conecte-se conosco


Eleições

Executiva municipal do PP é destituída pela direção estadual durante convenção e decisão de coligação com MDB é nula, afirma dirigente

Publicado

O Progressistas (PP) protagonizou uma das convenções mais inusitadas dessa eleição em Tangará da Serra. O partido, liderado na cidade pelo ex-vereador, Amauri Paulo Cervo, e pelo ex-secretário de saúde, e marido da atual secretária de Fazenda, Valnicéia Picolli (MDB), fez convenção no final da noite desta terça, 15, e tentou referendar apoio ao pré-candidato a prefeito Wesley Torres, o Wesley do Samae, do MDB.

Porém, no meio da convenção, que já estava montada para oficializar o apoio do PP a Wesley, os Progressistas foram surpreendidos pela intervenção do secretário geral do partido, Euzébio Diniz, de Cuiabá, que anunciou que, por decisão regional, o PP não irá se coligar com o MDB de Wesley.

Para completar, Euzébio, que é um dos principais articuladores do PP em MT, anunciou a destituição da executiva provisória municipal do partido em Tangará da Serra. Falando curto e grosso, o PP anunciou que Amauri Cervo, Toninho Iporã e demais membros da diretoria do PP estão depostos, demitidos, não respondem mais pelo partido.

Pouco depois da ‘demissão’, Amauri Cervo foi anunciado como candidato a vice-prefeito de Wesley do Samae, contrariando às decisões do PP estadual. Nós conversamos com Euzébio Diniz, da executiva estadual do PP, que nos garantiu que o anúncio do partido na coligação de Wesley não passa de ilusão, utopia.

“Essa referendada que o MDB tá dando deve ser por decisões próprias deles, cabe ao MDB, depois, justificar isso. Até porque não existe mais o diretório do Progressistas em Tangará, é uma comissão provisória, que amanhã será divulgada para todo mundo, a nossa comissão provisória do Progressistas”, disse.

De acordo com ele, será essa nova comissão provisória que “homologará a chapa dos vereadores [do Progressistas] e a devida coligação com o PSD. (…) essa é decisão que foi tomada pelo diretório regional”, comentou.

Para completar, Euzébio dá o recado e afirma que a coligação do PP e de Amauri com Wesley é nula, não passa de propaganda enganosa, pois não tem efeito nenhum.

“Então, essa homologação [de coligação do PP com o MDB], é nula de fato e de direito, mas cabe ao MDB se explicar depois em relação a isso, (…) mas em relação ao Progressistas, não terá coligação [com MDB], não”, garantiu.

Comentários Facebook

Eleições

Em convenção, PSL define apoio ao candidato a prefeito Vander Masson e apresenta 21 candidatos a vereadores

Publicado

O Partido Social Liberal (PSL), em convenção ocorrida na manhã deste sábado (12), definiu o rumo que tomará nas Eleições 2020 em Tangará da Serra, tanto na majoritária quanto na proporcional.

Com apenas um voto contrário, o partido, presidido no município por Ronaldo Quintão, vereador e presidente da Câmara, decidiu integrar e apoiar na majoritária a candidatura de Vander Masson, do PSDB.

“A nossa executiva, democraticamente, fez esta opção. Não é uma decisão unilateral, pois foi tomada na presença dos nossos pré-candidatos a vereadores, que estavam naquele momento”, disse Ronaldo Quintão, ao explicar que os convencionários ouviram a proposta de candidatura do filiado Gunther Duarte, mas decidiram seguir com Masson.

Chapa de vereadores

O PSL apresentou 21 nomes para concorrer na proporcional, ou seja, o partido já definiu que terá 21 candidatos a vereador na Eleição 2020.

Coligação

A coligação, que tem Vander Masson (PSDB), como candidato a prefeito, e Marquinhos Scolari (PTB), como candidato a vice-prefeito, conforme definição ocorrida na última quarta-feira, dia 09, tem ainda outros 5 partidos em sua base: PV, PL, PODEMOS, PDT e agora o PSL.

Fonte: Assessoria

Comentários Facebook
Continue lendo

Eleições

Vander Masson e Marquinhos Scolari são definidos como candidatos a prefeito e vice-prefeito de Tangará da Serra

Publicado

Em convenção ocorrida na noite desta quarta-feira, 09, o empresário, Vander Masson (PSDB), foi definido como candidato a prefeito de Tangará da Serra. O também empresário, Marquinhos Scolari (PTB), foi oficializado como candidato a vice-prefeito.

A convenção contou com a participação de lideranças dos 6 partidos que integram a aliança, PSDB, PTB, PODEMOS, PV, PL e PDT, além do pré-candidato ao Senado Federal, Nilson Leitão (PSDB).

Cada um dos 6 partidos também definiu e oficializou os candidatos que disputarão as 14 vagas de vereadores na Câmara Municipal de Tangará da Serra. Somente a coligação de Masson e Scolari deverá contar com mais de 100 candidatos a vereador.

Ao chegar ao Clube Brutus, no Jardim Aeroporto, local onde aconteceu a convenção, Vander foi recebido pelos apoiadores, sendo ovacionado pelos presentes. Ele chegou ao local acompanhado de Marquinhos Scolari, seu vice, e de Nilson Leitão.

Em seu discurso, Vander defendeu a união por Tangará da Serra, com uma gestão mais humana e voltada para o bem social, oportunizando e atendendo a todas as pessoas com saúde, educação, infraestrutura, cultura, esporte, dentre outros. Ele ainda defendeu a transformação efetiva de Tangará da Serra em um polo regional, com valorização de todos os setores da economia.

“Nossa prioridade será transformar Tangará da Serra em um polo regional de desenvolvimento econômico, fazendo com que o crescimento da cidade atinja a todas as pessoas”, defendeu Vander.

Com a oficialização de Masson e Scolari, a coligação, com nome ainda não definido, agora deverá registrar as candidaturas ao longo dos próximos dias junto a Justiça Eleitoral. Os nomes dos candidatos a vereador também serão registrados. Os partidos têm até dia 26 de setembro para o registro.

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana