conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Mato Grosso

Governo investe R$ 26 milhões em ETA para ajudar a resolver problema de água em Várzea Grande

Publicado


Com o objetivo de solucionar o problema da falta de água em Várzea Grande, o Governo de Mato Grosso assinou nesta quinta-feira (25.11) um convênio para a construção de uma Estação de Tratamento de Água no bairro Chapéu do Sol. A parceria foi firmada em ato realizado na prefeitura de Várzea Grande, com a presença do governador Mauro Mendes e do prefeito Kalil Baracat.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) vai repassar R$ 26.994.637,07 para a prefeitura, que entrará com uma contrapartida de R$ 1.420.770,38 e será responsável por executar a obra.

A ETA Barra do Pari será construída na Estrada da Passagem da Conceição, com uma capacidade de captar 250 litros de água por segundo. Além do sistema de captação, a estrutura vai ter uma adutora de água bruta, uma estação de água completa com três adutoras para água tratada e três reservatórios apoiados, com capacidade de armazenar 4,5 milhões de litros.

Para o governador Mauro Mendes, com a nova ETA, o problema de falta de água em Várzea Grande ficará definitivamente no passado. “Vamos colocar um ponto final nesse problema. Várzea Grande é uma cidade que tem uma demanda grande de água, mas agora nós temos 100% de certeza que teremos uma solução definitiva de médio e longo prazo para a a cidade”.

O prefeito Kalil Baracat agradeceu a parceria do Governo do Estado e acredita que, junto com outros investimentos realizados pela prefeitura, a falta de água será resolvida. “O governador sabe das nossas demandas. Hoje estamos realizando um sonho de todo várzea-grandense”, afirmou. A ETA vai atender cerca de 30 bairros de Várzea Grande.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, essa é mais uma participação da gestão Mauro Mendes em Várzea Grande. “Esse é um projeto muito importante, talvez a principal demanda de Várzea Grande, que agora vai resolver o problema definitivamente”.

O senador Jayme Campos, afirmou que com essa ETA e outra construída pela prefeitura no bairro Cristo Rei, a capacidade de abastecimento da cidade será dobrada. “A cidade cresceu muito e este é um começo para nós melhorarmos a questão da distribuição no nosso município”.

Também estiveram presentes no evento o deputado federal Neri Geller, os deputados estaduais Eduardo Botelho e Paulo Araújo, os secretários de Estado Mauro Carvalho, da Casa Civil, César Miranda, de Desenvolvimento Econômico, Laice Souza, de Comunicação, Wener Santos do MT Par, além de vereadores e secretários municipais de Várzea Grande.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Governo adquire cinco novas motolâncias para atendimento de ocorrências do Samu

Publicado

por


O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da baixada cuiabana adquiriu cinco novas motolâncias para o atendimento à população. Mantido pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) na região metropolitana de Cuiabá, o serviço recebeu investimento de R$ 165 mil na aquisição das motos.

A base, que antes contava com três motos adaptadas, passa a contar com oito veículos de apoio às ambulâncias. Isto é, com o investimento, o Estado mais do que dobra o número de motolâncias disponibilizadas pelo Samu.

Os novos veículos possibilitarão que o atendimento chegue de forma mais rápida às ocorrências e promoverão melhor assistência à população.

“Hoje é um dia importante para a Saúde de Mato Grosso porque estamos renovando a frota de motos que atendem o Samu da baixada cuiabana. Esses veículos serão pilotados por enfermeiros ou técnicos de enfermagem, que dão a primeira assistência e que chegam com mais velocidade aos eventos que precisam de intervenção. Assim faremos também com as ambulâncias para o melhor atendimento à população”, disse o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

A secretária adjunta de Regulação, Controle e Avaliação da SES, Fabiana Bardi, enfatizou que a renovação da frota também irá auxiliar no atendimento de demandas mais complexas. “Enquanto as ambulâncias estão em atendimento, as motolâncias fazem o primeiro atendimento e prestam a primeira assistência. Os veículos também auxiliam em ocorrências de múltiplas vítimas, para suporte às ambulâncias”, explicou a gestora.

As motolâncias são conduzidas exclusivamente por enfermeiros ou técnicos de enfermagem e portam uma série de equipamentos para primeiros socorros, como o desfibrilador.

“Esses veículos podem atender as emergências de trauma e clínicas, como paradas cardiorrespiratórias, engasgos ou casos de afogamento. Se as ambulâncias estiveram todas ocupadas em ocorrências, a motolância pode ir primeiro – porque, inclusive, elas são mais ágeis – e presta o atendimento inicial à vítima. Depois a ambulância chega para a remoção do paciente, caso seja necessária”, concluiu a superintendente do Samu, Inês de Souza Leite.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Vítimas de trabalho escravo terão acompanhamento conforme diretrizes internacionais

Publicado

por


As vítimas resgatadas em condições de trabalho escravo em Mato Grosso terão acompanhamento conforme diretrizes da Organização Internacional do Trabalho (OIT). O novo fluxograma que estabelece o modelo de acompanhamento dos resgatados foi lançado nesta segunda-feira (06.12) pela Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo (Coetrae), da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), em Cuiabá.

A Portaria n° 001/2021, que estabelece o fluxograma foi publicada na última quinta-feira (02.12), no Diário Oficial de Mato Grosso, e será colocado em prática  a partir  das ações de janeiro de 2022. O Fluxo de Atendimento às Vítimas de Trabalho Escravo chega para padronizar a forma de atuação de combate a esse tipo de crime conforme as peculiaridades do Estado e as recomendações da OIT.

Conforme o presidente da Coetrae, Amarildo Borges, o fluxograma é um grande aliado no combate ao trabalho escravo com ampliação da rede de apoio às vítimas em Mato Grosso. “Para a erradicação desse tipo de crime é preciso uma rede de apoio após o resgate, ofertando acesso a políticas públicas como por exemplo, emitir um documento e esse fluxo facilita e amplia a rede de apoio às vítimas”, disse.

O fluxograma construído é um detalhamento do passo a passo que deve ser seguido no combate ao trabalho escravo. “Ele delimita todas as etapas de atuação, desde o planejamento, a repressão e principalmente apoio à pessoa, após ser retirada dessa situação para que ela não volte a ser vítima de empregadores mal-intencionados”, ressaltou Borges, que também é auditor da Superintendência Regional do Trabalho (SRT-MT). 

Durante a reunião de lançamento do fluxograma, também foram definidas ações para o dia 28 de janeiro, quando se comemora o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Uma delas prevê a difusão do conhecimento sobre a definição de trabalho escravo a partir dos representantes de sindicatos dos trabalhadores e os agentes de assistência social de cada município do Estado.

O secretário Adjunto de Direitos Humanos, Kennedy Dias, acatou o plano apresentado pelo Coetrae a partir da atuação dos assistentes sociais do interior do estado. “Trazendo esses agentes, vamos conseguir fomentar essas informações nos municípios. Assim, começamos a fazer um trabalho de prevenção e não de ostensão, pois estamos falando em criar uma rede de conscientização” destacou.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana