conecte-se conosco


Carros e Motos

Evento de clássicos em Águas de Lindóia será dedicado ao Fusca, nos dias 23 a 25

Publicado

source
VW Fusca arrow-options
Divulgação
Encontro em Águas de Lindóia é um dos maiores do Brasil. E dessa vez, anunciaram que terá foco no VW Fusca

Entre os dias 23 a 25 de agosto os apaixonados por VW Fusca terão a oportunidade de ver uma grande variedade no evento de Águas de Lindóia (SP), um dos maiores do Brasil quando o assunto é carro clássico. Entre outros modelos, estarão mais Volkswagen a ar e diversas relíquias produzidas entre 1940 e 1990. As expectativas para o número de visitantes gira em torno dos 50 mil, com mais de 500 exemplares da marca de Wolfsburg, e a entrada é gratuita.

LEIA MAIS: VW Fusca nacional faz 60 anos. Veja 5 “filhotes” do clássico carismático

A exposição será dividida por modelos e décadas para que o expectador possa ter uma ideia de como o VW Fusca sofreu alterações ao longo dos anos. Também participarão do evento fabricantes de auto peças e acessórios exclusivos para modelos clássicos da Volkswagen, sendo que alguns itens ainda estão na embalagem original. Quem quiser expor o seu carro clássico deve se inscrever no site do evento de Águas de Lindóia .

Carro mais vendido do mundo

Com 21.529.464 unidades produzidas entre 1938 e 2003, a partir do “carro do povo” se originou uma série de nomes como Beetle, Bug, Käfer, Type 1, Carocha, Coccinelle, Escarabajo, Maggiolino e outros, além de variantes como a Brasília, Variant, TL, VW Kombi, SP2, Karmann Ghia e mais. Entretanto, nada disso teria se concretizado se não fosse a Segunda Guerra Mundial.

Leia mais:  Comparamos os novos patinetes elétricos da Lime com os da pioneira Yellow

LEIA MAIS: Fusca Série Prata traz customização no estilo “german look”

Tem a suas origens diretamente ligadas aos veículos militares. A maior é o motor, com sistema de arrefecimento que precisava ser a ar para que quando o exército alemão estivesse em campanha em desertos e outros lugares com pouca água, não tivessem o problema de superaquecimento por falta dela.

Tendo se mostrado bastante eficiente e barato em situações extremas, e com a exigência de Hitler para que a VW criasse um carro que coubesse no bolso do povo, que passasse dos 100 km/h, o trem de força foi muito bem recebido por Porsche, inclusive para as inúmeras corridas que participou (e ainda participa) no mundo todo.

LEIA MAIS: Raro VW Fusca de 1964, quase sem uso, está à venda por US$ 1 milhão nos EUA

Foi o Fusca que, em 1953, deu início não só à própria história, como também à da Volkswagen no Brasil. Naquele ano começou a montagem, na capital paulista, de modelos com peças importadas da Alemanha. A fabricação nacional começou em 1959 e foi até 1986. Em 1993, o Fusca voltou à linha de produção, a pedido do então presidente Itamar Franco. A nova fase durou até 1996. Houve até uma última versão, a Série Ouro, que teve apenas 1.500 unidades.


Ao final, só no Brasil foram fabricados 3,3 milhões deles, uma marca nos coloca como um dos mais relevantes na história do VW Fusca . Assim, além de popular, é um dos carros mais colecionados do Brasil, com exemplares da Série Ouro na casa dos R$ 50 mil, e os mais valorizados (alemães. cabriolet) que podem superar os R$ 140 mil.

Leia mais:  Chevrolet Prisma da nova geração aparece no primeiro teaser oficial

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Mustang Bullitt de McQueen será leiloado por mais de R$ 4 milhões nos EUA

Publicado

por

source
Ford Mustang Bullitt 1968 arrow-options
Reprodução/Consumption
O Ford Mustang Bullitt 1968 sobreviveu durante todo esse tempo sem qualquer restauração

O Ford Mustang que foi dirigido por Steve McQueen, no filme Bullitt, de 1968, será leiloado na Flórida, nos Estados Unidos. Trata-se de uma das duas unidades feitas exclusivamente para a filmagens, e a única que continua inteira. O outro carro foi danificado durante a emblemática cena de perseguição e enviado diretamente para o ferro velho.

LEIA MAIS: Mustang Bullitt: aceleramos dois ícones pelas ruas de São Paulo

De acordo com os organizadores do leilão, o carro foi vendido pouco depois que as filmagens de Bullitt terminaram. Por 40 anos, o modelo ficou desaparecido e muitos acreditavam que havia sido destruído. Em uma grande ação da Ford no Salão de Detroit 2018 para celebrar o aniversário de 50 anos do filme de McQueen, o Mustang Bullitt voltou a aparecer ao público em suas condições originais.

Seu último proprietário, Sean Kiernan, herdou o Mustang Bullitt do pai e deverá ganhar alguns milhões de dólares com o leilão. O valor inicial ainda não foi revelado, mas estima-se que o esportivo deverá ser um dos modelos Ford mais caros da história.

Uma estimativa da casa de leilões Hagerty em 2018 indicava que o modelo custaria algo na faixa dos US$ 4 milhões (R$ 16 milhões), mas especialistas afirmam que o modelo poderá ser arrematado por mais. Antes do início do leilão em janeiro, o Mustang Bullitt será exibido em diversos eventos automotivos nos Estados Unidos.

Leia mais:  Fiat Argo faz milagre e abre vantagem sobre o VW Polo

Nasce a lenda

O filme “Bullitt” estreou no inverno de 1968, protagonizado por McQueen e dirigido por Peter Yates. A iniciativa de prolongar o tempo das cenas de perseguição partiu do próprio protagonista, para intensificar o ritmo do thriller policia. A tomada que entrou para a história mostra McQueen a bordo do Ford Mustang Bullitt enquanto foge do assassino num Dodge Charger R/T. Bullitt foi um sucesso de bilheteria, e ainda conseguiu levar o Oscar de Melhor Edição de 1969, graças à cena da perseguição.

O modelo que sobreviveu às filmagens continuou aos cuidados da Warner Bros após a estreia de Bullitt. Pouco tempo depois do lançamento do filme, o Mustang desapareceu. Seu último registro ocorreu quando foi comprado por algum funcionário envolvido na produção, em meados de 1974, e logo em seguida, ninguém ouviu falar mais dele. O Mustang Bullitt virou uma lenda, e alguns especialistas chegaram a duvidar que o modelo ainda existia.

LEIA MAIS: Veja os 7 carros clássicos mais vendidos do Brasil

Passaram-se décadas até que este tesouro fosse reencontrado e a sua história viesse à tona. O entusiasta Robert Kiernan Jr. comprou o carro após se surpreender com um anúncio na revista Road & Track na metade da década de 1970. O Bullitt saiu de cena, e ficou escondido com a família Kiernan durante 40 anos.

Certo dia, alguém arrombou os portões do celeiro em que o carro ficava guardado, roubou o filtro de ar e tirou fotos. “Tivemos que escondê-lo! Não queríamos que nada acontecesse com este carro. Apenas amigos e parentes muito próximos sabiam da existência dele”, diz Sean Kiernan. “Fizemos pelo bem do Bullitt do meu velho. Mas por muito tempo, fomos julgados como egoístas e arrogantes.”

Leia mais:  Renault Sandero Zen 1.6 CVT chega para esquentar briga entre automáticos

LEIA MAIS: Veja os 5 carros clássicos mais incríveis escondidos em celeiros

O esportivo não passou por qualquer restauração ao longo de todos esses anos escondido em um celeiro. “Este carro é mais que um clássico. É um patrimônio cultural”, disse Mark Gessler, presidente da Associação de Carros Históricos dos Estados Unidos.


Por onde anda o outro Bullit?

Como mencionamos, o outro Mustang Bullitt utilizado nas filmagens não sobreviveu ao uso extremo. Ele foi avariado durante as famosas cenas dos saltos em São Francisco e acabou perdendo seu valor. Em 2017, foi encontrado em um ferro velho no México. Apesar de não ser tão valioso quanto o modelo que será leiloado em janeiro, seu preço de mercado continua na faixa de US$ 1 milhão (R$ 4,2 milhões).

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Veja 5 hatches seminovos com câmbio automático por até R$ 45 mil

Publicado

por

source

O último relatório da Fenauto (Associação dos Revendedores de Veículos), publicado na semana passada, aponta que as vendas de modelos seminovos apresentaram crescimento de 24,5% em julho, na comparação com o mês anterior. Se compararmos com julho de 2018, o crescimento foi de 11,1%. Isso mostra que, mesmo com a retomada da indústria automotiva de seu pior momento, as vendas de carros seminovos continuam aquecidas.

LEIA MAIS: Veja 5 carros que estão para mudar com descontos de até R$ 8 mil

Para ajudar na escolha do seu próximo carro, a reportagem do iG Carros consultou os principais classificados online para eleger os 5 melhores hatches seminovos , sempre com câmbio automático e com valores até R$ 45 mil.

1 – Chevrolet Onix 1.4 Activ 2017 – entre R$ 42 mil e R$ 45 mil

Onix Activ arrow-options
Divulgação
O Chevrolet Onix é o primeiro modelo na lista de hatches seminovos com câmbio automático

Começamos a lista com o carro mais vendido do Brasil, o Chevrolet Onix . Apesar de ser um modelo popular, você poderá se diferenciar dos outros no trânsito com a versão aventureira Activ, que acrescenta plástico preto nos arcos das rodas e visual inspirado nos crossovers. O Activ já pode ser encontrado por valores entre R$ 42 mil e R$ 45 mil.

O motor é o conhecido 1.4 aspirado de 106 cv de potência e 13,9 kgfm de torque, com câmbio automático de seis velocidades. Seu porta-malas tem apenas 280 litros. Na versão Activ, o Onix já conta com central multimídia MyLink com espelhamento da tela do celular, ajuste elétrico dos retrovisores e computador de bordo. Uma opção segura para quem busca um hatch automático.

Leia mais:  Fiat mostra SUV da Toro, com ares de cupê, no Salão do Automóvel 2018

2 – Hyundai HB20 1.6 Premium 2016 – entre R$ 43 mil e R$ 45 mil

Hyundai HB20 arrow-options
Divulgação
O Hyundai HB20 também entra para a lista dos hatches seminovos por sua confiabilidade

Prestes a mudar, já no fim do mês que vem,  o Hyundai HB20 já surge com valor bem competitivo no mercado de seminovos. Encontramos alguns modelos Premium 1.6 bem equipados e com valor interessante: entre R$ 43 mil e R$ 45 mil.

A versão conta com motor 1.6, de 128 cv e 16,5 kgfm de torque, com câmbio automático de seis marchas. O porta-malas tem a capacidade razoável para levar 300 litros de carga. Seu bom pacote de equipamentos inclui central multimídia com TV digital, computador de bordo e volante multifuncional. Vale lembrar que bancos de couro eram opcionais na versão Premium em meados de 2016.

3 – Nissan March 1.6 SV X-Tronic 2018 – a partir de R$ 44 mil

Nissan March 1.6 arrow-options
Divulgação
Quem abdicar ao espaço interno poderá contar com o Nissan March, com transmissão do tipo CVT

Acha que um HB20 de 2016 é muito antigo? Então o Nissan March 1.6 equipado com transmissão do tipo continuamente variáve (CVT)l pode ser uma boa opção. Nossa reportagem encontrou alguns modelos com cheiro de novo a partir de R$ 44 mil.

LEIA MAIS: Veja os 5 hatches que menos perderam valor no primeiro semestre de 2019

O motor 1.6 pode desenvolver 111 cv de potência e 15,1 kgfm de torque. Apesar de ser do tipo CVT, o câmbio faz um bom trabalho no citycar de apenas 995 kg – mas o porta-malas é de meros 265 litros. A versão SV já conta com volante multifuncional, computador de bordo e CD player, sendo que a central multimídia era item opcional.

Leia mais:  Renault Duster 2.0 com tração dianteira e  Captur mais em conta saem de linha

4 – Toyota Etios 1.5 XS 2017 – a partir de R$ 45 mil

Toyota Etios arrow-options
Renato Maia/Falando de Carros
O câmbio do Toyota Etios tem apenas quatro marchas, mas continua sendo uma boa opção pelo custo-benefício

O sonho de ter um carro automático da Toyota não é tão inacessível quanto parece. Encontramos algumas unidades do Toyota Etios de meados de 2017 por R$ 45 mil, valor bem competitivo considerando a marca e a qualidade do conjunto mecânico;.

O motor 1.5 entrega 107 cv de potência e 14,7 kgfm de torque. Diferentemente de outros modelos, o câmbio automático do Etios é primitivo e tem apenas quatro velocidades. Apesar disso, as marchas são bem escalonadas e as trocas suaves. O porta-malas tem apenas 270 litros e o pacote de equipamentos conta com rádio simples com todas as conectividades (Bluetooth, USB e auxiliar), computador de bordo e volante multifuncional.

5 – Peugeot 208 1.6 Griffe 2017 – entre R$ 43 mil e R$ 45 mil

Peugeot 208 arrow-options
Divulgação
Encerramos a lista com o Peugeot 208, que conta até mesmo com teto panorâmico e central multimídia

Sempre gostamos de variar as opções de veículos seminovos para os mais diversos perfis. Se você achou que todos os modelos anteriores não são muito sofisticados, sugerimos a compra de um Peugeot 208 1.6 Griffe de 2017, que já pode ser encontrado na casa dos R$ 43 mil.

LEIA MAIS: Conheça 5 picapes médias seminovas que custam até R$ 80 mil

O motor 1.6 pode desenvolver 122 cv de potência e 16,4 kgfm de torque, com câmbio automático, de apenas quatro marchas. Portanto, o mais recomendável é optar pela versão manual, de cinco. 


O porta-malas leva 285 litros e na lista de  equipamentos há computador de bordo, volante multifuncional e central multimídia, além do belo teto panorâmico que vai deixar todos os seus amigos com inveja entre os hatches seminovos .

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana