conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo entrega 17,5 km de pavimentação entre Campo Verde e Nova Brasilândia

Publicado

Em parceria com a Associação Agrologística, o Governo do Estado entregou nesta sexta-feira (19.07) 17,5 km da rodovia MT-244, no trecho entre o KM 38, em Campo Verde, e o Rio Roncador. No total, foram investidos R$ 10,79 milhões, dos quais R$ 10,041 milhões da Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra), via recursos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), com a contrapartida de R$ 758 mil da associação.

A obra beneficiará uma população de mais de 50 mil habitantes entre Campo Verde e Nova Brasilândia, além de melhorar o escoamento de grãos e de outros produtos do agronegócio da região.

O governador Mauro Mendes, que esteve em Campo Verde pela manhã em companhia do secretário Marcelo Oliveira, da Sinfra, também vistoriou um conjunto de obras em andamento no trecho entre os municípios de Nova Brasilândia e Planalto da Serra, entre elas, a pavimentação do trecho de 53 km da rodovia MT-140, no entroncamento com a MT-244.

“São obras estruturantes, que irão permitir o melhor escoamento da nossa safra agrícola, dando mais competitividade à economia agrícola mato-grossense. Também coloca Campo Verde no centro do desenvolvimento, porque por aqui passarão milhões de toneladas produzidas no grande planalto da região de Paranatinga e Planalto da Serra”, afirmou o governador em Campo Verde.

Mauro Mendes ressaltou a importância da parceria público-privada, que permitiu a concretização da obra. “As PPPs sociais, como as chamamos aqui em Mato Grosso, são fundamentais, porque o Estado não tem capacidade de fazer tudo sozinho. Por isso, agradecemos aos nossos empreendedores do campo, que estão colaborando com o governo, não apenas colocando recursos financeiros como ajudando com equipamentos e combustível”.

Leia mais:  Avião que viria para Juara cai e mata gerente de fazenda

Crédito da foto: Marcos Vergueiro 

Ele informou ainda que estas parcerias já aprovaram 10 lotes, num total de 500 km de novas rodovias a serem asfaltadas. “Depois de pavimentadas, ficarão sob a concessão dos consórcios parceiros, cobrando um pequeno pedágio para garantir que estejam sempre em excelentes condições de trafegabilidade”.

Segundo o titular da Sinfra, Marcelo Oliveira, a pavimentação destes 17,5 km é a realização de um sonho iniciado há muitos anos, ainda na gestão de Blairo Maggi, com a ajuda dos produtores da região. “Além desse trecho, entregue hoje, já está depositado na conta o dinheiro para a complementação até a Serra de Brasilândia, incluindo o anel viário do município”.

Ele informou ainda que também estão sendo pavimentados mais de 60 km na MT em direção a Santa Rita do Trivelato. “Vamos fazer nossa entrada em Planalto da Serra, onde prometemos 5 km até o final deste ano”, disse Marcelo Oliveira, ressaltando a importância do trabalho desenvolvido pelo vice-governador Otaviano Pivetta.

“Ele tem um papel fundamental dentro da Sinfra. É o grande fomentador dessas parcerias. Por ser produtor e por sua credibilidade no setor, foi fundamental para que estas parcerias se concretizassem”.  

O vice-prefeito de Campo Verde, Milton Garbúgio, recebeu o governador Mauro Mendes e sua comitiva pela manhã e os acompanhou ao Residencial Cuiabá, onde foram entregues 78 títulos de propriedade, de um total de 86. “Governador, obrigado pela disponibilidade, por olhar para Campo Verde e contribuir para o crescimento desta cidade”.

Leia mais:  Agricultor tem até sexta-feira (05) para justificar cancelamento e bloqueio

Para o gestor administrativo da Associação Agrologística, Milton Ferreira Junior, a pavimentação da MT-244 é de suma importância, em função do potencial econômico da região de Campo Verde e Nova Brasilândia. “Esta é uma região de grãos, gado, peixe e indústria. Temos três algodoeiras neste entorno”, afirmou.

Ele revelou ainda que outros 38 km da rodovia já estão asfaltados, fruto do trabalho da associação e com a parceria com o Governo do Estado será possível avançar mais 22 km. “Neste trabalho conjunto, fornecemos equipamentos colo rolo compactador, caminhões, combustível, cascalho e outros produtos”.    


Também acompanharam a comitiva o ex-governador Blairo Maggi; os deputados estaduais Xuxu Dal Molin, Thiago Silva e Carlos Avalone; o deputado federal Neri Geller; os prefeitos de Alto Araguaia, Gustavo Melo; de Nova Brasilândia, Marilza Oliveira, e de Santa Rita do Trivelato, Egon Hoepers; vereadores dos municípios da região; representantes da Sinfra e da Sedec; além do produtor rural Eraí Maggi, 

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

MTI celebra termo com a Sefaz para criação de célula de manutenção do Fiplan

Publicado

por

A Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação e Comunicação (MTI) e a Secretaria de Fazenda (Sefaz) vão celebrar um Termo de Cooperação destinado à implantação de uma célula de manutenção da atual versão do Sistema Integrado de Planejamento, Contabilidade e Finanças do Estado (Fiplan) e para desenvolvimento de um novo sistema.

A resolução nº 008 do Conselho de Administração da MTI que autoriza a diretoria executiva a firmar tal cooperação está publicada no Diário Oficial que circula nesta segunda-feira (19.08). O termo, no entanto, deve ser assinado nos próximos dias.

O Fiplan foi desenvolvido pelos analistas técnicos da MTI em 2007 e a aplicação foi considerada uma solução computacional inédita no Brasil –  e vem sendo mantido por duas equipes de analistas: na MTI e os profissionais cedidos à Sefaz.

De acordo com o diretor-presidente interino da MTI, Kleber Geraldino, com a assinatura da cooperação haverá somente uma equipe responsável pelo projeto, que vai se concentrar na sede da secretaria. A intenção, segundo Kleber, é assegurar maior agilidade na troca de informações entre as áreas de negócio e de tecnologia da informação – em relação aos módulos contábil, financeiro e orçamentário do Fiplan.

“O projeto vai ficar sob a gestão e gerenciamento da MTI. Somos os gestores de tudo o que for corporativo. Haverá o remanejamento de alguns analistas e ficou acordado que isso deva ocorrer em setembro. A intenção é que nesse núcleo consigamos ter o aperfeiçoamento e desenvolvimento de soluções eficientes e integradoras, de forma mais ágil”, disse.

Leia mais:  Homem é preso com plantação de maconha no guarda-roupa

Kleber reforçou ainda que toda a parte tecnológica do Fiplan continua sob responsabilidade dos analistas da MTI.  Desse modo, os profissionais serão os responsáveis por contribuir tecnicamente em todas as decisões a serem tomadas relativas às melhorias e modernização à construção de um novo sistema.


O Fiplan integra em um único sistema, ações de planejamento, replanejamento, orçamento, contabilidade, programação, reprogramação, reprogramação financeira, execução da despesa, execução da receita e prestação de contas do Governo do Estado.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Licitação do Anel Viário de Rondonópolis atinge economia de R$ 1,736 milhão

Publicado

por

A ENPA Engenharia e Parceria Eirelli apresentou o menor valor entre as quatro empresas habilitadas que disputam licitação para executar as obras de revitalização do Anel Viário de Rondonópolis (a 217 km de Cuiabá). O montante de R$ 6,133 milhões, proposto pela construtora representa uma economia de 20% em relação ao custo de R$ 7,683 milhões previsto para obra em edital, chegando a um deságio de R$ 1.736.326,95. Além da habilitação técnica, o menor preço é principal requisito na escolha da construtora que irá tocar os serviços.

 Os envelopes contendo as propostas de preços apresentadas pelas participantes do certame foram abertos em sessão pública realizada na sexta-feira (16.08), na sede da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra). O resultado da sessão consta da terceira ata do processo licitatório publicada no site da secretaria nesta segunda-feira (19.08) e está disponível no menu “Editais e Licitação”, na capa do portal.

Segundo a presidente da Comissão Permanente de Licitação da Sinfra, Adriana Silveira Henrique, as propostas começaram a ser analisadas internamente pela comissão ainda durante a sessão e continuarão nesta segunda-feira (19.08). Nesta etapa, são avaliadas pela CPL as planilhas orçamentárias, dentre outros documentos técnicos, que também serão conferidos e classificados. O aviso de resultado será publicado no Diário Oficial.

Na sequência de menor preço estão na disputa: ENPA Engenharia e Parceria Eirelli (R$ 5.947.424,54); Fratello Engenharia Ltda (R$ 6.133.206,56); Construtora Agrienge Ltda (R$ 6.748.289,69); e Construtora AMIL Ltda (R$ 6.907.604,51).

Leia mais:  Pavimentação de trecho da MT-244 facilita escoamento de grãos e produtos

As construtoras Tripolo Ltda e Geosolo Engenharia Planejamento e Consultoria Ltda foram inabilitadas durante a primeira fase da licitação. A Geosolo chegou a protocolar recurso quanto à classificação na etapa de Habilitação, mas os argumentos não foram acatados pela Comissão Permanente de Licitação da Sinfra.

Após o julgamento das planilhas de preços e respeitados todos os prazos recursais e legais, a Comissão Permanente de Licitação emitirá um relatório de condução do certame e encaminhará os autos ao secretário da Sinfra, Marcelo de Oliveira, que após análise procederá a homologação e adjudicação do objeto da empresa vencedora.

O secretário adjunto de Obras Rodoviárias da Sinfra, Nilton de Britto, que esteve presente na sessão pública para abertura das propostas de preço, pediu que a construtora vencedora do certame, após a assinatura do contrato, inicie de forma rápida a mobilização para o início das obras.

“É uma solicitação do secretário Marcelo de Oliveira que os serviços comessem o mais breve possível, pois a revitalização do Anel Viário de Rondonópolis é uma prioridade por ter uma grande demanda da população de toda a região Sul do Estado”, destacou

Obra

A empresa vencedora da licitação deve executar a obra de recuperação de 16 quilômetros das rodovias MT-483 e MT-270, nos entroncamentos da BR-163, margeando a cidade de Rondonópolis. De acordo com o edital de licitação, os serviços previstos no projeto devem ser realizados no prazo de oito meses (240 dias), com vigência de contrato projetada para 330 dias.


A ata da fase de Proposta de Preço e o resultado da análise das propostas poderão ser obtidos no site: www. sinfra.mt.gov.br, acessando o menu “Editais e Licitações”, na capa do sítio.

Leia mais:  Trabalhador rural morre ao receber descarga elétrica durante o serviço em Diamantino

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana