conecte-se conosco


Mulher

Giovanna Lancellotti sofreu assédio aos 14 anos: “Começou a se masturbar”

Publicado


source

A atriz Giovanna Lancellotti passou por um trauma quando tinha 14 anos dentro de um ônibus. A caminho de Rio Preto, no Interior de São Paulo, ela foi vítima de assédio sexual e relembrou a situação durante uma live no Instagram da Vogue Brasil.

Giovanna Lancellotti
Reprodução/Instagram

Giovanna Lancellotti


“Estava em um ônibus a caminho de Ribeirão Preto (SP), onde mora meu pai, quando um cara sentou ao meu lado e começou a se masturbar”, disse  Giovanna Lancellotti. “Fiquei muito nervosa e liguei para minha mãe disfarçadamente. Ela me disse para olhar e ter certeza do que o homem estava fazendo. Eu confirmei. Aí, ela me mandou sentar no banco de trás”, acrescentou. 

Ao mudar de lugar no ônibus, a atriz passou por outra situação desagradável. “O outro passageiro que estava no banco de trás me viu chorando e perguntou o que aconteceu. Quando contei, ele respondeu: ‘Calma, é porque você é nova. Quando for mais velha vai gostar de ver essas coisas”, relembrou.

Mesmo assustada, a atrista conseguiu falar o que estava acontecendo para uma mulher e, assim, conseguiu ajuda. “Ela contou para o motorista e ele expulsou o homem do ônibus.”

Desde que viveu essa situação de assédio, Giovanna Lancellotti decidiu que não ia se calar. “Aqui no interior, onde estou passando a quarentena, dei uma bronca em um homem. Eu estava caminhando na rua e fui assediada por um homem que estava no carro. Quando o semáforo parou, fui até o veículo e disse: ‘Você acha isso bonito? Gostaria que o mesmo acontecesse com você?’ Ele ficou tão sem graça”, contou.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook

Mulher

Apps, dates e bullying: Camila fala sobre ser solteira e ter paralisia cerebral

Publicado

por


source

A jornalista de 28 anos, Camila Rolim, tem paralisia cerebral causada pela falta de oxigenação no cérebro no momento em que nasceu. Isso afetou principalmente seus membros inferiores, causando certa dificuldade de locomoção, mas suas limitações param por aí. “Eu não ando como a maioria das pessoas”, define sem rodeios.

deficiência
Reprodução/Instagram

Camila Rolim não deixa a sua deficiência motora te impedir de nada, principalmente de amar


Camila observa que são poucos os problemas com os quais ela tem que lidar por conta da sua deficiência, exceto uma dor no joelho ocasional e o que ela considera a parte mais chata: a propensão a cair nas ruas de São Paulo, onde vive.

Agora, emocionalmente, a jornalista diz que existem nuances. “Eu tenho minhas questões que têm que ser trabalhadas, mas não é uma coisa que me pega tanto. Eu não deixo de fazer nada por conta da minha deficiência, eu não vou deixar de ir em uma balada por medo de me julgarem”, acrescenta.

Camila diz que não se incomoda mais tanto com os olhares das pessoas na rua. Ela inclusive tenta explicar para as pessoas sobre sua deficiência: “Eu não tenho o receio de falar sobre minha paralisia porque isso me ajuda a me aceitar mais ainda e ajudar os outros.”

Capacitismo

Mas não foi sempre assim. Por conta da paralisia, muitas vezes, Camila se sentiu subestimada. Ela conta que hoje entende que o que rolava era algo chamado capacitismo, que é a discriminação e o preconceito social contra pessoas com alguma deficiência.


“Já me subestimaram por conta da paralisia, desde situações pequenas no colégio, até em questões adultas, que você vai entendendo que rola um capacitismo”, conclui Camila. 

 “A coisa que eu mais odeio ouvir é: ‘A desculpa, eu não vi que você tinha alguma coisa, você é tão bonita que nem parece’. Eu odeio com todas as minhas forças ouvir isso”, revela.

Relacionamentos

Apesar de muito bem resolvida, Camila conta ao Delas que ainda sente algumas inseguranças em relação aos padrões estéticos.

“Estamos acostumadas a ver corpos de determinadas formas e pensamos que é esse modelo que devemos seguir. Isso para a pessoa com deficiência é uma questão a mais, eu poderia ter o corpo padrão, mas eu ainda seria diferente, eu não iria andar como as outras mulheres e não existia alguém como eu na grande mídia pra eu me inspirar”, desabafa.

Camila deixa claro que essa questão fez com que ela tivesse (e ainda tem) dificuldade de se relacionar romanticamente, muito por conta da insegurança que foi construída na época da escola e do bullying sofrido.

“Eu sofri um bullying, e tinha também o bullying disfarçado. Eu achava até que a pessoa poderia estar interessada, meio que na minha, mas no fim ela só estava fazendo isso para chamar a atenção e eu ser motivo de risada no grupo dos populares”, observa.

“Eu me vi muitas vezes caindo naquilo, sendo o palhaço no circo. Hoje eu vejo como essa pessoa era babaca. Antes eu não tinha essa força para dizer não, comigo não”, afirma Camila ao enfatizar que agora foca em amores reais.

“Agora que eu sou adulta, se a pessoa não me quer, eu não quero ela também. No fico sofrendo com isso não. Mas no colégio eu sofria muito com isso e a pessoa não ligava pra mim, mas eu ligava pra pessoa.”

Para encontrar os futuros pretendentes, ela conta que usa os aplicativos de relacionamentos mais conhecidos, mas também usa aqueles voltados para as pessoas com deficiência.

“Eu não falo para as pessoas no aplicativo que eu sou deficiente. Eu aviso antes do encontro para a pessoa não ficar assustada e é isso, segue o jogo. Nenhum deles foi embora. Eles disfarçam o susto inicial, mas depois dá tudo certo”, conta Camila que confessa que nunca se apaixonou realmente e que nunca namorou sério. 

 “Antes de buscarmos um relacionamento, aprovação ou amor no outro temos que nos amar antes. Por isso a importância de se aceitar”, encerra.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Guia completo de como passar rímel nos cílios sem errar

Publicado

por


source

Alto Astral

Mulher passando rimel

Não dá para negar que o rímel é uma parte importantíssima de qualquer maquiagem, afinal, é ele que vai dar um destaque maior aos seus olhos. Apesar de ser um item muito comum na maioria das necessaires, nem sempre acertamos na hora de aplicá-lo e alguns errinhos podem acabar comprometendo o visual. Por isso, separamos algumas dicas para acabar com suas dúvidas de como passar máscara de cílios .

Existem vários modelos do produto no mercado, cada um com um efeito específico, desde os que alongam os fios até os que dão mais volume. Além disso, há opções à prova d’água e de diversas cores, basta escolher aquele que super combina com você. Agora, se já tem o seu favorito, é só ficar atenta na forma de aplicar e dar uma cara nova para o look.

Veja também: Saiba como realçar o olhar em tempos de uso obrigatório de máscara

Técnicas simples de como passar a máscara de cílios

1. Aposte no curvex

Para garantir um efeito mais arqueado, o curvex será seu maior aliado. Antes de passar o rímel, coloque esse item bem próximo da raiz, aperte por um tempinho e depois solte e tire. Não o puxe enquanto ele ainda estiver fechado, pois isso pode arrancar seus cílios.

2. Cuidado com o excesso

Para evitar que você borre a maquiagem ou, até mesmo, se suje enquanto passa o rímel, é importante que tire o excesso do produto do aplicador. Você pode limpá-lo na própria embalagem ou com a ajuda de um lenço. Isso também garantirá que seus cílios não empelotem e melhorará o efeito da máscara.

3. Comece pela raiz

O que muitas vezes garantirá o resultado perfeito da sua máscara é a aplicação. Por isso, é importante não só passá-la no comprimento e nas pontas, mas também na raiz . Isso dará mais profundidade ao seu olhar e fará seus cílios parecerem maiores.

4. Movimento zigue-zague

Uma das melhores formas de aplicar o rímel e garantir que ele seja bem distribuído por todo o comprimento dos cílios, é fazer o movimento zigue-zague. Passe o pincel na posição horizontal e siga a técnica, isso separará o produto de maneira uniforme e permitirá que ele chegue em todas as extremidades.

5. Camadas e mais camadas

Muitas vezes, uma única aplicação não garante o visual desejado. Por isso, é importante passar a máscara mais de uma vez. A ideia é potencializar o efeito do produto. Mas não se esqueça de esperar alguns minutos entre uma camada e outra, para que o rímel seque e evite borrados.

6. Cuidado com o formato do seu olho

Existe uma forma de aplicar a máscara mais indicada para cada formato de olho.

  • Pequenos: concentre o produto no centro dos cílios;
  • Grandes: espalhe por todas as extremidades;
  • Mais separados: deve concentrar o rímel nos cantos internos;
  • Mais próximos: no canto externo.

7. Diferentes pinceis

Cada tipo de pincel vai dar um efeito diferente para os cílios, por isso é importante saber qual escolher. Para dar volume, aposte em cerdas mais separadas, e para alongar, em cerdas mais juntas.

8. Cílios inferiores

Se quiser um efeito ainda mais marcante nos olhos, não se esqueça de aplicar o produto também nos cílios inferiores, para realçar o seu olhar. Mas cuidado, essa prática deve ser com menos produto no pincel, para evitar que você borre a maquiagem.

9. Cuidado com borrados

Se mesmo assim ficou uma marquinha indesejada de produto em alguma parte do seu rosto, não se esqueça de usar um demaquilante para removê-la. Utilize uma haste de algodão para te ajudar a remover os borrados sem prejudicar sua make.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana