conecte-se conosco


Esportes

Flamengo continuará pagando salários das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu

Publicado


Nesta segunda-feira (11), representantes do Flamengo deverão participar de uma reunião no Ministério Público para tentar esclarecer o que ocorreu
Tomaz Silva/Arquivo/Agência Brasil
Nesta segunda-feira (11), representantes do Flamengo deverão participar de uma reunião no Ministério Público para tentar esclarecer o que ocorreu

A diretoria do Flamengo comprometeu-se a manter o pagamento dos salários às vítimas do incêndio de sexta-feira (8) em um dos alojamentos do clube, no Ninho do Urubu, como é conhecimento popularmente o Centro de Treinamento Presidente George Helal. A informação está em nota divulgada pelo clube neste domingo (10).

Leia também: Presidente do Flamengo lamenta mortes: “Maior tragédia do clube em 123 anos”

“O Flamengo
gostaria de reiterar que, independentemente de qualquer investigação, vem prestando todo o amparo às famílias dos atletas vitimados pela tragédia ocorrida no centro de treinamento, assim como aos feridos e sobreviventes. Neste momento, o clube, de pleno, assume o compromisso de manter a remuneração paga aos atletas vítimas do incêndio, sem qualquer prejuízo de outras ações adicionais de apoio que estão sendo implementadas”, diz a nota.

Em outro trecho da nota, a diretoria do Flamengo ressalta que, de acordo com a empresa NHJ, responsável pelo alojamento de contêiner
, a espuma usada no isolamento térmico e acústico não era inflamável. “Vale ressaltar que representantes da empresa NHJ – em reunião realizada na manhã deste domingo, na sede da Gávea – esclareceram que o poliuretano utilizado entre as chapas metálicas não é propagador de incêndios, por ter característica auto-extinguível.”

Leia mais:  Mal-estar no PSG? Daniel Alves diz que “gostaria de ser ouvido” no time

Leia também: Ao som de “Parabéns a você”, jovem vítima de incêndio no Flamengo é enterrado

Nesta segunda-feira (11), representantes do Flamengo deverão participar de uma reunião no Ministério Público (MP) para tentar esclarecer o que ocorreu no Ninho do Urubu
. Também estarão presentes à reunião representantes de diversos outros órgãos da Justiça e da prefeitura do Rio.

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, já havia dado a entender que daria amparo às famílias das vítimas. “Obviamente estamos todos consternados. Essa é a maior tragédia que esse clube passou nos últimos 123 anos (anos de existência do clube, fundado em novembro de 1895)”, disse o mandatário do clube, eleito recentemente.

“O mais importante agora é a gente se dedicar a tentar minimizar o sofrimento de todas essas famílias. O Flamengo está cuidando disso e estamos fazendo com que isso seja minimizado ao máximo”, completou o cartola.


As chamas tomaram conta do alojamento dos jogadores do base do Flamengo
, no centro de treinamento Ninho do Urubú, ocalizado em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na madrugada desta sexta-feira (8). Dez atletas com idades entre 14 e 15 anos acabaram morrendo no incêndio. Três seguem internados, um deles em estado grave.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
publicidade

Esportes

Galo sai perdendo, perde pênalti, mas consegue virada sobre o La Equidad

Publicado

por

Lance

atletico-mg x la equidad arrow-options
Reprodução / Conmebol
Atlético-MG x La Equidad pela Sul-Americana

Definitivamente não tem jogo para o torcedor do Atlético-MG. Quem pensou que o alvinegro faria um bom número de gols sobre o La Equidad-COL para encaminhar sua classificação às semifinais, se enganou. 

A equipe brasileira teve de se esforçar muito para conseguir o placar de 2 a 1, gols de Jair e Elias para o time brasileiro, enquanto Camacho marcou o gol colombiano. O “time dos seguradores” saiu na frente, segurou o Galo boa parte do jogo e precisará apenas de fazer 1 a 0 para conseguir avançar na Copa Sul-Americana. 

A noite foi muito complicada para o Atlético, pois além de ter de buscar o resultado, perdeu uma cobrança de pênalti com Cazares saiu de campo vaiado por sua torcida, apesar da vitória, pois o time atleticano ficou com um jogador a mais boa parte do segundo tempo, com a expulsão de Ethan González. O jogo de volta será no dia 25 de agosto, terça-feira, em Bogotá, às 21h30, no Estádio El Campím. 

Não tem bobo no futebol

Para quem não conhecia o La Equidad, teve bons cartões de visita dos colombianos. Com menos de um minuto de jogo, Ethan González já arriscou o primeiro chute, assustando o goleiro Cleiton. O clichê de que não “há bobo” no futebol pode ser aplicado à equipe de Bogotá, que mostrou ser bem organizada, sem apelar para um tipo de jogo focado apenas na defesa. 

Leia mais:  No embalo de Sidão, relembre outras entrevistas constrangedoras no futebol

Ê, Galo! Gol do La Equidad

Em bom avanço pelo lado direito, o time da Colômbia conseguiu chegar, cruzou para o miolo da área atleticana. A bola passou por Elias, que não viu Motta chegando, tentou dar um chutão e acabou cometendo o pênalti. Sem nervosismo, Camacho bate no canto direito de Cleiton, que caiu para o esquerdo. Sufoco no Horto. 1 a 0 para o Equidad. 

Santa trave ou trave maldita?

As grandes personagens da etapa inicial foram as traves. As duas equipes acertaram o poste quatro vezes, sendo três vezes por parte do Galo e uma do La Equidad. Caprichosamente, a bola não adentrou as redes. 

Empate na hora certa

O Galo lutou, se reorganizou em campo e tomou as ações do jogo e colocou sua superioridade técnica a serviço do time. O time meteu bola na trave, assustou Novoa e em uma boa jogada de Cazares, ele cruzou para Jair pegou o rebote da disputa com a zaga a estufa as redes colombianas. Ufa! O alvinegro termina o primeiro tempo em igualdade. 

Um a mais em campo, pressão do Galo

Ethan González levou o segundo amarelo logo na parte inicial do segundo tempo, deixando o La Equidad com um jogador a menos. O Atlético tentou se aproveitar disso, tirando Fábio Santos para a entrada de Otero, aumentando a força ofensiva do ataque atleticano. Rodrigo Santana mostra coragem e boa percepção pela circunstância que o jogo apresentou com o vermelho do colombiano. 

Leia mais:  Rodada da NBA tem “shows” de Harden e Embiid e susto de Antetokounmpo

O VAR deu, o VAR tirou

A arbitragem não viu uma penalidade em Ricardo Oliveira, e como nesta fase da Sula já tem o VAR, ele foi essencial que o Atlético conseguisse a marcação do pênalti. Virada do Galo? Que nada. Cazares perdeu a cobrança, Otero pegou o rebote, mas outra vez a arbitragem eletrônica viu irregularidade, desta vez, uma invasão na área colombiana de jogadores atleticanos. Gol anulado e o drama alvinegro ficando maior. O VAR deu, o VAR tirou. 

Alívio no Horto- Virada atleticana

Com uma grande ajuda do goleiro Novoa, Elias tira o sufoco do coração alvinegro ao marcar o gol do Galo, aos 34 minutos do segundo tempo. O chute do volante não foi foi bem colocado, indo no meio do gol, mas o arqueiro colombiano fez a festa atleticana no Indepa. Ufa. Galo na frente. 


Jogo de volta e próximos compromissos

Galo e La Equidad se enfrentam novamente na terça-feira, 27 de agosto, em Bogotá, no Estádio El Campín. Antes, o alvinegro recebe o Bahia no sábado(24), às 11h, no Independência, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Palmeiras vence o Grêmio com golaço de Scarpa e mais uma expulsão de Felipe Melo

Publicado

por

Lance

Scarpa comemora gol do Palmeiras arrow-options
Reprodução / Conmebol
Scarpa comemora gol do Palmeiras

Na noite desta terça-feira, Grêmio e Palmeiras abriram a disputa das quartas de final da Conmebol Libertadores. Em Porto Alegre, pelo jogo de ida, os donos da casa não conseguiram se impor, com o time de Luiz Felipe Scolari saindo de campo com a vitória por 1 a 0. O gol foi marcado por Gustavo Scarpa ainda no primeiro tempo – um golaço, por sinal -, garantindo a vantagem para o jogo de volta, na próxima semana, em São Paulo. No segundo tempo, Felipe Melo ainda foi expulso e desfalcará a equipe paulista na partida decisiva pelo torneio.

Leia também: Palmeiras é locatário do Allianz Parque, diz presidente: “Pertence ao parceiro”

Com o resultado, o Palmeiras poderá empatar por qualquer placar, no jogo de volta, que se classificará à semifinal da Conmebol Libertadores . Uma derrota por 1 a 0 levará a disputa da vaga aos pênaltis. Se perder por 2 a 0 ou por derrota simples, desde que o Grêmio faça um gol a mais, a vaga fica com os gaúchos. A partida de volta está programada para a próxima terça, no Pacaembu. Antes, no sábado, apenas o Grêmio joga pelo Brasileiro – recebe o Athletico, na Arena do Grêmio.

PRESSÃO ATÉ O GOL!

O Palmeiras entrou em campo pressionando o Grêmio na busca do resultado, de toda a forma possível. Logo no minuto inicial, Luiz Adriano e Dudu trabalharam bem ofensivamente, levando perigo ao goleiro Paulo Victor. Os gaúchos tentaram responder com Jean Pyerre, mas foram os paulistas que abriram o placar aos 30 do primeiro tempo. E com um golaço, diga-se de passagem: Marcos Rocha ajeitou de longe uma cobrança de falta para Gustavo Scarpa mandar forte para o gol – a bola ainda tocou no travessão antes de estufar as redes. Pressão palmeirense estava dando resultado.

Leia mais:  No embalo de Sidão, relembre outras entrevistas constrangedoras no futebol


GRÊMIO TENTA RESPONDER

Depois de sair atrás do placar, o Grêmio passou a sair mais para o jogo, tentando responder aos pedidos feitos na beira do gramado pelo técnico Renato Gaúcho. Everton, em uma noite não tão inspirada, não conseguia corresponder aos anseios dos quase 48 mil torcedores que foram assistir ao jogo decisivo na Arena do Grêmio. Na volta para o segundo tempo, uma compactuação feita por Felipão no intervalo fez com que as tentativas gaúchas fossem bloqueadas, levando o Palmeiras para chances de ampliar – como aos três, com Dudu obrigando Paulo Victor a se esticar por completo.

EXPULSÃO E VANTAGEM

Leia também: Neto dispara contra Felipe Melo após expulsão: “É muita deslealdade”


Na proximidade do fim da partida, o Grêmio largava mão de alguns lances defensivos, pressionando o Palmeiras . Esta pressão surtiu um pouco de resultado – Gustavo Gómez e Weverton quase entregaram em lances fáceis. Em lance isolado no segundo tempo, Dudu acertou a trave e quase ampliou para o Palmeiras, mas Felipe Melo acabou sendo expulso com o segundo cartão amarelo – de forma correta – aos 30 minutos. Com um a mais, por mais 20 minutos, os comandados de Renato Gaúcho não conseguiram furar a boa defesa do Palmeiras, que confirmou a importante vantagem para o jogo de volta, na próxima semana, de olho na ida à semifinal da Libertadores.

Leia mais:  Mal-estar no PSG? Daniel Alves diz que “gostaria de ser ouvido” no time

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana