conecte-se conosco


Tecnologia

Estudo revela o que acontece se um drone cair na sua cabeça

Publicado

source

Olhar Digital

drone arrow-options
Divulgação/University of Witchita
Estudo revela o que acontece se um drone cair na sua cabeça

Uma pesquisa conduzida pela Universidade do Alabama (ASSURE), Hunstville e a Universidade Estadual do Mississipi, Instituto Nacional de Pesquisa em Aviação da Universidade Estadual de Wichita e vários outros, analisou quais possíveis ferimentos decorrentes de colisões entre pequenos sistemas de aeronaves não tripulados, também popularmente conhecidos por drones, e pessoas.

O Estudo Fase II de Colisão de Terra da Assure, como foi chamado, analisou possíveis ferimentos que as pessoas sofreriam caso drones chocassem contra a cabeça das pessoas, mas não só, os pesquisadores queriam desenvolver uma metodologia de testes de segurança e fazer recomendações à FAA (Administração de Aviação Federal norte-americana) para a elaboração de regras. O presente estudo abrangente é o único baseado em ciências do gênero no mundo.

Leia também: Novo iPhone terá três câmeras e será lançado em setembro, diz site

Perigos de uma colisão

A Assure descobriu que os drones menores, em geral fabricados com plástico, são flexíveis e bastante possuem muita elasticidade. Segundo o pesquisador da Universidade David Arterburn, ao contrário do senso comum, eles tendem a absorver uma quantidade significativa da energia de impacto. “Um equívoco comum é que todo drone é uma rocha, então quando ele atinge você, vai te machucar como uma rocha; tanto a construção quanto a energia têm um papel na definição do potencial de ferimentos”, desmistificou Arterburn.

No total, foram 512 testes de impacto e simulações utilizando 16 veículos diferentes, incluindo drones populares (Phantom da DJI e o Mavic Pro) e vários objetos e cargas úteis, como baterias e blocos de madeira (em média pesando de 300 gramas a 6 kg). Todos os testes de impacto antropomórfico e simplificado de cabeça e pescoço foram realizados, assim como testes de impacto com substituto cadáver.

Leia mais:  Modo escuro deve chegar ao Gmail ainda este mês, confirma Google

A razão pela qual os vídeos do estudo se parecem com testes de colisões de automóveis é explicado, um dos objetivos da Assure é adaptar a metodologia comprovada ao voo comercial de drones. Em conjunto como as recomendações feitas à FAA, a organização também está buscando padrões globais de segurança.

Os ferimentos mais comuns foram lacerações, cortes e contusões. Arteburn disse que a ciência inexata das concussões impediu uma avaliação mais precisa do risco desse tipo de lesão. Houve apenas um incidente de lesões oculares graves, embora Assure reconheça que as lâminas rotativas em drones quad-copter onipresentes levarão a lesões oculares. Entre suas recomendações para a FAA, estão os protetores de rotor/lâmina para esses drones e o desenvolvimento de procedimentos de mitigação médica.

No geral, os resultados mostram que as fatalidades exigiram um grande impacto. Um tamanho de amostra maior do mundo real pode mudar a equação, mas as indicações são de que a morte acidental por drone deve ser bastante rara. O mais perigoso era ser atingido pelo veículo entre os braços do rotor, com o impacto contundente do corpo do drone causando o dano. Drones tendem a cair quando o controle é perdido e ser atingido por um drone de cabeça para baixo causou mais danos também.

A conclusao é que a orientação é importante, juntamente com a velocidade e o peso, o que ajudará a ilustrar as regras para drones sobrevoando multidões de pessoas – uma necessidade absoluta se a indústria de drones de consumo tiver alguma esperança de crescimento.

Leia mais:  Os principais lançamentos de games de setembro

Mudanças no mercado de drones

Não é apenas o público que é curioso sobre a gravidade das colisões entre drones e humanos. Fabricantes de drones também estão bastante interessadas na questão. “As empresas estão realmente respondendo ao fato de que agora têm padrões claros e metodologia para testes que podem levar a mudanças de projeto que podem ser feitas para melhorar a segurança de seus produtos para o público”, explica Arterburn.

Com a popularidade das entregas realizadas por drones em ambientes urbanos e suburbanos, a indústria e as regras que regem esses veículos não tripulados afetarão diretamente às empresas. As informações obtidas no relatório da Assure já afetam diretamente o design de pequenos drones. Até recentemente, velocidade e carga eram os principais ‘ditadores’ do design – agora, a segurança parece estar tomando primazia.

Regulamentos que regem o tipo de cargas, pesos e configurações que os drones de entrega podem carregar parecem muito prováveis. O uso potencial de pára-quedas de drones pode reduzir o risco, mas muito mais testes em condições menos controladas serão necessários.

Leia também: Samsung deve lançar celular com bateria que carrega em menos de 30 minutos

Uma das principais descobertas dos testes do estudo foi que as cargas úteis dos drones tendem a ter uma construção mais rígida e mais massa, aumentando o potencial da lesão.


Via: Popular Mechanics

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Zenfone Max Pro M2 é lançado no Brasil; confira os detalhes

Publicado

por

source

Olhar Digital

zenfone arrow-options
Divulgação/Asus
Zenfone Max Pro M2 chega ao Brasil com super bateria.


A Asus  anunciou nesta segunda-feira (16) o lançamento no Brasil de seu novo smartphone da categoria intermediária, o Zenfone Max Pro M2 . Dentre os destaques do aparelho estão sua bateria e design. O celular está disponível em duas versões, sendo uma com 64 GB de memória interna custando R$ 1.529,10 e outra com 128 GB custando R$ 1.619,10.

Sua bateria gigante , de 5.000 mAh, é com certeza um dos principais atrativos. Ela suporta 19 horas seguidas de vídeo ou 23 horas de navegação pela internet com conexão via Wi-Fi. Em comparação com outros smartphones lançados no Brasil neste ano, somente o  Moto G7 Power é equivalente em bateria.

Leia também: Zenbook 14 tem desempenho rápido, mas tela fica devendo; confira nosso review

O design do aparelho conta com uma tampa traseira reluzente, disponível em duas cores: titânio ou azul escuro. Uma câmera dupla está posicionada no canto superior esquerdo, com um sensor principal Sony de 12 MP e outro de profundidade de 5 MP, usado para o modo retrato.

O sistema de câmeras é o mais avançado da série Max, com detecção de cenas com uso de inteligência artificial, foco automático e estabilização eletrônica de imagem. Os recursos prometem ajustes automáticos a diferentes tipos de ambientes e fotos e vídeos com menos tremidas e mais foco, e possui detecção avançada de cenas por meio de Inteligência Artificial

Leia mais:  Facebook terá mais perfis de pessoas mortas do que de vivas em 50 anos

Já a parte frontal tem um design que lembra o do Zenfone 5 , com uma tela do mesmo tamanho (6,26 polegadas) e resolução (Full HD+). Mas a câmera frontal é de 13 MP, um avanço em relação aos 8 MP da encontrada no Zenfone 5.

Leia também: Não são só as três câmeras: inteligência artificial dá a Apple as melhores fotos


O Zenfone Max Pro M2 ainda vem equipado com o processador Snapdragon 660 e tem 4 GB de RAM , o que segundo a empresa resulta em desempenho geral 11% mais rápido (e desempenho gráfico 33% superior) que o modelo anterior.

Ficha técnica: Zenfone Max Pro M2

  • Peso e Dimensões: 157,9 x 75,5 x 8,5mm / 175 gramas
  • Tela: 6,3″ FHD+ (1080 x 2280) 19:9 IPS
  • Proteção Corning® Gorilla® Glass 6 na parte frontal
  • 90% proporção tela-corpo
  • 450 nits de brilho
  • Relação de Contraste de 1500:1
  • Tela sensível ao toque com capacidade multitoque até 10 pontos (suporta toque com luvas)
  • Processador: Qualcomm® Snapdragon™ 660 com 14nm, 64-bit Octa-core com Qualcomm AI Engine
  • Memória & armazenamento: LPDDR4X 4GB RAM – eMCP 64GB / 128GB armazenamento

Câmera Traseira Principal:

  • Sensor de Imagem Sony® IMX486 de 12MP
  • Abertura F1.8
  • 1.9x mais sensibilidade à luz para fotos captadas em ambientes de baixa luminosidade (comparado ao ZenFone Max Pro (M1))
  • 27mm, equivalente à distância focal de 35mm de uma câmara convencional
  • Lentes 6P
  • Foco automático com Deteção de Fase em 0,03 segundos
  • Flash LED
Leia mais:  Nova falha no Facebook vaza fotos de 6,8 milhões de usuários

Câmera Traseira Secundária:

    • 5MP
    • Modo Retrato / Percepção de Profundidade
    • 84° de campo de visão

Câmera Frontal: 13MP

  • Abertura F2.0
  • 26mm equivalente à distância focal de 35mm de uma câmera
  • Flash Softlight LED
  • Desbloqueio Facial
  • Conectividade: Bluetooth® 5.0 / Micro-USB
  • Segurança: Sensor biométrico com reconhecimento de 5 dedos / Desbloqueio facial para maior comodidade e segurança
  • Cartões SIM: Slot triplo com dual SIM, dual 4G + 4G standby
    • Slot 1: Nano SIM (2G / 3G / 4G)
    • Slot 2: Nano SIM (2G / 3G / 4G)
    • Slot 3: cartão MicroSD (até 2TB)
  • GPS: GPS/ aGPS/ GLONASS/ BDS
  • Sistema Operacional: Android™ Oreo™ versão Stock
  • Bateria: 5000mAh com carregamento rápido
  • Áudio: Alto-falante com 5 ímas com Smart Amp NXP para som mais nítido, profundo e com menos distorção
  • Cores: Silver / Dark Blue

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Zenfone Max Pro M2 é lançado no Brasil; confira os detalhes

Publicado

por

source

Olhar Digital

zenfone arrow-options
Divulgação/Asus
Zenfone Max Pro M2 chega ao Brasil com super bateria.


A Asus  anunciou nesta segunda-feira (16) o lançamento no Brasil de seu novo smartphone da categoria intermediária, o Zenfone Max Pro M2 . Dentre os destaques do aparelho estão sua bateria e design. O celular está disponível em duas versões, sendo uma com 64 GB de memória interna custando R$ 1.529,10 e outra com 128 GB custando R$ 1.619,10.

Sua bateria gigante , de 5.000 mAh, é com certeza um dos principais atrativos. Ela suporta 19 horas seguidas de vídeo ou 23 horas de navegação pela internet com conexão via Wi-Fi. Em comparação com outros smartphones lançados no Brasil neste ano, somente o  Moto G7 Power é equivalente em bateria.

Leia também: Zenbook 14 tem desempenho rápido, mas tela fica devendo; confira nosso review

O design do aparelho conta com uma tampa traseira reluzente, disponível em duas cores: titânio ou azul escuro. Uma câmera dupla está posicionada no canto superior esquerdo, com um sensor principal Sony de 12 MP e outro de profundidade de 5 MP, usado para o modo retrato.

O sistema de câmeras é o mais avançado da série Max, com detecção de cenas com uso de inteligência artificial, foco automático e estabilização eletrônica de imagem. Os recursos prometem ajustes automáticos a diferentes tipos de ambientes e fotos e vídeos com menos tremidas e mais foco, e possui detecção avançada de cenas por meio de Inteligência Artificial

Leia mais:  Ansioso pelo 5G? Veja as novidades que já estão em teste no Brasil

Já a parte frontal tem um design que lembra o do Zenfone 5 , com uma tela do mesmo tamanho (6,26 polegadas) e resolução (Full HD+). Mas a câmera frontal é de 13 MP, um avanço em relação aos 8 MP da encontrada no Zenfone 5.

Leia também: Não são só as três câmeras: inteligência artificial dá a Apple as melhores fotos


O Zenfone Max Pro M2 ainda vem equipado com o processador Snapdragon 660 e tem 4 GB de RAM , o que segundo a empresa resulta em desempenho geral 11% mais rápido (e desempenho gráfico 33% superior) que o modelo anterior.

Ficha técnica: Zenfone Max Pro M2

  • Peso e Dimensões: 157,9 x 75,5 x 8,5mm / 175 gramas
  • Tela: 6,3″ FHD+ (1080 x 2280) 19:9 IPS
  • Proteção Corning® Gorilla® Glass 6 na parte frontal
  • 90% proporção tela-corpo
  • 450 nits de brilho
  • Relação de Contraste de 1500:1
  • Tela sensível ao toque com capacidade multitoque até 10 pontos (suporta toque com luvas)
  • Processador: Qualcomm® Snapdragon™ 660 com 14nm, 64-bit Octa-core com Qualcomm AI Engine
  • Memória & armazenamento: LPDDR4X 4GB RAM – eMCP 64GB / 128GB armazenamento

Câmera Traseira Principal:

  • Sensor de Imagem Sony® IMX486 de 12MP
  • Abertura F1.8
  • 1.9x mais sensibilidade à luz para fotos captadas em ambientes de baixa luminosidade (comparado ao ZenFone Max Pro (M1))
  • 27mm, equivalente à distância focal de 35mm de uma câmara convencional
  • Lentes 6P
  • Foco automático com Deteção de Fase em 0,03 segundos
  • Flash LED
Leia mais:  Vai subir no Brasil? Netflix anuncia aumento do preço da assinatura nos EUA

Câmera Traseira Secundária:

    • 5MP
    • Modo Retrato / Percepção de Profundidade
    • 84° de campo de visão

Câmera Frontal: 13MP

  • Abertura F2.0
  • 26mm equivalente à distância focal de 35mm de uma câmera
  • Flash Softlight LED
  • Desbloqueio Facial
  • Conectividade: Bluetooth® 5.0 / Micro-USB
  • Segurança: Sensor biométrico com reconhecimento de 5 dedos / Desbloqueio facial para maior comodidade e segurança
  • Cartões SIM: Slot triplo com dual SIM, dual 4G + 4G standby
    • Slot 1: Nano SIM (2G / 3G / 4G)
    • Slot 2: Nano SIM (2G / 3G / 4G)
    • Slot 3: cartão MicroSD (até 2TB)
  • GPS: GPS/ aGPS/ GLONASS/ BDS
  • Sistema Operacional: Android™ Oreo™ versão Stock
  • Bateria: 5000mAh com carregamento rápido
  • Áudio: Alto-falante com 5 ímas com Smart Amp NXP para som mais nítido, profundo e com menos distorção
  • Cores: Silver / Dark Blue

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia

Mato Grosso

Política MT

Mais Lidas da Semana