conecte-se conosco


Mato Grosso

Governo, comunidade e prefeitura são parceiros na retomada das atividades no Memorial Rondon

Publicado

O governo do Estado retomou as atividades no Memorial Rondon, localizado no distrito de Mimoso, em Santo Antônio de Leverger. A partir de um plano de ação, a gestão do local será compartilhada com a comunidade, prefeitura municipal e sociedade civil organizada.

Entre os objetivos do trabalho está a oferta de atrativos para os turistas e fomento à interação das famílias, bem como a economia local, uma vez que a ideia é formar um pólo para comercialização e exposição de artesanato e produtos agrícolas da região.

De acordo com o secretário adjunto de Turismo, que está respondendo interinamente como Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Jefferson Preza Moreno, a reabertura oficial ocorreu no dia do aniversário de Rondon. Na ocasião, houve o lançamento de uma exposição fotográfica e de artes, que a partir de então está fixa no memorial.

O evento foi realizado no dia 4 de maio e no final de semana seguinte, os livros de presença marcaram a visitação de 45 pessoas vindas de Santo Antônio de Leverger, Juína e Cuiabá. “O número deixou a equipe animada e mostra a viabilidade do projeto”.

Há mais de um mês, os técnicos do setor de turismo estão fazendo reunião com os agricultores e com as lideranças locais para definir uma forma de utilização adequada e 

Dentro desta ação, está em processo de confecção um catálogo dos produtos, artesanatos e manifestações culturais.Tudo que pode se transformar em um atrativo turístico entra no rol.

Leia mais:  PM se consolida como maior estrutura de Segurança Pública da Cuiabá dos 300 anos

Também está na lista de medidas, a formatação de um cronograma fixo para eventos e se estuda a possibilidade de utilizar a área livre para as famosas festas de santo da região, que reúnem pessoas vindas de toda região de Pantanal.

Estrutura foi inaugurada em 2016 e agora está sendo reocupada pela comunidade

Sobre o projeto

O secretário explica que a retomada foi possível por meio de uma parceria com a Prefeitura de Santo Antônio de Leverger e a Câmara de Vereadores da cidade. “O município designou um servidor e o Estado outro e, agora, temos pessoas para cuidar da exposição e receber os turistas que aparecerem”.

Na avaliação de Jefferson Moreno, o primeiro problema foi sanado, que era manter aberto o Memorial. Neste momento, os esforços estão na segunda etapa, que é a ocupação por parte da comunidade e isto será selado nos dias 25 e 26 de maio, quando está programado uma feira de produtos sustentáveis, produzidos nos sítios de entorno, e artesanato.

A fases seguintes do programa incluem a oferta de serviços que mantenham o fluxo diário de pessoas na edificação. E, para isto, a ideia é deixar um professor de história disponível no local. Ele atenderá os visitantes e será o monitor em visitas estudantis, além de idealizar atividades didáticas.

Outras atividades que serão constantes são as relativas a estruturação das cadeias de agricultura familiar e artesanato, rransformando o espaço em um ponto de reuniões e cursos.

Situação da estrutura

Leia mais:  Jucemat instala chat para agilizar atendimento ao cidadão

A empresa responsável  pela obra foi acionada para fazer as manutenção e reparos do prédio no começo de fevereiro deste ano. A estrutura ainda estava no período de garantia e não houve custos extras aos cofres públicos.

O projeto foi criado em 1997, mas a obra começou em 2001. Dois anos depois foi paralisada e retomada em 2006, porém sem muitos avanços. A discussão para continuidade do complexo só foi retomada em 2012, com a vinda da Copa do Mundo, em 2014. Porém, só foi reiniciada em 2015 e inaugurada no ano seguinte, em 2018.

No começo do ano, o local estava sendo subutilizado e por este motivo, a secretaria-adjunta de turismo iniciou o processo de reocupação da área.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Idoso é preso por invadir casa e assediar mulher e filha no Bairro Dona Julia

Publicado

Um idoso de 70 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira (22), depois invadir uma casa e assediar mãe e filha, no Bairro Dona Julia em Tangará da Serra.

Isaias Fernandes da Silva, possui mandado de prisão em aberto por homicídio.

Segundo a vítima, ela a filha e mais duas pessoas estavam sentadas na área de casa quando o suspeito invadiu o local. Intransigente, começou a provocar supondo que a mulher amamentasse o filho “dando o peito” a ele. Além das insinuações cometidas, ele aborreceu a menina, tocando nela e impedindo a criança de sair da rede.

A vítima conseguiu expulsar o idoso do local e acionou a Polícia Militar, que realizou buscas pela região e encontrou Isaias Fernandes da Silva, próximo à casa. Preso em flagrante foi encaminhado à Delegacia Judiciária Civil. Em checagem aos registros, constataram haver mandado de prisão em aberto contra o suspeito, expedido em 2014, pela Comarca de Cuiabá, por homicídio. Diante da nova acusação, o idoso poderá ser indiciado por atentado violento ao pudor e ameaça.

Comentários Facebook
Leia mais:  Revista apreende celulares e drogas na penitenciária de Rondonópolis
Continue lendo

Governo

Cerca de 18 mil pessoas de Mato Grosso podem perder benefícios do governo federal

Publicado

Cerca de 18 mil mato-grossenses inseridos no Benefício de Prestação Continuada (BPC) ainda não fizeram a inscrição no Cadastro Único (CAD Único). O número consta no levantamento do Governo Federal divulgado pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT).

Foto:Setas-MT

Os beneficiários devem ficar atentos para a data limite para cadastramento, conforme Portaria n° 631. de 09 de abril de 2019. O registro é obrigatório, por isso a falta dele pode causar a suspensão do benefício.O novo cronograma divide os beneficiários não cadastrados por mês de aniversário, estabelecendo os períodos para envio de notificações e repercussões sobre os benefícios. (Confira no final do texto o novo cronograma).

A inserção no cadastro é fundamental para manutenção do BPC e identificará a realidade socioeconômica dos beneficiários. Com isso, será possível apontar as demandas desse público, para a inclusão nos serviços socioassistenciais e em outras políticas públicas.A coordenadora de Gestão de Benefícios Socioassistencias, Luciene Alves Côrrea, explica que em Mato Grosso a suspensão do benefício das pessoas que ainda precisam ser incluídas no CadÚnico gera um impacto não só para os beneficiários, mas para a economia local.

“A Superintendência de Benefícios, Programas e Projetos Socioassistencias, tem se empenhado a ofertar apoio técnico com orientações para que todos os municípios sejam incluídos no programa e não tenham seus benefícios suspensos”, ressaltou.

Leia mais:  Equipe da Secitec visita Fab Lab e revela como a tecnologia pode promover popularização da Ciência

Para se inscrever basta procurar o Centro de Referência da Assistência Social (Cras) mais próximo de sua residência. Todos os municípios de Mato Grosso possuem o centro. Confira o relatório completo.

 

 

Fonte:Setasc-MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana