-choque foi inteiramente remodelado.

LEIA MAIS: Dupla Polo e Virtus recupera imagem da VW e projeta busca pela liderança


Visual do VW Atlas Cross Sport é bastante similar ao do novo Tiguan Allspace, primeiro da linha a estrear o design
Reprodução/Autohome

Visual do VW Atlas Cross Sport é bastante similar ao do novo Tiguan Allspace, primeiro da linha a estrear o design

Nas laterais, as caixas-de-rodas continuam salientes e bem definidas, mas a maçanetas mudaram em relação ao conceito — agora estão em posição mais elevada e não mais sincronizadas com o vinco que atravessa as portas. Na traseira, as lanternas conservaram o desenho e os detalhes cromados foram mantidos.

Leia mais:  Jeep Compass Limited 2019: SUV líder de vendas no Brasil evolui

LEIA MAIS: Nova plataforma equipará todo o tipo de Volkswagen elétrico e reduzirá custos

Virá com uma série de dispositivos eletrônicos, como alertas de ponto cego e de iminência de colisão, controle de velocidade de cruzeiro adaptativo, entre outros. Entretanto, será um carro bem mais em conta que rivais alemães da BWW e Mercedes, uma vez que não carrega a grife de marca premium.

LEIA MAIS: Ninguém mais compra o Gol, mas ele ainda brilha. Entenda as razões

Mais detalhes técnicos do VW Atlas Cross Sport


Imprensa chinesa registrou detalhes do VW Atlas Cross Sport, mercado que promete garantir volume de vendas
Reprodução/Autohome

Imprensa chinesa registrou detalhes do VW Atlas Cross Sport, mercado que promete garantir volume de vendas

De acordo com a imprensa chinesa CNBeta, o SUV mede 4,90 metros de comprimento, 1,98 metro de largura, 1,71 metro de altura e possui 2,98 metros de entre-eixos. Em relação ao Atlas convencional, a distância entre-eixos e a largura são idênticas, mas o comprimento total diminuiu e o teto foi obviamente rebaixado. Sob o capô, o modelo oriental terá motores 2.0 TSI de 186 cv ou 220 cv e 2.5 VR6 de 299 cv. O câmbio será automatizado DSG, de 7 marchas, e dupla embreagem, com tração integral 4Motion como opcional.

LEIA MAIS: Volkswagen responde ao Ford EcoSport com o T Cross 16 anos depois

Além da China, o VW Atlas Cross Sport será produzido também no Tennessee, Estados Unidos, ao lado do irmão maior. A chegada ao Brasil ainda não foi confirmada, mas os planos da Volkswagen para o segmento de utilitários são bastante ambiciosos. A própria marca já adiantou que lançará 5 novos SUVs por aqui até 2020 e o Cross Sport pode estar incluído nessa conta como opção mais cara ao Tarek e ao  Tiguan Allspace , substituindo o Touareg .

Leia mais:  Kia aposta em novos SUVs no Brasil em 2019

Fonte: Autohome

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana