conecte-se conosco


Economia

Evento marcará entrega das obras do Atacadão no próximo dia 13, com inauguração no dia seguinte

Publicado

Serão entregues no próximo dia 13 (quarta-feira) as obras da loja do Atacadão em Tangará da Serra. O ato oficial de entrega, promovido pela empreiteira responsável pelas obras – EMHA Incorporações – acontece a partir das 20hs, na Morimoto Eventos (final da Avenida Inácio Bittencourt, saída de Tangará da Serra para Nova Olímpia), com presenças de diretores da empresa, autoridades e representantes da sociedade civil organizada.

Entrada em operação do Atacadão provocará, a partir da próxima semana, uma reação em cadeia no comércio varejista local e regional

Já a inauguração do empreendimento ocorre no dia seguinte, às 09hs, quando o Atacadão abre definitivamente suas portas aos consumidores de Tangará da Serra e região anexa.

Segundo informações levantadas junto à empresa e ao poder público local, a nova loja conta com 12,3 mil metros quadrados de área construída, mais 15 mil m² entre estacionamento e pátio. Serão gerados, inicialmente, 250 empregos diretos e outros 200 indiretos.

Reflexo

A entrada em operação do Atacadão provocará, a partir da próxima semana, uma reação em cadeia no comércio varejista, principalmente nos alimentos.

Segundo já publicado pelo Bem Notícias, a unidade atacadista será um marco no segmento comercial da cidade. “Haverá queda e quebra de preços em virtude da concorrência. O Atacadão opera com grande escala e isto forçará os preços para baixo”, observa o economista e professor universitário Silvio Tupinambá.


Tupinambá considera, ainda, que a atuação da empresa forçará uma mudança de comportamento do mercado varejista, que terá de operar com preços ainda mais competitivos. “Veremos a quebra de monopólio de um grande varejista na cidade”, previu o economista. Trocando em miúdos, conclui-se que tal concorrência favorecerá em muito o consumidor, que passará a conviver com preços mais baixos nas compras do mês e no próprio dia-a-dia.

Leia mais:  Após 20 semanas em queda, mercado projeta crescimento para PIB

Comentários Facebook
publicidade

Economia

Parques nacionais e presídios são incluídos no plano de privatizações do governo

Publicado

por

source
Onyx Lorenzoni arrow-options
Charles Sholl/Brazil Photo Press/Agencia O Globo
Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni afirma que presídios e parques nacionais também passarão para a iniciativa privada

O governo federal anunciou oficialmente, nesta quarta-feira, a ampliação do seu programa de privatizações e concessões . Além da desestatização de 17 empresas, o Palácio do Planalto pretende repassar para a iniciativa privada presídios e parques nacionais.

O governo informou que irá estudar a estruturação de projetos pilotos de unidades prisionais nos estados. A quantidade de presídios incluída na proposta não foi detalhada.

Em nota, o Palácio do Planalto cita a superlotação, necessidade de criação de vagas e a baixa capacidade de investimentos dos estados para ampliar e gerir a infraestrutura necessária.

Também foi incluído no programa a concessão do Parque Nacional de Lençóis Maranhenses , do Parque Nacional de Jericoacoara, e do Parque Nacional do Iguaçu.

“Já abrimos estudos que envolvem Telebras, Correios, Porto de Santos, Lotex, Datraprev, Serpro, Ceagesp”, citou o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.


Entre as empresas que devem constar na lista completa de privatização do governo de Jair Bolsonaro estão:

  • Eletrobras
  • Correios
  • Telebras
  • Casa da Moeda
  • Emgea
  • ABGF
  • Serpro
  • Dataprev
  • Ceagesp
  • Ceasaminas
  • CBTU
  • Trensurb
  • Codesa
  • EBC
  • Ceitec
  • Lotex
  • Codesp

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Leia mais:  Pecuama: Indefinição gera preocupação entre os assentados
Continue lendo

Economia

Idosa que tentava desbloquear aposentadoria morre em frente ao INSS na Bahia

Publicado

por

source

Uma idosa de 78 anos faleceu na manhã desta quarta-feira (21) em frente a agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no centro de Porto Seguro, na Bahia. Gildete Rosalina de Jesus teria se sentido mal quando estava no carro com o filho, que a acompanhava para desbloquear a aposentadoria que ela não estava recebendo.

Leia também: INSS toma medidas para zerar 1,3 milhão de pedidos de benefícios atrasados

Previdência arrow-options
Agência Brasil
Idosa teria falecido quando foi levada até uma agência do INSS em Porto Seguro na manhã desta quarta-feira

De acordo com o portal Radar 64, Gildete era moradora da Agrovila, zona rural do município e não tinha acesso à aposentadoria há quatro meses. Conforme informaram familiares ao site, ela tentou regularizar a situação por diversas vezes, enviando documentos, mas não obteve sucesso. Por isso, mesmo acamada, a família decidiu levá-la até o órgão para tentar reativar a conta. 

Ao Brasil Econômico , o INSS de Itabuna contou que a idosa foi até o órgão hoje e estava acompanhada do filho, que estacionou o carro em uma das vagas da agência e saiu para buscar uma cadeira de rodas para acomodá-la. Quando ele voltou, a mãe teria falecido. Uma equipe do SAMU foi chamada e atestou o óbito.

O INSS também confirmou que Gildete teve o benefício bloqueado , mas que, desde o dia 16 de agosto estava com a conta reativada e o dinheiro disponível. “Ela precisava fazer o cadastro no CadÚnico até maio e como isso não aconteceu, a aposentadoria foi bloqueada”, afirmou Miguel Ângelo Cardoso Lago, gerente executivo da gerência do INSS de Itabuna.

Leia mais:  Petrobras avança no processo de venda de ações da BR Distribuidora

“O filho dela, que mora em Porto Seguro, havia sido orientado que poderia representá-la e ser seu procurador para regularizar a situação, mas achou mais prático levá-la até o INSS”, ressaltou Lago.

Segundo ele, a idosa não precisava ter sido deslocada, já que o cadastro estava regularizado, e que, provavelmente o filho dela já havia reativado a conta, que “teve o abatimento automático no sistema, por isso ela não precisava ter ido ao local”.

Leia também: IR: Senado avalia prorrogar dedução da contribuição para INSS de domésticos

Registro no CadÚnico

Desde o dia 9 de abril deste ano, o Ministério da Cidadania publicou a Portaria nº 631 que determina novos prazos para a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal para quem recebe o Benefício de Pretação Continuada (BPC). 


O registro é obrigatório, e a falta dele pode causar a suspensão do benefício a partir de junho. O cronograma estabelece 12 lotes para suspensão do benefício, divididos de acordo com a data de nascimento do beneficiário.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana