conecte-se conosco

  • banner_Lorenzetti_1250x250

Carros e Motos

Ford Ranger 2023 ainda passa por testes e deve ser lançada em breve

Publicado


source


Ford Ranger 2023 será fabricada na Argentina e de lá seguirá para o Brasil como linhas da irmã menor Maverick
Divulgação

Ford Ranger 2023 será fabricada na Argentina e de lá seguirá para o Brasil como linhas da irmã menor Maverick

Ao que parece, a Ford ainda não vai lançar a nova geração da Ranger, pelo menos para agora. Isso é um fato considerando que a empresa continua a fase de testes e ajustes do seu tão aguardado utilitário.

Até hoje, a Ranger percorreu cerca de 10.000 km  pelo deserto, o que é o equivalente a 1.250.000 km de condução do cliente, diz a montadora. O modelo foi submetido também a 625.000 km com capacidade de carga máxima, além de outros testes e simulações de computador e do mundo real em laboratório.

 “As simulações de computador nos ajudaram a acelerar o desenvolvimento, enquanto os testes de laboratório nos ajudaram a refinar e testar componentes específicos – mas realmente não há substituto para os testes do mundo real e ver como eles resistem aos anos de uso do cliente”, disse o engenheiro chefe da Ford, John Willems.

 Com lançamento previsto para mais de 180 mercados em todo o mundo, a nova geração da Ford Ranger deve estrear em algumas semanas. Os relatórios afirmam que o utilitário é baseado em uma versão atualizada da arquitetura T6 e que será oferecido com uma variedade de motores.

A América do Norte pode receber a versão de quatro cilindros EcoBoost , de 2,3 litros, produzindo 300 cv, e um EcoBoost V6 de 2,7 litros, que deverá gerar 332 cv. Além dessa, há a versão Raptor com um EcoBoost V6 3.0 litros,  que pode chegar a 400 cv .

Em outros mercados a nova Ford Ranger pode ser oferecida na versão  híbrida plug-in e até mesmo com motor a diesel, sendo este último, provavelmente, reservado para a Europa. Por aqui, o modelo só deve ser vendido a partir de 2023.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook

Carros e Motos

Demanda por semicondutores tende a aumentar na indústria

Publicado

por


source
À medida em que os carros vão ficando sofisticados aumenta o volume de semicondudores usados na fabricação
Divulgação

À medida em que os carros vão ficando sofisticados aumenta o volume de semicondudores usados na fabricação

A indústria automotiva sofre bastante com a falta de semicondutores em 2021 e vai continuar mais ou menos assim ao longo de 2022, de acordo com o que prevê a Anfavea. Apenas neste ano deixaram de ser produzidos em torno de 300 mil veículos no Brasil por causa por causa desse problema.

Mas o que tem sido feito para que os semicondutores passem a ser fabricados em grande escala no Brasil para suprir a demanda que tende apenas a aumentar à medida em que não apenas os carros, mas outros itens, vão ficando cada vez mais sofisticados?

A resposta para essa pergunta foi explicada pelo presidente da Anfavea , Luiz Carlos Moraes, em uma conversa com jornalistas e da qual a reportagem de iG Carros participou. Segundo o executivo, ainda vai levar cerca de 10 anos para que semicondutores sejam fabricados em grande quatidade no Brasil.

“Entre uma série de outros fatores, é preciso um alto volume de investimentos em pesquisa e desenvolvimento, além de um ambiente regulatório e ter uma indústria estratégica”, comentou Moraes. Estamos falando de uma nova era, que vai mudar bastante a maneira como a indústria automotiva funciona hoje em dia.

Leia Também

Nova era na indústria

Chips semicondutores são componentes fundamentais para a fabricação não apenas de veículos, mas para outros itens
Divulgação

Chips semicondutores são componentes fundamentais para a fabricação não apenas de veículos, mas para outros itens

Para se ter uma ideia, as projeções da Anfavea dão conta de que até 2035, 2,5 milhões de veículos deverão ter algum tipo de eletrificação no Brasil. Apenas para ter um volume adequado de carregadores para as baterias dos eletrificados no país será necessário investir aproximadamente R$ 14 bilhões.

Para ter uma produção de semicondutores capaz de atenter toda a demanda, não apenas do setor automotivo , mas do que se refere aos equipamentos eletrônicos em geral, que funcionam com internet 5G, vai ser preciso um aporte de mais R$ 50 bilhões.

E se formos considerar o que será preciso investir em biocombustíveis para chegarmos às metas de redução de emissões de poluentes na atmosfera, estamos falando em outros R$ 18 bilhões. Sem dúvida, trata-se de um enorme desafio , ainda mais no Brasil, que vive uma das piores crises econômicas e conjunturais da história.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Projeções antecipam como ficará a nova Kombi elétrica, que chega em 2022

Publicado

por


source
VW ID.Buzz: versão de produção virá com largas entradas de ar no para-choque dianteiro entre os detalhes
Projeção: Kleber Silva

VW ID.Buzz: versão de produção virá com largas entradas de ar no para-choque dianteiro entre os detalhes

A Volkswagen vai lançar um dos seus modelos elétricos mais esperados em 2022, o ID.Buzz, considerado o sucessor da Kombi. Será produzido em Hannover (Alemanha), a partir do primeiro semestre do ano que vem. O carro já foi visto em testes e teve algumas imagens com camuflagem divulgadas oficialmente, mas ainda não há nada sem disfarces.

Então, com base nas fotos que já foram publicadas até agora, o designer  Kleber Silva fez as projeções de como deverá ficar a versão do VW ID.Buzz que será produzida em série. O resultado final é interessante e com algumas diferenças na comparação com o protótipo que foi mostrado pela primeira vez no Salão de Detroit (EUA), em janeiro de 2017.

As principais mudanças do ID.Buzz de produção se comparado ao modelo conceitual ficam por conta das entradas de ar no para-choque dianteiro e das lanternas traseiras, unidas por uma faixa luminosa.

Por dentro, a chamada “Kombi do Futuro” segue o padrão adotado nos demais modelos feitos sobre a plataforma MEB lançados até agora (ID.3, ID.4 e ID.5), com botão giratório ao lado do cluster no lugar da alavanca de câmbio e central multimídia de última geração. Na versão furgão, o ID.Buzz deverá ser o primeiro modelo 100% elétrico e autônomo da Volkswagen no mundo, mas isso está previsto a partir de 2025.

Leia Também

VW ID. Buzz contará com uma faixa luminosa na traseira entre as lanternas e tampa traseira parcialmente pintada de preto
Projeção Kleber Silva

VW ID. Buzz contará com uma faixa luminosa na traseira entre as lanternas e tampa traseira parcialmente pintada de preto

Até lá, a Volkswagen e a Ford (que tem uma parceria tecnológica com a marca alemã em veículos comerciais) vão seguir investindo na startup americana Argo AI para bancar o desenvolvimento do sistema de direção autônoma da empresa, que sendo empregado em testes em áreas reservadas da Alemanha e futuramente vai equipar a nova Kombi .

Além do investimento na Argo AI, a Volkswagen destacou ainda que está investindo “bilhões de euros” na Car.Software Organisation , companhia do grupo alemão que está trabalhando em um sistema próprio de direção autônoma.

No Brasil, a versão para passageiros do ID.Buzz não deverá chegar antes de 2023. Mais detalhes sobre o VW ID.Buzz serão divlgados numa data mais próxima do lançamento, mas também é sabido que o carro será oferecido em diferentes versões com mudanças na configuração do espaço interno, distância entre-eixos, capacidade das baterias e potência.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana