conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo do Estado avança na prorrogação do contrato de gás natural da Bolívia

Publicado


.

Os acordos comerciais entre o Estado de Mato Grosso e o governo da Bolívia estão sendo concretizados. Durante uma reunião nesta sexta-feira (31.07), no Palácio Paiaguás, o embaixador da Bolívia no Brasil, Wilfredo Rojo Parada, o presidente da Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB), Richard Botello, e comitiva foram recepcionados para uma conversa sobre o contrato firme de gás e sua prorrogação por dez anos, entre outros assuntos.

“Houve uma mudança no governo da Bolívia e esta visita é importante para desenvolvermos definitivamente uma série de projetos, especialmente aqueles referentes ao gás boliviano e à ureia. Com a prorrogação do contrato por dez anos poderemos levar o gás natural para o Distrito Industrial de Cuiabá, para o abastecimento de usinas de etanol de milho e caminhões”, explica César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico.

Estudo da MT Gás e do Senai MT mostram que seriam necessário 40,5 milhões de metros cúbicos por mês para abastecer todas as usinas de etanol de milho do Estado e também os caminhões que passariam a ser abastecidos com gás natural liquefeito (GNL). Para o distrito, seriam mais 2,5 milhões de metros cúbicos por mês.

“Agora temos um cronograma e datas estabelecidas para conclusão e efetivação de conversas que vêm há anos ocorrendo. O Governo de Mato Grosso quer colocar em prática estas conversas para atingir os interesses do Estado e também da Bolívia”, afirmou Mauro Carvalho, secretário-chefe da Casa Civil.

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo, enfatizou que Mato Grosso, com este contrato assinado, garante mercado para o gás boliviano pelos próximos 10 ou 20 anos. “Já tivemos o fornecimento de gás em Mato Grosso, mas com interrupções. Com esta segurança, conseguiremos recuperar a credibilidade do gás no Estado junto aos clientes. Isto fará com que a relação entre Mato Grosso e Bolívia se estenda para outros negócios”.

Outros assuntos discutidos foram a pavimentação da rodovia BR 070 entre San Matías e San Ignácio, na Bolívia; o Porto de Cáceres, com a efetivação dos trabalhos da Hidrovia Paraguai-Paraná, também será um negócio de interesse boliviano e mato-grossense, pois poderá levar a soja produzida no Estado e importar ureia, insumo importante para o agronegócio.

O embaixador da Bolívia no Brasil, Wilfredo Rojo Parada, avaliou a reunião como produtiva e muito prática em relação à evolução das tratativas com o Governo mato-grossense. Ele citou ainda negociações em relação à internacionalização do Aeroporto Marechal Rondon e a revalidação de diplomas de estudantes de Medicina brasileiros que estudam no país vizinho.

“A Bolívia está sempre disposta a estreitar laços com Mato Grosso, há uma antiga relação de amizade e, além disso, o Estado é uma potência em agronegócio e temos que desenvolver negócios. Há muitos desafios para superarmos, mas acreditamos que os resultados serão positivos”, disse.

Participaram da reunião os deputados estaduais Eduardo Botelho, presidente da Assembleia Legislativa, e Faissal Jorge. O presidente da MT Gás, Rafael Reis, o presidente da Famato, Normando Corral, o diretor da Fiemt, Rafael Masson, o presidente da Associação Pró-Hidrovia, Reck Junior e demais representantes da comitiva boliviana.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Famílias carentes de Santo Antônio do Leverger recebem alimentos e cobertores

Publicado

por


.

Com o propósito de contribuir com a contenção da pandemia e garantir serviços básicos à população carente de Mato Grosso, o Governo do Estado tem auxiliado comunidades com ações solidárias. Nesta sexta-feira (31.07), a Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc) atendeu, com doações, 100 famílias do assentamento Nossa Senhora Aparecida, localizada no município de Santo Antônio do Leverger (36 km de Cuiabá).

Foram entregues cestas básicas contendo alimentos e kits de produtos de limpeza e higiene pessoal da campanha “Vem Ser Mais Solidário – MT unido contra o coronavírus” e cobertores do programa “Aconchego”. A iniciativa é idealizada e coordenada de forma voluntária pela primeira-dama do Estado, Virginia Mendes.

Representando a titular da pasta, Rosamaria Carvalho, o assessor especial, Thiago Campello, conduziu as entregas diretamente às famílias dizendo que a campanha vem cumprindo com o seu objetivo que é ajudar as famílias em situação de vulnerabilidade, principalmente neste período de crise. 

“Buscamos atender a todos que estão sofrendo impactos significativos e estão até sem o básico, como o alimento. Essa ação está sendo extremamente importante para essas comunidades”, enfatizou.

O presidente do assentamento, Vicente Ferreira, enfatizou a preocupação em tomar todas as medidas seguindo as normas da Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter o avanço da Covid-19.

“Anteriormente conversamos com as famílias, organizando de forma que atendesse a todos, mas cuidando para não haver aglomeração no momento do repasse”.

Emocionado, Vicente acrescentou que a iniciativa traz um alívio as famílias da região. “Para essas pessoas que estão aqui significa um fôlego a mais nessa crise. Muitos são pescadores, aposentados e têm aqueles que perderam o emprego por causa da pandemia. Me sinto honrado pelo assentamento ser lembrado”, completou.

A representante do grupo da Igreja Casa de Oração para Todos os Povos, do município e também responsável pela articulação com o Estado para entrega dos mantimentos, Juliane de Carli, disse que essa é a primeira vez que uma primeira-dama atende a comunidade. “Para nós é gratificante receber estas cestas e ver que realmente serão entregues as famílias mais necessitadas”, agradeceu.

Kelly Launa, 23 anos, umas das contempladas pela a ação descreveu o cenário da pandemia como um dos mais difíceis de sua vida. “Esse período está sendo complicado para mim, porque meu marido ficou desempregado e preciso cuidar do meu irmão que é especial. Esta cesta vai ajudar muito”, disse.

Para Maria Aparecida, 60 anos, os alimentos chegaram no momento certo.  “Estou sobrevivendo com o benefício do programa Bolsa Família e do jeito que está, os alimentos ajudam muito a gente”, concluiu.

Pastoral Carcerária

Em continuidade as ações sociais do Governo do Estado, a Setasc entregou 300 cestas básicas com alimentos e kits de produtos de limpeza e higiene para a Paróquia Nossa Senhora da Guia. Os donativos serão repassados as famílias carentes dos carcerários, assistidos pela Pastoral Carcerária Regional Oeste II (CNBB).

A secretária-adjunta de Direitos Humanos da Setasc, Salete Morockoski conduziu as entregas e destacou a importância do atendimento a esse público. “Estamos aqui porque sabemos das dificuldades que essas famílias estão enfrentando. O nosso objetivo é dar assistência a todos que nos procuram e cumprir o nosso papel enquanto Estado”, assinalou.

O padre Osvaldo Scotti da Paróquia Nossa Senhora da Guia salientou que as doações trazem esperança e paz as famílias carentes. “Em nome das famílias agradeço a primeira-dama por este gesto que traz tranquilidade para as famílias carentes e que dessa maneira podemos superar essa onda de tristeza que a população mais pobre está passando. Deus abençoe a todos”, completou.

A coordenadora da Pastoral Carcerária Regional Oeste II (CNBB), Ana Cláudia, pontuou que a iniciativa fortalece as ações desenvolvidas pela instituição. “Como já conhecíamos a situação financeira dessas famílias, sabíamos que as coisas iriam ficar ainda mais difícil, com este cenário de pandemia. Então pedimos esse auxílio da Setasc que nos atendeu prontamente”, agradeceu.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Unemat divulga terceiro Panorama da Covid-19 em Alta Floresta

Publicado

por


.

A nota técnica nº 03, do Panorama atual da Covid-19 em Alta Floresta, foi divulgada nessa quinta-feira (30.07). O documento apresenta a distribuição e o comportamento epidemiológico da doença em seis municípios que integram a região do Alto Tapajós: Alta Floresta, Apiacás, Carlinda, Nova Monte Verde, Nova Bandeirantes e Paranaíta.

O Panorama visa compartilhar produtos do projeto intitulado Mapeamento e Monitoramento da Covid-19 e Dengue em MT, vinculado à Faculdade de Ciências Biológicas e Agrárias, do Câmpus da Unemat de Alta Floresta.

A ação reúne pesquisadores de diferentes áreas que atuam na compilação e consolidação de dados, distribuição espacial por municípios e bairros, apresentação gráfica da incidência da Covid-19, assim como projeção futura do número de casos no município, por meio de modelagem matemática.

De acordo com o estudo, a Região de Saúde do Alto Tapajós acumulou, até 20 de julho, 423 casos positivos da Covid-19. Sendo que Alta Floresta se destaca com 65,24% dos registros, seguida de Paranaíta (19,14%), Nova Bandeirantes (9,21%), Nova Monte Verde (4,25%), Apiacás (1,65%) e Carlinda (0,47%).

Entre os meses de maio a julho, também houve avanço da zona de risco muito alto, a partir da baixada cuiabana em direção a região do Alto Tapajós, ao longo da BR-163. A classificação do nível de gravidade de disseminação passou de risco médio para muito alto, configurando o município de Alta Floresta o epicentro da Covid-19 na Região do Alto Tapajós, seguido por Paranaíta e Nova Bandeirantes.

Projeção de casos

O estudo aponta que o comportamento da curva está longe de uma estabilidade. Ao contrário, mostra o avanço da contaminação pelo novo coronavírus. A projeção do número de casos até o dia 19 de agosto é baseada nos dados oficiais acumulados até dia 20 de julho, para o município de Alta Floresta.

A previsão, no cenário mais pessimista e se não houver nenhuma medida mais restritiva, é que até dia 19 de agosto, 580 a 636 pessoas (considerando erro padrão) sejam positivadas para Covid-19. Da mesma forma, considerando 3,35% (10) o total de óbitos, a estimativa prevista seria de 21 óbitos, representando um aumento de 110%.

Modelos como esse têm como função alertar para os riscos de disseminação da doença e que, por razões de mudanças nas ações preventivas, há necessidade de sua constante atualização.

O objetivo dessa ação é contribuir com o poder público nas ações preventivas e critérios normativos para o controle da disseminação do referente vírus e prevenção, controle e monitoramento dos casos do novo Coronavírus (SARS-CoV-2) no Estado e na cidade, considerando que a evolução da pandemia é dinâmica e heterogênea em cada município ou território, contribuindo para o entendimento da situação epidemiológica de Alta Floresta, a partir da análise dos dados.

Para ver estudo completo e notas técnicas anteriores: http://portal.unemat.br/index.php?pg=site&i=comunicacao&m=comite-de-acompanhamento-do-coronavirus-covid-19

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana