conecte-se conosco


Carros e Motos

Fusão entre PSA e FCA vai beneficiar 12 marcas com modelos eletrificados

Publicado

Jeep Renegade azul arrow-options
Divulgação

Depois de anunciar o lançamento do modelo híbrido plug-in, o Renegade totalmente elétrico será primeiro da Jeep

A indústria automotiva passa por sua maior disrupção desde que nasceu, há 100 anos. Hoje, a aposta é em inovação e grande parte dos grupos vêm buscando soluções de mobilidade e apostando em veículos elétricos e autônomos. O casamento de marcas tornou-se uma necessidade e o mais recente é a união entre o PSA Groupe e a Fiat Chrysler Automobiles (FCA).

LEIA MAIS:  PSA e FCA confirmam fusão para formar 4ª maior montadora do mundo

O acordo entre PSA e FCA   refletirá num amplo portfólio de 12 marcas automotivas: Alfa Romeo, Chrysler, Citroën, Dodge, DS, Fiat, Jeep, Maserati, Opel, Peugeot, Ram e Vauxhall. Juntas, elas vão produzir cerca de 9 milhões de carros, serão a quarta montadora do mundo e intensificarão a eletrificação de seus automóveis.

Há vários modelos na fila dos elétricos. As prioridades serāo os da marca Jeep. A Jeep já anunciou que oferecerá um trem de força híbrido plug-in nos SUVs Renegade e Compass que combina um motor a gasolina 1.3turbo com um elétrico. No modo EV poderá rodar uma faixa de 48 km somente como elétrico.

A Jeep também está planejado investimento de mais de US$ 10 bilhões nos próximos dois anos para produzir versões totalmente elétricas do Renegade e Compass. Em setembro,  a FCA já havia anunciado que o elétrico Fiat 500-e terá nova geração  a partir do segundo trimestre de 2020. Também na lista está a linha de carros de luxo do grupo, a Maserati, que trará uma versão elétrica do Alfieri GT já em 2020. O objetivo é tornar essa marca totalmente elétrica. 

LEIA MAIS:  Fusão Fiat Chrysler Jeep Peugeot Citroën Opel (FCA e PSA): quem sai, quem fica

Citroën C5 híbrido branco arrow-options
Divulgação

O SUV Citröen C5 Aircross híbrido é um dos modelos que poderá chegar ao Brasil em 2020


A PSA terá uma ofensiva  de “veículos de baixa emissão”. A marca Peugeot  já anunciou o compacto e-208 e o SUV e-2008 elétricos. Também acaba de apresentar o SUV 3008 Hybrid. Com a mesma plataforma e trem de força, a marca Citröen tem previsto para 2020 o lançamento do novo C5 Aircross SUV Hybrid. Estes modelos são candidatos a chegar ao Brasil a partir do próximo ano. O SUV Citröen C5 Aircross híbrido é um dos modelos que poderá chegar ao Brasil em 2020.

 Parceria estratégica 

Chrysler Pacifica branco arrow-options
Divulgação

A Waymo, do grupo Google, tem uma parceria com a FCA no desenvolvimento de autônomos a partir da van Pacifica

A unidade automotiva Waymo, do mesmo grupo da Google, tem acordo com a Fiat- Chrysler para transformar a van Chrysler Pacifica em um veículo autônomo. Atualmente, a empresa não fabrica carros em si, mas desenvolve o hardware e o software associados para fazê-lo circular de forma autônoma. 

A Waymo, sozinha, vale US$ 100 milhões na Bolsa de Nova York, o dobro do valor do novo grupo FCA-PSA, que é de US$ 48 milhões. Isso demonstra a visão favorável do investidor no futuro de carros autônomos.

LEIA MAIS: Opel Corsa e Peugeot 208 ganham versões elétricas

Bem, na esperança de liderar a próxima geração de transporte, as montadoras estão se unindo. E o avanço tecnológico é um caminho sem volta. Dentro desse contexto, a fusão entre PSA e FCA faz parte da nova era da mobilidade na qual está entrando o setor automotivo. 

Comentários Facebook

Carros e Motos

Mercedes lança sedã esportivo que custa mais de meio milhão de reais

Publicado

por


source
AMG GT 43
Divulgação

AMG GT 43: Sedã que surpreendeu a Europa por sua similaridade com os cupês esportivos da AMG

A Mercedes confira a chegada de 20 unidades do sedã esportivo AMG GT43 de quatro portas ao Brasil,  por R$ 575.900. Com isso, vai aumentando a lista dos modelos exclusivos e de alto valor que são confirmado no Brasil no meio da pandemia e durante uma das maiores crises da história. Já chegaram Audi R8 V10 , Ferrari F8 Tributo , Mini JCW GP , entre outros.

O sedã esportivo vem equipado com motor com 3.0 litros de cilindrada, de 6 cilindros em linha, capaz de render com 367 cv e nada desprezíveis 50,1 kgfm de torque. Com câmbio automático de 9 marchas, o carro é capaz de acelerar de  0 a 100 km/h em 5 segundos, de acordo com a marca alemã.

LEIA MAIS: Mercedes revela quatro lançamentos para o primeiro semestre

Em relação à versão mais cara do modelo, o AMG GT 63 S 4Matic+, o AMG GT 43 é quase R$ 1 milhão mais em conta, ante os R$ 1.455.900 do “irmão” mais sofisticado. Por outro lado, não deixa para trás as tecnologias mais recentes da divisão de supercarros da Mercedes-Benz . É equipado com o sistema EQ Boost, que combina o motor de partida e o alternador a um motor elétrico entre o motor e a transmissão. Além de mais suavidade e economia de combustível, adiciona 22 cv e 25,5 kgfm quando acionado.

LEIA MAIS: Mercedes A35 AMG: foguete de bolso

Mais tecnologia

AMG
Divulgação

Na traseira, o caimento do teto propicia uma melhoria aerodinâmica, o que aprimora a sua eficiência

Entre os itens de série, vem com quadro de instrumentos digital, sistema de estacionamento semi autônomo, faróis de LED adaptativos (que ajustam o feixe de luz de acordo com a iluminação do ambiente e o tráfego) e frenagem automática de emergência com aviso traseiro.

LEIA MAIS: Mercedes GLA 45 AMG: um aventureiro endiabrado

Há também chave presencial para acesso do veículo e partida do motor, seletor de modos de condução (que ajustam motor, suspensão, transmissão e direção), ar-condicionado digital de 4 zonas, sistema de som Burmester de 14 alto-falantes e amplificador de 10 canais com 640 watts e aquecimento nos bancos dianteiros.

Para quem for utilizar o sedã esportivo da Mercedes-Benz nas pistas, o AMG Track Pace, integrado ao sistema multimídia, registra os tempos de volta e aceleração, além de dados de telemetria ao vivo. Veja abaixo o vídeo oficial do novo sedã esportivo.




Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Maio fecha com as piores vendas em 28 anos, diz Anfavea

Publicado

por


source
Anfavea
Divulgação

A expectativa da Anfavea gira em torno da retomada gradual das fábricas, mas segue sem grandes previsões para o ano

Mais um mês de pandemia e de números que desabam no setor automotivo. A produção de veículos no Brasil, em maio ainda registra uma queda de 84,4% em relação a maio de 2019. Os números de produção só foram tão maiores por conta do retorno de algumas fábricas. E os emplacamentos contaram com 62.200 unidades, pior mês de maio desde 1992, com quase 75% de queda ante 2019 o respectivo mês de 2019. Os números foram divulgados nesta sexta-feira (5) pela Anfavea.

LEIA MAIS: Pela primeira vez, SUVs vendem mais que hatches pequenos no Brasil

No acumulado de 2020, 676 mil unidades emplacadas, ou 38% de queda ante o acumulado de 2019 até o respectivo fechamento de maio. A exportação de 3.900 veículos em maio, por sua vez, representa queda de 91% em relação a maio de 2019, pior número desde 1978. E o acumulado foi o menor desde 2002, com 100 mil unidades.

LEIA MAIS: Concessionárias e lojistas usam criatividade para sobreviver na crise

Vendas
Divulgação

Concessionárias têm de obedecer aos decretos de vários Estados, que exige o fechamento dos estabelecimentos até segunda ordem

Segundo Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea: “é difícil prever números de produção, licenciamentos e de exportação. Mas a perspectiva da Anfavea é de um licenciamento de 1600 veículos, sendo 1350 automóveis e 250 comerciais leves para junho, o que representa uma queda de 40% ante maio de 2020”.

LEIA MAIS: Depois da pandemia, qual será o “novo normal” no setor automotivo?

O acumulado do ano também teve resultados negativos. A variação foi de 49,2% para menos, passando de 1.241.155 em 2019, para 630.819 em 2020. “Embora junho sinalize algum retorno mais efetivo à produção de carros , teremos sem dúvida o pior trimestre da história do setor automotivo. Resta esperar por uma reação no segundo semestre capaz de evitar maiores danos às vendas de carros e à toda cadeia automotiva”, disse o presidente da Anfavea .

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana