conecte-se conosco


Cidade

Expansão a noroeste atrai moradores e empreendedores ao Buritis I e II

Publicado

A expansão do aglomerado urbano de Tangará da Serra pode ser percebida facilmente para quem deixa ou chega ao perímetro da cidade. O crescimento da cidade já foi tema de matéria publicada pelo Bem Notícias em 30 de janeiro último (leia matéria relacionada indicada ao final deste texto).

Para quem vem de Deciolândia, já percebe a expansão quando passa pela Linha 12. Depois dali, basta percorrer uma pequena distância para já se deparar com residências erguidas num novo bairro. O Loteamento Buritis I é um cartão de visitas para quem chega na cidade por aquele lado.

Buritis I em 2013 e agora, em 2019: Rápida ocupação no período de seis anos.

O Buritis I foi rapidamente ocupado tão logo suas unidades foram disponibilizadas para comercialização pela empresa responsável, a Tarumã Empreendimentos. O mesmo fenômeno já é observado no Buritis II, que já desperta interesse mesmo estando ainda em fase de finalização.

Estabelecidos

A comerciante Vanderleia Souza procurava um bom lugar para investir. Começou, então, a percorrer os bairros da cidade para escolher o local ideal para instalar uma pequena mercearia. “Foi quando me dei conta de que não conhecia Tangará da Serra”, disse, declarando-se surpresa com o crescimento da cidade.

Aspecto do Buritis I: Com boa estrutura, bairro já contabiliza valorização imobiliária

Quando conheceu o Buritis, identificou-se imediatamente com o bairro, mas o local que lhe agradou – proximidades da Estrada 11 – já estava indisponível para comercialização. “Tive de negociar com o dono. Acabou dando certo”, disse a proprietária da Mercearia Buritis, que já soma dois anos e meio de atendimento aos moradores daquela localidade urbana.

Leia mais:  Com farol apagado e sem placa PM apreende menores com moto furtada

Vanderleia aposta que haverá maior movimento assim que o Buritis II começar a ser ocupado pelos moradores. “Acho que acertei. E vai melhorar”, perseverou.

Residências e estabelecimentos comercias convivem no cotidiano do novo bairro.

Um dos primeiros moradores a adquirir lotes no Buritis I, o mecânico Valentin Antônio da Silva é a imagem da tranquilidade. Aos 67 anos, mostra orgulho ao falar do bairro. “Comprei aqui há muitos anos. Era baratinho. Construí minha casa e só saio daqui quando for chamado lá pra cima”, contou, apontando o céu com o dedo indicador direito.

Valentin disse que ouve muita gente dizer que tem interesse em comprar um imóvel no Buritis. “Tem muita gente querendo, mas agora tá difícil porque quem tem não quer vender. E lá do outro lado já tá quase tudo comprado”, disse, indicando o outro lado da Estrada 11, no Buritis II.

Leia matéria relacionada: Tangará da Serra: Expansão da cidade exigirá investimentos em mobilidade urbana


https://bemnoticias.com.br/tangara-da-serra-expansao-da-cidade-exigira-investimentos-em-mobilidade-urbana/

Comentários Facebook
publicidade

Cidade

Tangará Shopping: Perícia poderá levar de uma semana a 30 dias

Publicado

Avaliação preliminar realizada pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (POLITEC) no local do desabamento ocorrido do Tangará Shopping, na tarde de ontem, confirma que houve colapso na estrutura física da cobertura do principal centro comercial de Tangará da Serra.

Segundo admitiu a direção do shopping, o motivo do sinistro foi a sobrecarga causada por acúmulo de material para substituição de telhas que, além do telhado, trouxe abaixo uma parede que sustentava a estrutura.

Motivo do sinistro foi a sobrecarga causada por acúmulo de material para substituição de telhas.

Já está em andamento um trabalho mais minucioso da perícia, que segundo a POLITEC poderá levar pelo menos sete dias. A redação, porém, apurou junto a uma fonte especializada que a perícia poderá demandar 30 dias ou mais, caso haja necessidade de exame de engenharia legal, o que exigiria profissionais de fora de Tangará da Serra, possivelmente da capital do estado.

Desabamento

O desabamento da cobertura ocorreu ontem, por volta das 16h30, na área onde está instalada a Lojas Americanas. No momento do acidente, vários clientes e funcionários estavam no local.

Duas pessoas ficaram feridas, sendo uma delas com fratura na clavícula e perda de dentes, além de escoriações. Outra vítima sofreu ferimentos leves.


Segundo informações da direção do Tangará Shopping, uma equipe que trabalhava na restauração do telhado empilhou cerca de 20 a 30 telhas a cada três metros em um único lado da cobertura, o que sobrecarregou um jogo de tesouras da estrutura, causando uma reação em cadeia nas demais sustentações e, assim, o desabamento.

Leia mais:  ÁGUA: Samae ainda não tem previsão para normalizar abastecimento

Comentários Facebook
Continue lendo

Cidade

SHOPPING: Troca de telhas teria provocado desabamento

Publicado

Uma troca de telhas teria sido a causa do desabamento do telhado da Lojas Americanas ocorrido na tarde desta terça-feira (30) no Tangará Shopping, em Tangará da Serra.

 

Segundo uma fonte da administração do centro de compras, o telhado cedeu em razão de uma sobrecarga. Uma equipe que trabalhava na restauração do telhado empilhou cerca de 20 a 30 telhas a cada três metros em um único lado da cobertura, o que sobrecarregou um jogo de tesouras da estrutura, causando uma reação em cadeia nas demais sustentações e, assim, o desabamento.

Telhado veio abaixo, causando ferimentos em duas pessoas e grande susto em clientes e funcionários.

Duas pessoas ficaram feridas, sendo uma delas com fratura na clavícula e perda de dentes, além de escoriações. Outra vítima sofreu ferimentos leves.


Ainda não há informações precisas sobre as investigações do grave acidente. Segundo apurou o Bem Notícias, autoridades deverão se pronunciar sobre o ocorrido a partir desta quarta-feira.

Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil incinera 100 kg de drogas em Tangará da Serra
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana